RECAP — Queendom S01E06: Nada, nada, nada, nada…

NO EPISÓDIO ANTERIOR: Oh My Girl foi aclamado por sua performance tradicional para as dorameiras de época enquanto (G)I-DLE se fudeu pegando alguma cultura ao redor do mundo pela milésima vez. Para seguir a competição a Mnet bota dois rounds em um para preencher a cota de 10 episódios, e tudo depois disso foi uma grande viagem filler para montar as units vocais e de performance. E eu poderia simplesmente ignorar esse episódio pois pode ser resumido nesse vídeo:

Pois literalmente não aconteceu nada nesse episódio, mas bora fazer render esse programa né? Clica aí no “Continue lendo” e leia o maravilhoso recap desse EP (Se precisar né, vai que o wordpress me boicote de novo para a alegria do JMB que vai rir da minha cara se esse link não aparecer).

Os primeiros dez minutos são das outras integrantes fazendo uma caravana para ir no local que a unit vocal está, com exceção de Seolhyun, Solar e Wheein que estavam bastante ocupadas para lidar com uma viagem completa de busão com o MC insuportável do programa (Lee Da Hee também não aparece no EP pois ela deve preferir ficar no conforto de seu apartamento em Seul ao invés de viajar em um ônibus com essa farofada toda). Elas se organizam no bus, fingem que estão numa excursão de colegial, Shuhua chama Babysoul de véia, eles fazem umas brincadeiras de excursão de colegial e zzzzzzz.

Screenshot_20191008-222851_Video Player

Acho tão estranho essas pocs trintonas com roupas de pocs de 20 anos que se vestem como pocs trintonas

Voltando para as units vocais, as 3 duplas seguem planejando suas performances e preparando os nomes das units. Kei segue grudada na Hwasa como uma sapatão que achou o amor da vida dela, e Hwasa acaba entrando na onda e retribuindo os flertes, então elas quererem seguir com a ideia de performar “wish you were gay” da Billie Eilish acaba ganhando um outro nível. Bom e Hyojung querem seguir com a ideia da Bom de cantar “Scarecrow” da Lee Hi e lá se vai mais um cover sem lançamento oficial por conta da YG barrando o programa, e Hyejeong e Minnie estão mais interessadas em comer do que pensar em uma música pra cantarem juntas.

Screenshot_20191008-230104_Video Player

Na hora de definir o nome das units, elas pensam em se chamar “Ah” pois é um som que os nomes AOA e Idle possuem, e claro que todos no quarto e que estavam assistindo isso acharam o nome uma bosta né. Mais pra frente elas botam o nome AI (A de AOA + I de Idle), o qie foi 2% menos bosta. Já Hwasa quer botar o nome da unit dela com a Kei de “Chocolate Milk”, por Kei ser branquela como leite e Hwasa ser negra como chocolate (Sei que devia dar uma gongada mais forte nessa parte mas, na verdade, a Hwasa valorizando a pele mais morena dela no meio de tanto idol na base de bbcream e fotos ultra editadas é uma coisa boa na indústria, certamente dando muito orgulho pra sua véia Lee Hyori).

Screenshot_20191008-230958_Video Player

Kei queria chamar a unit de Sake e você pode fazer melhor, bitch. Depois ela pensou em chamar a unit de 5959 mas ela, assim como 99% da população, não sabe que já existe uma unit 5959 do gugudan.

No fim elas vão se chamar “95” pois ambas nasceram em 1995 e tem a mesma idade, fazendo me lembrar do SISTAR19 que só existiu porque Hyolyn e Bora tinham 19 anos (E nunca mais lançaram nada como unit quando completaram 20). Por fim, Bom e Hyojung resolveu chamar a unit de… Bom and Jung. Groundbreaking, mas foi divertido ver todo o processo delas misturando os cumprimentos do 2NE1 e Oh My Girl. Outra coisa não inovadora é que as duplas vão apostar em arranjos lentos no piano para explorar os vocais e etc., com os highlights dessa primeira parte dos ensaios sendo Bomzão pegando todas as notas altas pra si (É sempre meio cômico ver esses momentos que a Bom tem de Mariah Carey coreana inventora da voz com sua técnica cagadíssima e já é notável pelo Queendom que a lenda tá igual a própria Mariah não dando conta de performar as músicas velhas de quando a garganta estava mais em dia) e Hyejeong e Minnie não fazendo a mínima ideia de que música vão cantar, deixando até o produtor que vai ser responsável pelos covers com vergonha delas não terem nada pronto (No fim elas escolhem Instagram do DEAN e por onde anda esse daí hein…).

