Rina Sawayama está de volta com o hino para lésbicas que se masturbam “Lucid”

Rina Sawayama, a gata que tem um dos álbuns mais aclamados do ano e revolucionou a indústria de premiações britânica com seu debut, anunciou o relançamento do Sawayama com diversos remixes, faixas acústicas e 3 faixas totalmente inéditas. Uma delas é “Lucid”, que foi lançada na última semana:

O título não é nenhum exagero pois ela mesma fala isso:

E ela nem precisava falar também, já que a letra fala sobre Rinão não precisando de nenhum estranho nos braços dela por uma noite, pois a imaginação dela já é o suficiente para sonhar 1001 coisas com aquela garota e fazer seus sonhos lúcidos se tornarem reais. As letras da Rina sempre são coisas bem legais de se ler pois ela dá uma naturalidade incrível para aquilo que ela quer cantar, e o que é tratado como tabu ganha um brilho especial com ela. “Lucid” é uma letra mais leve se comparamos com outras músicas do próprio Sawayama, mas a própria música não pede nenhuma abordagem mais agressiva. Mulheres se masturbam por outras mulheres e é isso aí.

A produção ficou por conta do Bloodpop, e esse instrumental pelo menos já existe desde 2018 quando ele soltou uma prévia da música na internet. Bloodpop também é responsável por praticamente tudo que a Lady Gaga lançou em seu último álbum, o que deixa menos impressionante o fato de “Lucid” ser praticamente um dance pop do Chromatica cantado por outra pessoa. Eu mesmo não vejo problema nisso pois adoro o Chromatica, a Lady Gaga é a lenda do pop e adoro a Rina, então tudo isso só contribui para eu curtir muito “Lucid”, mas não tem como negar que ela perde um pouco do brilho se levarmos em conta a experiência única que foi ouvir o Sawayama. Se levar “Lucid” como uma música sem grandes pretensões, ainda é um ótimo popzão para se divertir no quarto, então ela venceu de novo pra mim.

A versão deluxe do Sawayama conta com 11 faixas, sendo 3 delas (Incluindo “Lucid”) grandes novidades para o público:

1. ‘Lucid’
2. ‘We Out Here’ (bonus track)
3. ‘Bees & Honey’ (bonus track)
4. ‘Love It If We Made It’ (The 1975 cover)
5. ‘XS’ (live)
6. ‘STFU!’ (acoustic)
7. ‘Bad Friend’ (acoustic)
8. ‘Chosen Family’ (acoustic)
9. ‘Comme Des Garcons’ (Pabllo Vittar remix)
10. ‘XS’ (remix feat. Bree Runway)
11. ‘Bad Friend’ (Dream Wife remix)

Isso de remixes e faixas acústicas não fazem muito por mim, então estou mais ansioso pelas faixas inéditas do álbum mesmo. A versão deluxe do Sawayama será lançada na próxima sexta feira (04/12).

3 comentários em “Rina Sawayama está de volta com o hino para lésbicas que se masturbam “Lucid””

  1. Eu achei esse blog no começo do ano e adorei tudo o que você escrevia de kpop, incluindo o que eu não concordava. Mas nada fez mais por mim nesse blog do que descobrir Rina Sawayama, mds, eu fiquei encantada, catei a mulher no spotify e ouvi toda a discografia disponível da bixa. Dougie, as vezes você tem um gosto bem duvidoso pra música, e não aprecia talentos que estão crescendo (Stray Kids pq sim), mas você nunca errou quando falou dessa mulher. Foi a melhor indicação que eu já tive aqui.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Eu citei porque tipo, idol de kpop mal opina em alguma coisa fora da bolha idol e de seus projetos pessoais_ só falam quando um fã pergunta, mas tipo, nunca vejo eles recomendarem alguma coisa, daí a menina falou dela e lembrei porque vi seu post_
      PS. Inclusive muita boa as músicas e curti muito a voz dela

      Curtir

Os comentários estão encerrados.