Me pediram para comentar o dramático novo single de verão do ILY:1 “Que Sera Sera”

Ontem eu comentei sobre o debut do CSR com “Pop? Pop!”, e hoje estou atendendo mais um pedido e comentando o comeback do grupo ILY:1, que conta com 4 ex-participantes do Girls Planet 999 e acredito que seja o girlgroup de ex-GP999 mais relevante junto com o LAPILLUS. O 1º single “Love in Bloom” foi uma baguncinha que não fez muito por mim e mostrou que elas eram apenas mais um debut entre tantos outros no K-pop, mas com o 2º single “Que Sera Sera” elas melhoraram o seu jogo e entregaram um pop adolescente bem intenso para o verão (Embora eu não ache que a música se venda bem como música de verão):

Acho que o ponto mais notável nesse comeback é que música e MV, para mim, não casam muito bem. Quer dizer, a intro e os primeiros versos dão certo com o início do vídeo, mas aí a música ganha um tom mais dramático, aquela coisa adorável porém intensa que explode em um refrão dinâmico e forte com o auge da vibração nos vocais que é muito bom mas não tem nada a ver com esse MV leve e colorido que em vários momentos parece uma versão baixo orçamento de “Alcohol-Free” do TWICE. Nada aqui é ruim, só não achei que ambos se encaixam: O MV de “Que Sera Sera” combina com uma música mais leve e despretensiosa, enquanto a música “Que Sera Sera” pede um MV um pouco mais, digamos, “mágico” e com atuações mais fortes (Algo no estilo de “Love In Space” do Cherry Bullet ficaria perfeito).

Ouvindo a música sozinha, “Que Sera Sera” é um trabalho forte. Aquele número fofinho porém dramático que qualquer grupo de terceiro escalão pra baixo seria capaz de lançar lá até hoje em dia, estando em casa com os últimos singles do Rocket Punch e do Cherry Bullet. Claro que a música é inferior a Love In Space e (Principalmente) “Chiquita” (E nem tentam ser concorrência, pois o ILY:1 soa mais adolescente), mas o ponto é que elas pegaram um estilo que está em baixa no K-pop e fizeram um trabalho bem feito. Os versos são graciosos, o refrão eleva na medida certa a intensidade da faixa e o “Que sera sera” é um gancho grudento, que faz a gente cantar junto. Acho que nada na música é impressionante, mas é um trabalho onde tudo dá certo e acaba sendo impossível desgostar.

“Que Sera Sera” é um comeback que peca em servir visuais que vendam o que a música é (E se eu que não me importo tanto com MVs notei isso, imagina para o público geral do K-pop que, normalmente, se importa MUITO com visuais), mas a música em si é adorável e muito melhor do que aquele debut inespecífico que eu nem lembro mais como é. Não tem muitos grupos fazendo músicas como “Que Sera Sera” no K-pop atual, então o ILY:1 pode investir nesse synthpop mais emocionado, refinar a produção e conseguir ótimos resultados. Resultados que façam elas saírem do flop? Talvez não, mas que podem fazer delas um grupo querido e memorável dentro da bolha de entusiastas nugu da fanbase.

2 comentários sobre “Me pediram para comentar o dramático novo single de verão do ILY:1 “Que Sera Sera”

  1. Achei a estética visual parecida com Now or Never do finado APRIL, inclusive é bem semelhante as fotos de conceito as garotas parecem estar também nas mesmas posições das do APRIL, até a fonte de letra desse single é mesma de ‘Hello Summer’ talvez seja apenas coincidência… Mas enfim parece que essas gatinhas nugus vão ficar só conceito tropical, uma pena com energia que elas tem podiam servir um batidão ayego fora dessa linha veranesca do tipo Don’t Believe das Berry Good

  2. Confesso que nunca tinha ouvido falar desse grupo aí… mas não é que a música é boa? O refrão é muito bom, e apesar do MV destoar da música, achei a maioria das cenas bem bonitas (só as partes com elas de roupa vermelha que gritam baixo orçamento).

    O que me surpreendeu é que, pelo que pesquisei, o ILY:1 (que nome HORRÍVEL…) faz exatamente o que a gente torcia pra ter sido feito com o Kep1er: enquanto o Kep1er encheu a formação de coreanas (mesmo a Hikaru e a Xiaoting sendo as duas que carregam o grupo nas costas e a Mashiro sendo carismática), o ILY:1 fez uma distribuição equilibrada, com duas coreanas, duas japonesas e duas taiwanesas. Se a agência delas quiser investir em lançamentos no Japão e em Taiwan, isso já facilita bastante o trabalho (ainda mais considerando que o refrão dessa música me lembra mais uma música de j-pop que um aegyo de k-pop).

Os comentários estão desativados.