Review Retrô: M.O.A, “I’ll Call Ya” e o MV que foi banido da KBS “pela qualidade horrível” (2014)

Ontem eu comentei o EPISODE estreando com aquele que pode ser o pior debut de 2020 por conta da péssima produção e tal, e isso me lembrou o girlgroup M.O.A, que teve como debut o single “I’ll Call Ya”. E esse debut foi tão desastroso que até a KBS arranjou um jeito de não exibir o vídeo na sua rede:

Por um tempo “I’ll Call Ya” foi um guilty pleasure pesado por essa farofinha muito da mal feita e com uma das progressões mais bizarras que já ouvi numa música pop. dá um desconto, eu tinha 17 anos, era um desses adolescentes que ficam enchendo o saco na internet falando que todos os grupos são talentosos e esforçados e merecem fazer sucesso com qualquer merda lançada. Mas hoje eu cresci, adotei um pouquinho mais de critério na hora de botar qualquer coisa na minha playlist e admito que isso daí é horrível. A tentativa de piranhar num farofão aegyo é admirável, mas o break bisonho, os vocais altamente questionáveis e até algumas escolhas horrorosas de composição (Tipo os dois pré-refrões com o “moshi moshi” e o “shot! shot! shot!”) deixam tudo muito cringe. Em resumo eles tentaram fazer um EDM bem frenético e acabaram fazendo nada conversar com nada dentro da música, resultando em barulheira por 3 minutos.

O MV é um vídeo de coreografia e carão intercalando cenas em estúdio e ao ar livre, mas é tudo muito mal feito. Câmeras tremendo durante metade do vídeo, 77 cortes por segundo em alguns momentos, luzes cortando as integrantes ao meio, enquadramento inexistente e uma direção horrível, e tudo isso veio de uma empresa ironicamente chamada PROFESSIONAL ENTERTAINMENT. Mas o que chocou no meio disso tudo foi que a KBS resolveu banir esse vídeo alegando que “o vídeo estava com uma qualidade baixa demais para ser exibida”, sutilmente chamando de horrível e se recusando a exibir tamanha aberração. Isso fez o M.O.A gravar um segundo MV, que é um pouquinho menos pior que o primeiro vídeo mas igualmente constrangedor.

Sério, é triste ver as meninas sendo ludibriadas por uma empresa de fundo de quintal sobre as glórias da vida idol, elas vão jurando conseguir uma super produção e acabam ganhando dois vídeos desse nível. O M.O.A disbandou ainda em 2014 depois de lançar o segundo single “Run For Your Dream”, mas algumas delas ainda tentaram se dar bem em outra empresa com o 4L e a faixa “Move”. A música é bem melhor, o vídeo é padrão nugu porém nada tão ofensivo quanto os vídeos de I’ll Call Ya (Em termos de qualidade), mas adivinhem: Elas foram banidas DE NOVO, mas dessa vez por movimentos de conotação sexual explícitos.

Uma vida de banimentos para elas, mas pelo menos esse vídeo gerou uma repercussão considerável em 2014 por conta da coreografia e das cenas sugestivas de um sexo lésbico, além de irem na aba do Stellar que, naquele mesmo ano, abalavam o K-pop com “Marionette”. Nada que fizesse evitar o disband do 4L depois do debut, mas pelo menos não dá para dizer que elas passaram batido aqui.

3 comentários em “Review Retrô: M.O.A, “I’ll Call Ya” e o MV que foi banido da KBS “pela qualidade horrível” (2014)”

  1. Aposto que quem fez tudo isso foi o sobrinho do dono da PROFESSIONAL ENTERTAINMENT, já que ele deve ter cobrado R$5,00 para fazer até a mixagem da música. O segundo clipe com a câmera aparecendo, cortes bruscos, devem ter feito no movie maker kkkkkkkkkkk

    Curtir

Os comentários estão desativados.