IZ*ONE deveria manter essa “Secret Story of the Swan” em segredo

Eu tinha certeza que, depois de finalizarem a trilogia de lançamentos na Coreia, o IZ*ONE ia focar os esforços em um álbum+tour no Japão antes de acabarem com o grupo ano que vem. Talvez o Covid-19 tenha alguma influência nisso (O vírus foi com tudo e paralizou muita coisa no Japão), mas aqui estamos com o IZ*ONE lançando seu terceiro EP coreano “Oneiric Diary”, com “Secret Story of the Swan” servindo de single:

A trilogia de lançamentos do IZ*ONE, no geral, é bem legal. Quer dizer, no meu caso só “La Vie En Rose” foi algo impressionante que até hoje dura na minha playlist, mas o cojunto da trilogia serve músicas que possuem uma boa harmonia e MVs/visuais lindíssimos, tudo feito com tanto poder e orçamento e compositores inventados pela Pledis que o IZ*ONE já tinha um conceito fortíssimo e, até certo ponto, único no meio dos girlgroups mais novos de K-pop. E acho que isso acabou matando “Secret Story of The Swan” porque, tipo, não tem nada a ver com o que estavam lançando até aqui.

Tudo na música grita “Isso não foi lançado semana passada?”, desde o batidão EDM até as transições de versos mais leves para o drop mais pesado no refrão, passando por raps e breaks que você sabe que vão surgir em algum momento. É tudo tão manjado que se torna desinteressante, e a música acaba sendo carregada pelo MV mais uma vez maravilhoso (Pelo menos visualmente elas não erraram em nada, mas fiquei com a impressão do vídeo pedir outro tipo de música). E como não tenho aquele fator biased em cima do IZ*ONE, onde você vai ouvindo de novo e de novo até engolir e achar um hino, “Secret Story of the Swan” acaba morrendo aqui.

Esse comeback do IZ*ONE foi algo que eu não esperava, e “Secret Story of the Swan” foi algo que não imaginava o IZ*ONE lançando hoje em dia. Nos dois casos parece que a Stone Music estava com algumas balas sobrando e, como não está dando pra promover no Japão, atirou tudo na Coreia mesmo. Afinal o IZ*ONE bateu recordes e vendeu horrores com o seu álbum de início de ano, e se um escândalo do tamanho que foi o escândalo da franquia Produce não abalou em nada a popularidade do grupo, não é uma música meia boca que vai afetar todo o sucesso delas.

Hidden gem: Merry-go-round

Um outro motivo para eu não me importar com “Secret Story of the Swan” é que todo o resto do EP é bem melhor que essa música (Até a xaropada pros fãs é melhor que isso). Das faixas do EP a minha favorita é “Merry-go-round”, e deve ser a favorita dos produtores já que é faixa que ganhou versão japonesa junto com o single (Tá, provavelmente a Honda Hitomi na composição tenha influenciado isso). “Merry-go-round” um popzão delicioso com suas referências disco que traz aquela sensação dreamy que a música pede, sem deixar de ser dançante também. É um número belíssimo.

14 comentários em “IZ*ONE deveria manter essa “Secret Story of the Swan” em segredo”

  1. Essa transição constante entre os mercados coreano e japonês pelos grupos de k-pop sempre me deixou a dúvida: quão próximos são os dois idiomas? É na mesma linha do português e espanhol (o que me faz lembrar de vários cantores e bandas brasileiras lançando fitas cassete “em castelhano” no começo dos anos 90)?

    Porque se não forem parecidos (e eu achava que não eram, considerando que eles nem usam os mesmos ideogramas – enquanto o japonês e o chinês compartilham alguns ideogramas em comum, se não me engano), deve dar um belo trabalho mudar as letras, fazer os idols aprenderem o outro idioma e por aí vai.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Os idiomas são 1000000% diferentes, em quase todos os sentidos possíveis. As únicas partes semelhantes são certos aspectos da gramática como partículas, mas mesmo assim elas são extremamente diferentes.

      Acho que há essas trocas de mercado porque os dois estilos são parecidos e a Coréia sempre foi uma consumidora assídua do entretenimento japonês, tanto que o K-Pop em sua gênese é uma cópia do J-pop. Foi uma forma do governo de fazer a população consumir os produtos coreanos então eles basicamente investiram pras empresas produzirem J-POP só que em coreano. Com o tempo que ele ganhou sua própria identidade. K-POP também ficou popular no Japão mas lá música japonesa esmaga qualquer gênero ou idioma, por isso as empresas de K-pop investem em debuts japoneses e versões japonesas de músicas coreanas.

      Curtir

      1. Muito obrigado pelas explicações!

        Mas caramba, nesse caso deve ser bem difícil pros idols ter que aprender um idioma completamente diferente do que eles estão acostumados só pra se arriscar num novo mercado (e ainda mais pros compositores, tendo que fazer uma letra nova que caiba na melodia original, continue com rimas e não perca o sentido da letra original)…

        Se bem que o contrário também acontece de certa forma, com idols de outros países indo tentar carreira na Coreia do Sul (vide a trindade nipônica do TWICE e sua colega taiwanesa Tzuyu).

        Enfim, muito interessante esse intercâmbio cultural na Ásia. Acho que nem dá pra comparar com o ocidente; sim, temos as Anittas da vida tentando carreira em inglês, mas convenhamos que o inglês é um idioma extremamente simples (pra não dizer preguiçoso)…

        Curtir

        1. Também costumam colocar ídolo que falam os dois idiomas.
          Como a kaeun. Ex afterschool, que só entrou no grupo pq falava japonês e na época a pledis estava focada no mercado de la

          Curtir

    2. acho que não é pelo fato das línguas serem parecidas e sim pelo japão ser o segundo maior mercado musical no mundo, daí qualquer grupo de k-pop pode tirar uma casquinha lá e aparentemente cabe todo mundo lol por isso alguns ex-integrantes de grupos da segunda geração seguem carreira por lá ao invés da própria coreia. se eu não me engano, o da china também é bem grande, por isso que antes do thaad alguns grupos iam pra lá também (e o T-ARA só sobreviveu após o escândalo do bullying justamente por serem famosas na china).

      Curtir

  2. Espero que os produtores do mv sejam os mesmos de as you wish/secret, senão vai dar uma treta danada…

    O álbum eu achei bem legalzinho, embora não seja nem de longe meu preferido… minha favorita segue sendo pretty, o instrumental foi o que mais me pegou e eu adoro esse tipo de música fofinha-com clima motivacional

    Curtir

  3. o motivo de SSS ser diferente dos outros comebacks é pelo fato que a trilogia flor acabou em Fiesta, de SSS pra frente vai ser um conceito totalmente diferente, além de ser um gerenciamento diferente agr, não me surpreendi com a mudança de conceito pq as bsides do izone possuem uma vasta variedade de sons

    Curtir

    1. Meu problema nesse ponto não está na música ser diferente mas sim pela trilogia ter criado uma imagem e som tão forte pro grupo que essa música soa comigo como algo que não era pra elas estarem lançando (Talvez se fosse de uma sub-unit do grupo eu não tivesse essa sensação tão forte e curtisse mais a música, mas pro grupo completo acho que Merry-go-round e Rococo combinariam muito mais com elas nesse EP)

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s