Screenshot_20191009-015428_Video Player

Finalmente a unit de dança ganha seu tempo de tela com os ensaios. Primeiro elas têm que falar sobre seus estilos preferidos, aí Moonbyul já mete logo uma “Before U Go” do TVXQ e mostrando suas habilidades como dançarina que deixaram todas ali impressionadas em como ela era legal e confiante (Tá virando rotina as outras babarem nas integrantes do Mamamoo, né). Soojin tenta fazer uns 3 passos da sua coreografia de 7 Rings mas logo fica envergonhada e se agarra na primeira que vê. No geral todas ali estão meio perdidas e não sabem direito o que fazer até que a icônica Lia Kim surge como a salvadora da pátria.

Screenshot_20191009-020757_Video Player

Lia diz que quer fazer uma performance com coreografias individuais e depois unindo tudo numa coreografia em grupo, o que era mais ou menos o que as meninas queriam fazer mas se Lia Kim falou então vamos ver aquela performance de Good Luck do Mamamoo all over again (Mas como essa deve ser uma dance routine ao invés de um cover em si talvez faça mais sentido). Aí ela perguntou sobre as preferências das meninas, a do Lovelyz falou qualquer coisa sobre ser soft e whatever, Yooa falou que é fodona e dança qualquer coisa, já Moonbyul falou que só não quer rebolar e Lia Kim mandou um “To nem aí minha filha se eu quiser tu vai quicar esse cu no chão sim” pra safada.

Screenshot_20191009-123805_Video Player

Soojin quer dançar tango, e estava pensando em fazer um cover de Señorita daquele casalzinho lá, mas não deu 3 segundos de demonstração e lá estava ela se cagando de vergonha. Yein quer fazer uma dança contemporânea ao som de uma OST de filme coreano, mostra seus movimentos leves como uma pluma e tal, mas Lia Kim sugere que ela arraste a bunda no chão faca movimentos de solo. No geral Lia Kim quer uma performance mais comercial que faça o público gritar e se empolgar ao invés de algo técnico, focando mais em interpretar a música e entregar algo que se conecte com o público, o que faz Yooa pensar em interpretar uma chefona da máfia enquanto dança “Smooth Criminal” do Michael Jackson. No fim Lia Kim quer meter uma dança das espadas na performance da Moonbyul e ela achou essa ideia inovadora que quebrou tabus e que só a lendária Lia Kim poderia pensar em algo assim. Na performance do grupo Lia Kim sugere para escolher entre “16 Shots” da Stefflon Don e “Power” do Little Mix, e a maioria vai de Power mesmo.

Screenshot_20191009-130803_Video Player

S×W×A×G

O próximo segmento é mostrando aquela caravana do início do EP chegando na casa de férias da unir vocal e preparando comida para um churrasco, e enquanto todo mundo vai explorar a casa e a paisagem Jimin e Yuna só encostam no sofá e ficam esperando a comida mesmo. Binnie e Sujeong querem fazer Kimchi pela primeira vez na vida e é claro que aquilo parecia horrível, mas então Yuna resolve salvar o prato e nasce uma dona de casa na TV dos coreanos. Tudo fica nesse clima de reality de comida até as integrantes das units chegarem e por que caralhos Jimin está sendo carregada?

