Youha é a Robyn coreana que eu não sabia que precisava em “Abittipsy”

Hoje não foi um dia de lançamentos tão relevantes e/ou comentáveis no K-pop (O que é bem atípico se tratando de uma segunda no K-pop), então eu vou aproveitar esse dia mais lento e divulgar esse single da ex-future 2NE1 Youha que saiu há quase 1 mês e eu só fui dar atenção ontem. E, meu deus, que sabor delicioso tem “Abittipsy”:

“Abittipsy” é mais um synthpop safado que gatinha coreana que nós temos que aclamar pois está muito bom mesmo (É a melhor tendência que o K-pop resolveu adotar recentemente, vamos aclamar), mas o que faz essa música ser tão memorável é que essa música é a primeira no K-pop que me fez lembrar das músicas da Robyn. Se você não conhece a Robyn, não serei eu o gay responsável por iluminar a sua cabecinha com a genialidade dessa mulher até por não conhecer direitinho a história dela, mas a Robyn é a responsável pelo Body Talk que é FÁCIL um dos melhores álbuns dance da década passada e possui uma das músicas mais aclamadas nessas listas de fim de década, “Dancing On My Own”.

Eu particularmente prefiro “Call Your Girlfriend”, mas a mulher foi lendária com o Body Talk então estou mandando vocês ouvirem AGORA

Até a letra de corna bêbada está presente em “Abittipsy” (Um pouco menos realizada e cantada de um jeito mais fofinho no caso da Youha, mas tá lá), o que ajuda a criar uma atmosfera melancólica e libertadora, que você canta junto com uma emoção que te tira um peso e te deixa mais leve no final. A high note da Youha no refrão final é um gritinho de libertação artística, daqueles que você manda junto para extravasar e liberar geral (E o soluço fechando a música foi adorável). Ela mandou muito bem nessa música.

E o MV também é muito bom. Ele serve mais estética e menos conceitinho retrô do que eu acredito que os responsáveis pelo vídeo tentaram aplicar aqui, mas é muito prazeroso de assistir a Youha indo no embalo da música e transmitindo todas as sensações que ela passa na música em vídeo. Tem os momentos em que ela está mais agoniada, mais ansiosa, mais fofinha e, claro, o final em que ela joga tudo pro alto e dança sem nenhuma preocupação. Curti também os efeitos de redes sociais no vídeo meio que “virtualizando” a coisa toda e se conectando com aquelas pessoas que ficam lá sofrendo por não receber uma mensagem do ex mas quer mostrar que está tudo bem nos stories do Instagram. É um vídeo bonito e eu facilmente me identifico com o que está acontecendo, então muitos pontos foram feitos aqui.

“Abittipsy” foi um grande acerto da Youha, lançando a música certa na hora certa e se destacando da grande onda por referências que ainda não foram puxadas no K-pop (Eu tenho que aclamar quando um K-pop me lembra o Body Talk). E eu espero que a música dê certo o suficiente para mostrar que esse é um caminho que ela pode seguir tranquilamente, pois foi uma combinação que me surpreendeu muito nesse início de ano. Já temos aqui uma forte candidata a lançamento nugu de 2021, e sem dúvidas é o melhor lançamento do K-pop nesse início de ano.

4 comentários em “Youha é a Robyn coreana que eu não sabia que precisava em “Abittipsy””

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: