Sally jogou uma pá de terra nas esperanças de comeback do Gugudan

Já tem quase 2 anos desde o último ato do Gugudan com a ótima “Not That Type”, que é a melhor faixa para 12 dos 24 cidadãos que conhecem o grupo (Os outros 12 seguem deitando para “A Girl Like Me”). A esperança sempre é a última que morre, e a participação da Sally em um dos 43 Produce chineses deu uma animada pra ter notícias sobre o grupo e se elas retornariam algum dia, mas o que ela disse em uma entrevista recente acabou sendo esfriando qualquer hype:

“Fui uma trainee por 5 meses antes de debutar oficialmente. Foi quando me dei conta de que ainda faltava muito. A gente ia para os programas musicais promover nossos singles e fazer outras performances. As outras integrantes tinham suas próprias agendas, mas eu só participava de eventos quando a maioria do grupo estava presente. Se o gugudan estivesse em pequenos grupos, eu não estava presente.

Nosso grupo tinha 2 integrantes que já possuíam suas próprias fanbases, então a maior parte da atenção era em cima delas. Quando a gente se apresentava para o público individualmente, por exemplo, a reação para as populares era “YASS KWEEN WERRRRK!!!!! SLAY EVERYONEEE!!!!”, mas para mim o público reagia tipo “…yay”. e nas performances os fãs seguravam plaquinhas com o meu nome, e naquele momento eu não me sentia bem.

Em 2019, durante o ano novo lunar, a gravadora permitiu que o grupo voltasse para suas casas. Perguntamos “Até quando?”, e eles disseram “Até a gente falar para vocês retornarem”. Eles também pefiram para empacotar e levar nossas coisas, e aí a gente entendeu o que estava acontecendo.

Ninguém queria ir para casa, então ficamos perto do dormitório até não ser mais possível ficar por lá. Todas voltaram para suas casas, mas eu não tinha como voltar para a minha casa. Então eu voltei para o dormitório porque, se eu voltasse para casa, meus pais saberiam da minha situação e diriam para eu parar com a vida idol e ficar do lado deles. Eles achariam um emprego de escritório pra mim, e é por isso que eu não queria voltar para casa.

Até agora meus pais ainda não sabiam da minha situação, e eu também não sei como explicar para eles. Eles me perguntam o que estou fazendo e eu digo que estou trabalhando e performando, mas só fico chorando no dormitório. Meus amigos que acharam que eu não estava em uma boa situação e voaram de Pequim para me ver. Eles me acompanharam e conversavam comigo, e eu lentamente fui me recuperando.”

Além de deixar explícito o que a gente já sabia (Que a Coreia só ligava mesmo para as ex-I.O.I do grupo), ainda deu a entender que a Jellyfish não tem planos para retomar com as atividades do gugudan. Em teoria o gugudan está em hiatus e sem previsão de retorno, mas não é muito difícil imaginar que só falta a Jellyfish oficializar o fim do grupo e focar de vez nas atividades solo da Sejeong. Mesmo não sendo um fã do grupo eu sei como é acompanhar esses girlgroups mais flopados com um gerenciamento de fundo de porão, então acabo me relacionando com essas notícias.

É muito chato para os fãs ficar acompanhando esse sumiço sem explicação de seus grupos favoritos, ainda mais quando o grupo não é tão popular e a maioria das integrantes acaba não conseguindo promover individualmente. Seria muito menos agoniante se as empresas fossem mais direto ao ponto, mas pelo jeito o prejuízo deve ser menor segurando seus acts no limbo até o fim do contrato.