Screenshot_20191009-133056_Video Player

Algumas integrantes resolvem criar uma equipe de massagem, mas na prática a gente viu Babysoul tentar assassinar a concorrência mesmo. E depois de toda essa farofada é hora de bater um pratão delícia que será compensado com 2 semanas de dieta maluca depois do programa. O MC fala qualquer merda sobre a carne do Don Spike (O produtor das units vocais) e causa essas reações:

Screenshot_20191009-133938_Video Player

Aproveitando a deixa eu estou achando muito errado esse destaque excessivo em cima do Jang Hyun Suk sendo que a MC principal deveria ser a Lee Da Hee. Do jeito que está parece que Lee Da Hee é só uma assistente de palco que anuncia as performances e resultados né… mas enfim. Depois rolou uma sessão de conversas internas sobre a experiência das units, e enquanto Mamamoo tinha uma conversa edificante sobre gafanhotos, no lado do AOA Jimin não estava nem aí e saiu matando os bichinhos. Mas a relevante mesmo foi foi Hyejeong que conseguiu quebrar o banco do local trazendo altos prejuízos pra mnet.

Screenshot_20191009-135348_Video Player

Os últimos 15 minutos são das units vocais mostrando o que tinham preparado até então. Hwasa e Kei cantaram Señorita daquele casalzinho lá, Bom e Hyojung cantaram Scarecrow da Lee Hi e Minnie e Hyejeong cantaram Instagram do Dean, mas como nada disso foi muito importante (Afinal elas podem mudar tudo até o dia da apresentação) eu não vou dar muita atenção pra isso.

Screenshot_20191009-140438_Video Player

Na próxima semana finalmente vão rolar as performances dessa primeira parte do terceiro round, e o que me chama atenção nisso foi que realmente vai ter alguém representando a Bom na dance unit. Provavelmente já tem algum spoiler safado contando quem é mas como não peguei esse spoiler estou curioso pra ver quem é. E eu sei que vocês estavam acostumados a ler os recaps todo domingo massss como esse mês de outubro normalmente é cheio de rolês onde encho o cu de catuaba COMPROMISSOS IMPORTANTES e tal, meio que não posso mais garantir essa periodicidade mais. Pode ser que o próximo saia no domingo ou só na quarta feira como esse, mas prometo tentar entregar os posts antes da exibição do episódio seguinte, ok?! Então ok.

14 comentários em “RECAP — Queendom S01E06: Nada, nada, nada, nada…

  1. Adorei essa imagem que abre a notícia!! E não faço ideia de quem seja Lia Kim, mas também gostei dela!

    Pena que pelo jeito faltou destaque pra Chanmi no bloco das dançarinas; além dela ser possivelmente a melhor da unit, tem uma personalidade bastante incomum pra uma idol (não sei se a informação procede, mas já li que enquanto as idols parecem super felizes quando ganham um troféu num music show qualquer, ela teria dito numa entrevista que o AOA tinha sofrido tanto pra conseguir fazer sucesso que, quando elas ganharam o primeiro troféu, ela sentiu que “um pedaço de plástico não vale todo o nosso esforço”… rainha, né?).

    Curtir

    1. po, você não conhece a lia kim?? ela é uma das maiores coreógrafas do kpop! ela trabalha muito para a jyp, e entre suas coreografias estão “24 hours”, “full moon” e “gashina” da sunmi, “like ooh aah” e “tt” do twice, e “very very very” do ioi. recentemente, fez também “bon bon chocolat” do everglow. ela e as sócias têm um canal no youtube, se chama “1 million dance studio”. procura lá, que tem muita coisa boa!

      sobre a chanmi, nossa, também sou apaixonado por ela! ela não tem aquele jeito subserviente e inseguro que é tão comum nas idols, como quem acabou de levar um bronca ou está com o absorvente vazando. a gente até acha algumas personalidades fortes/ alternativas – a própria jimin, a hwasa, a hyuna, a chayoung do twice, a yeri do red velvet… -, mas a chanmi está em outro nível. não é forçado, ela simplesmente é assim. e concordo contigo, ela provavelmente é a melhor dançarina ali.

