Review Retrô: Quando a Nicole largou o KARA para investir na carreira solo de 1 álbum em “MAMA” (2014)

Ontem a ex-KARA Nicole assinou com uma nova gravadora na Coreia e anunciou que está gravando música nova para lançar em breve, atiçando todas as véias da fanbase que adoram qualquer fervo envolvendo a 2ª geração de girlgroups. Para comemorar esse grande retorno, vamos voltar láááá para 2014, quando a Nicole debutou com “MAMA” e (Até agora) não voltou mais:

Antes de falarmos da música, um pouquinho de história: Lá no início de 2014 Nicole e Jiyoung saíram do KARA para se dedicarem em suas carreiras solo, com Jiyoung focando na atuação e Nicole engatando como solista. Depois disso o KARA ganhou uma sobrevida depois do KARA Project e da entrada de Youngji no grupo, a Jiyoung cresceu como atriz no Japão (Rendendo até um hit na carreira solo japonesa dela) e a Nicole assinou com a B2M Entertainment para trabalhar em seu 1º EP solo, “First Romance”, lançado em novembro do mesmo ano.

Nesse álbum, a faixa escolhida para ser a principal foi “MAMA”, que surgiu num momento meio ingrato. “MAMA” é uma midtempo sensual e dramática da Nicole cantando que depois de muita polêmica e muita confusão, ela resolveu parar de cantar palavrão e… Ah não, essa é outra MAMA que é um clássico da música popular brasileira. Na MAMA da Nicole ela só está sedenta e quer transar sem deixar que a mãe dela saiba, pois ela é uma jovem adulta que está na merda e ainda mora com os pais igual 72% da população do Grindr, então fica cantando coisas como “Não deixe sua mãe saber” e “Deixa a véia dormir pra gente se pegar”.

O “meio trágico” disso é que o ano era 2014 e já tinha muita midtempo sensual sendo desovada no K-pop, pois era aquilo que estava em alta na época. Essa da Nicole nem chega a ser ruim mas, naquele ano, ela não brilhou perto de outras pérolas que seguiam o mesmo estilo, e para alguém quase um ano longe, essa música acaba não sendo AQUELE destaque que se esperava de uma ex-KARA. “MAMA” segue a fórmula muito bem: Temos a Nicole sussurrando e gemendo na música inteira, um instrumental meio sombrio e meio dramático com uma atmosfera sensual por trás, uma letra safadinha e tudo que uma midtempo do tipo precisa ter, mas em 2014 ela só acabava sendo mais uma entre tantas por aí. Uma pena para a Nicole que “MAMA” tenha flopado tanto a ponto dela passar tanto tempo longe do K-pop, mas não é como se fosse um flop injustificável.

Hoje em dia eu acho que “MAMA” envelheceu bem. No fim do dia essa é uma música boa e, considerando que não temos mais tantas grandes gostosas sendo safadonas por aí, essa música acaba sendo uma novidade interessante para quem nunca parou para ouvir. Só espero que a Nicole mantenha esse pique para esse comeback, pois depois de 7 anos longe do K-pop, tudo pode acontecer e ela pode aposentar a grande gostosa que existe nela para cantar qualquer música mais água com açúcar por aí.

Opa, quem deixou esse link cair aqui?


Acompanhe todos os revivals de grandes gostosas da 2ª geração do K-pop seguindo o Pop Asiático.jpg no twitter: @popasiaticojpg

3 comentários em “Review Retrô: Quando a Nicole largou o KARA para investir na carreira solo de 1 álbum em “MAMA” (2014)”

  1. Ain amoooo! Essas veias da segunda geração sabiam ser As gostosas né? Só música pra sensualizar pensando no boy imaginário. Alguém poderia ressuscitar a Fei tb né? Lembro dela até hoje dela ruiva servindo carão e sensualidade naquela música fantasy (?)…. Fui feliz e não sabia né?

    Curtir

Os comentários estão encerrados.