17 comentários em “Sally jogou uma pá de terra nas esperanças de comeback do Gugudan

  1. Fiquei muito triste com essa entrevista dela. Seria muito mais digno ter o grupo encerrado e liberar as integrantes. Presas ao grupo, elas não podem nem bater perna tentando em outras agências. Essa parte dela falando sobre os pais me cortou o coração. Pior que a bichinha vem despencando no Produce e, apesar de estar em 6, não é certeza que ela consiga. O grupo final só terá 7 integrantes :/

    Curtir

    1. É bom que ela pelo menos ficou popular pelo programa, quando sair da Jellyfish (Duvido que ela aceite qualquer proposta quando o contrato chegar no fim) vai ter mais chances com uma carreira na China

      Curtir

  2. Cara, eu sei o quanto o mundo do kpop tem coisa podre e ruim, mas ler esses tipos de relatos é terrível. Faz com que eu me questione porque acompanho isso. Enfim, pobre dos grupos menos famosos. Eu gosto muito do KARD, porém a qualquer momento fico esperando um anúncio de disband, infelizmente.

    Curtir

    1. O KARD ainda consegue se virar pq tem uma agenda internacional que mais ou menos compensa o flop na Coreia, na DSP quem estava com problemas mesmo era o APRIL (A sorte é que a Naeun vingou como atriz/celebridade e o grupo saltou junto, esse comeback foi muito bem pro padrão delas)

      Curtir

      1. Sim, sim. Tem essa questão do Internacional, mas as vezes me pergunto até quando isso vai segurar o flop, ou se em algum momento eles vão estourar mesmo lá e ter pelo menos o “first win” num dos programas Raul Gil, que eu nunca entendi qual era a importância disso, maaas parece valer muita coisa pra eles…

        Curtir

        1. Na minha visão um first win funciona como uma exposição para as empresas e marcas ficarem de olho no sucesso do grupo. Mais marcas interessadas = mais contratos de publicidade = dinheiro entrando na conta.

          Eu só não sei como isso funciona em programas menores, mas ganhar um dos programas mais tradicionais (Music Bank, Inkigayo, M!Countdown) normalmente ajuda muito na hora de aumentar o interesse do público em cima do grupo/comeback.

          Curtir

  3. É bem triste de ler coisas desse tipo. Imagino a sensação de impotência dessa menina em ter os sonhos cortados pela metade e não poder correr atrás do que poderia fazer pra mudar o panorama. Espero que ela possa obter êxito na nova jornada dela. E com o resto das notícias, fica mais claro o que a Jellyfish tentou esconder: o gugudan acabou.

    Curtir

      1. ai vindo atrasadíssimo comentar que morro de medo dela não acontecer mais por isso 😦 o primeiro mini dela passou completamente batido, espero que quando ela oficializar solo não seja tarde demais

        Curtir

  4. Esse tipo de coisa me deixa tão triste, vendo os MV’s eu até esqueço a vida que os idols levam. Imagina a saúde mental delas? E pensar que coisas muito piores acontecem.

    Enfim, me diz uma coisa, esse aqui é falecido Why Dougie? Só pra confirmar kkkkkkkkkkkk
    E outra coisa? Que fim levou o Bruno do Asian Mixtape, gente?

    Curtir

  5. Desde o começo do Gugudan esse era o destino das meninas, praticamente todos os fãs do grupo eram pessoas que torciam para as Semina, tudo apontava que esse era o final, Mina e Sejeong mal tiveram tempo no IOI, o debut muito cedo que batia com a agenda do IOI, o conceito que praticamente todos os outros gg da epoca faziam igual e principalmente a pessima gestão com as outras 6 integrantes, a Sally parece que entrou no grupo apenas para ser a unica estrangeira e conquistar o mercado chinês, sem uma boa divulgação nem na Coreia nem na China, a pobrezinha mal tinha entrado na empresa, eu sempre falo que todas as empresas com as ex-ioi tiveram um gerenciamento de merda, mais no caso da Jellyfish eles tiveram o pior

    Curtir

    1. Eu fiquei surpreso quando li que ela treinou só 5 meses antes do debut, ficou nítido que ela entrou pela cota estrangeira mesmo.

      A real é que a única ex-I.O.I com boa gestão foi a Chungha mesmo, Somi e Sejeong tem potenciais solo mas o gerenciamento em cima delas é péssimo (A Somi ainda dá sorte de ter uma Big3 por trás mas a Sejeong já perdeu todo o buzz)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s