      (haha, falando de absorvente, lembrei de outra menina que é autentica como a chanmi: é a siyeon, do meu defunto pristin. numa entrevista do grupo para o heechul, ela, com apenas 16 anos na época, falou que gostaria que as pessoas fossem mais compreensivas com as idols mulheres, e que entendessem a dificuldade real de treinar e subir num palco menstruadas. super madura, não? mas a cara das outras quando ela falou isso é impagável, parecia que ela tinha elogiado o ulstra ou algo assim…)

      Curtir

      1. Eu ainda sou relativamente novato no meio capopeiro… pra você ter uma ideia, foi só ano passado que eu descobri que o YG não presta (até então, eu nem sabia QUEM era YG).

        Curtir

    2. A única coisa que a Chanmi ganhou destaque naquele bloco foi quando começaram a falar e fazer esparcate, ela fez do jeito dela mas foi completamente ofuscada pela Yein fazendo 75 posições diferentes e mostrando elasticidade.

      Sobre a Lia Kim só queria acrescentar que ela é a dona do 1million que é um dos principais estúdios de dança no mundo (E um dos mais relevantes no Youtube se não é o mais relevante na plataforma), muitas das faves tem coreografias assinadas por ela ou por alguém do estúdio. Ela não aparece muito no canal mas sempre rola umas collabs entre ela e idols de kpop (Semana passada ela lançou um vídeo com a Dara por exemplo)

      Curtir

  2. Mudando de assunto, por curiosidade, você acompanha o pop de outras partes da Ásia além do Japão e Coreia do Sul?

    Pergunto isso porque descobri essa semana um girlgroup de Taiwan chamado Popu Lady. A descoberta parece ter sido meio tardia, porque a julgar pelas datas dos MVs delas, o grupo infelizmente já deve ter dado disband há uns três anos (embora o Wikipedia diga que elas ainda estão na ativa, mas né, Wikipedia nem sempre é confiável).

    Mas olha, elas têm umas músicas bem delicinha de ouvir e diferentes do que a gente costuma ver no k-pop, com direito a influências de disco music (na música MORE) e de MÚSICA CLÁSSICA (na música Gossip Girls). Recomendo ainda as músicas Lady First (meio… hã… anos 90?) e Love Bomb (próxima do aegyo do k-pop mas com a batida acelerada e sem soar xarope). E tem uma com o nome inteiro em ideogramas onde as cenas do MV (com elas usando tiaras com maçãs em cima) parecem qualquer bobagem do Apink das antigas, mas prestando atenção só na música ela é um reggae-pop surpreendentemente agradável.

    Acho que eu preciso começar a conhecer melhor os grupos do c-pop (ou pelo menos os de Taiwan).

    (obs.: não coloco aqui os links pros MVs porque o WordPress barra comentários com links, sei lá o motivo)

    Curtir

    1. Já conhecia o Popu Lady, o último EP delas é uma delícia pop e uma curiosidade é que, antes do EP, rolou uma votação onde a menos popular seria expulsa do grupo (Acabou que ninguém foi chutada)

      Acompanho na medida do possível cpop e viet pop mas não sou muito afim dos grupos, os solistas lá me parecem mais interessantes (Fora que 90% do mainstream é de baladão pesadíssimo tbm, aí não me animo muito em buscar novos nomes e etc.)

      Curtir

      1. Ainda bem que nenhuma foi chutada. Pena que aparentemente elas entraram em hiato (parece que ano passado elas participaram de algum festival mas só com músicas velhas, e não lançaram nenhum single ou EP desde 2015)…

        Li num artigo que o c-pop de Taiwan é mais animadinho, enquanto na China e em Hong Kong a linha é mais de baladão modorrento mesmo. Não sei se a informação procede (mas a Jolin Tsai é de Taiwan, não é? Faz sentido).

