Hyolyn faz o sol nascer de novo na Coreia com “Say My Name”

Quando a Soyou lançou o batidão dela há algumas semanas eu pensei que, se eu fosse a Hyolyn, não deixaria que outra gostosa do meu antigo grupo pegasse o título de grande gostosa do verão que ela sustenta desde 2018 (2019 não teve verão… Que chato, né). E não é que ela não deixou mesmo? Hoje ela lançou o seu segundo EP “Say My Name”, e a faixa principal mostrou que ela ainda gosta de bater cu na época mais quente do ano coreano:

Eu já disse isso antes, mas acho que vale repetir: Por mais que as faixas mais lentas valorizem o passe da Hyolyn como uma grande vocalista e tal, estamos aqui pela Hyolyn  que desafia a resistência de sua coluna, tem orgulho de mostrar essa tattoo horrorosa debaixo dos peitos e servir maiôs e shortinhos em uma lavanderia para jogar na cara que a Hyolyn é uma gostosona do verão e você NÃO. E que forma melhor de mostrar que é uma gostosona do verão que gosta de se esfregar em máquinas de lavar do que em cima de um reggaezão safadíssimo enquanto ela geme e solta notas por 3 minutos? Se deu certo para a Ariana Grande, pode dar certo para a Hyolyn também.

O ponto de “Say My Name” é que a Hyolyn é o grande destaque dele, tanto nos pontos fortes quanto nos não tão fortes assim. Basicamente “Say My Name” é o reggae mais automático que você vai ouvir, com todos os vícios que a gente pensa que um reggae 101 precisa ter, mas a Hyolyn faz acontecer em termos de vocais e performance. Ela é meio que a Jessi das vocalistas, mostrando que tem personalidade o suficiente para transformar a ideia mais simples em algo muito bom, e como esses anuais números reggae coreanos são bastante efetivos desde “Why So Lonely”, tem aí uma certa simpatia natural que também contribui para eu curtir bastante essa música.

Eu sinto que a Hyolyn poderia ir além nessa ideia de ser a fodona do reggae de “Say My Name”, mas não tenho do que reclamar com o que recebi não. Na verdade a Hyolyn poderia vir com um batidão rebolativo básico todo ano que eu deitaria facilmente, pois ela dá um jeito de transformar esse tipo de coisa em um bop e entregar tudo que eu quero que ela entregue. Óbvio que não vou receber esse tipo de coisa sempre e, vez ou outra, vou receber uma balada para ouvir 3 vezes e pronto, mas se ela garantir que tenha verão todo ano na Coreia eu fico satisfeito.


Hidden gem: Kiss On The Lips (Melody Day)

O EP novo da Hyolyn é muito bom, mas isso é algo que todo mundo já sabia ANTES dele ser lançado por conta de praticamente todas as músicas serem singles lançados antes desse comeback. Como a única inédita do álbum é um R&B agradável e fillerzão que nem lembro como soa, eu vou fazer melhor e deixar como recomendação “Kiss On The Lips” do Melody Day pois acredito que esse é o reggae coreano que mais passou batido desses reggaes coreanos que batem ponto anualmente por lá, e acho que vale muito a pena vocês conhecerem. Já rasguei muita seda para esse single lá em 2017 quando elas lançaram, e até hoje é um hino.

3 comentários em “Hyolyn faz o sol nascer de novo na Coreia com “Say My Name””

  1. Acho tão bonita a tatuagem dela, mesmo não sabendo antes e nem considerando a história por de trás dela, mas muitos não gostam. Não entendo vocês. A música é boa, é aquilo que espero vindo dela. Com o bônus da dancinha de ladinho com a bunda para eu tentar copiar e parecer uma lagarta em meu quarto

    Curtir

Os comentários estão desativados.