        E arrrrgh, malditas sejam essas gurias por Love Bomb; acho que é a primeira vez que um aegyo (ou seja lá como chamam músicas fofinhas no c-pop) gruda na minha cabeça e não saiu até agora…

        Curtir

  3. Como assim vc não falou da Hyojung cagando o timing na hora de cantar Scarecrow pra depois dizer que fez isso de propósito e ainda fazendo a Bom concordar com a mentira (a cara dela nessa hora foi hilária ^^)?

    Curtir

  4. ah, chegou! achei que tinha desistido essa semana, de tão fraco que foi o episódio.

    se não me engano, foi um dos franceses modernos (o flaubert ou o proust, agora não tenho certeza) que disse que sua meta era escrever um romance sobre nada, sem enredo, apenas estilo. olha, acho que a mnet chegou lá… por que raios é tão bom assistir esse programa sobre nada, eu não sei dizer. o show deveria ser sobre música e dança, e aqui o ponto alto foi um churrasco! mas tudo bem, seguirei acompanhado essa novelinha por enquanto.

    estou curioso para ver o que vai sair da combinação hyejeong & minnie. as duas têm vozes meio roucas (para os padrões locais), e a música que elas escolheram é muito boa. acho que não vão ficar só na voz e pianinho de fundo não. também gostei da voz e da pronúncia em inglês da kei! arrisco dizer que ela está melhor que a hwasa nessa… bomzão e a excessivamente empolgada hyojung me parecem a dupla mais fraca.

    falando na bom, você achou o momento improviso parecido com a mariah carey? vou ser honesto, o que eu vi ali foi a elza soares purinha, haha! ela já tem a personalidade meio aérea, a cara com plástica já está igual, então se treinar aqueles grasnados maravilhosos fica perfeito. você deve assistir o programa pelo kshow123 também, certo? sem brincadeira, volta lá no vídeo e bota nos 20:20. é a elza coreana!

    a unit de dança não mostrou nada. nunca devemos duvidar da lia kim, mas sinceramente não curti a música escolhida, e essa história de cada uma fazer seu estilo e depois juntar tudo já está batida. assim como o nosso amigo brave sound, senti falta do corte da chanmi, mas já desisti de tentar entender a lógica de edição da mnet. ah, e o figurino dela na última foto não está igualzinho ao da shiroma miru em “side to side”, no produce 48? (putz, agora lembrei da palhaçada que foi a miru não entrar no iz*one, e fiquei triste de novo…).

    bom, agora é torcer para que os próximos episódios sejam mais substanciais. acho que a dublagem do ep.7 já sai hoje, então vamos ver o que nos aguarda.

    Curtir

    1. Acabei de ver os vídeos das apresentações no YouTube.

      No que diz respeito às apresentações vocais, pra mim fica difícil julgar. Gostei das três, mas elas são bem diferentes: a primeira foi a única que explorou vozeirões, a Bom deu umas derrapadas mas a outra guria salvou; a segunda foi meio “Sandy”, com vocais no ponto, afinados e bem harmonizados, mas nada excepcional; a da Hwasa foi toda apostada nos graves, o que não deve chamar atenção de quem gosta de gritos altíssimos, mas achei muito boa.

      Já na parte de dança, amo Chanmi e Moonbyul mas devo admitir que a primeira menina esfregou o chão com as caras das concorrentes (fiquei meio decepcionado com a Chanmi, inclusive; ela foi bem, mas já vi ela dançando bem melhor). Não sei quem é a moça avulsa que apareceu no final pra dançar com as outras, mas não fez diferença nenhuma.

      Curtir

      1. concordo. no canto, hwasa e kei foram as melhores (e a letra da música delas é bem provocativa, não sei como passou na censura da família tradicional coreana). na dança, com exceção da yein, ficou tudo mais ou menos…

        Curtir

        1. Não tem mt com o que se preocupar com a letra. O “wish you were gay” não é porque o eu lírico é gay e queria que a pessoa de quem gosta fosse também; mas porque a pessoa de quem gosta não está interessada nela e isso fere o orgulho do eu lírico, que então deseja que o problema não fosse ela, mas simplesmente a orientação sexual da outra pessoa.

          Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s