Drops.jpg (28/11): BTS no grammy, brasileiro silenciado na coreia, avex trax na pindaíba

As notícias que você provavelmente já sabe, mas estão quentinhas o suficiente para a gente tricotar nesse blog.

BTS foi indicado a “Melhor pop em dupla/grupo” no Grammy 2021 por “Dynamite”

Eu até poderia tentar falar alguma coisa mais extra sobre isso, mas se a própria imprensa coreana noticiou esse feito como URGENTE e fazendo um plantão 2 da manhã dada a importância desse feito… Bem, não será eu que vou gongar o negócio né.

A real é que é impossível gongar qualquer feito e conquista do BTS pois eles realmente estão mais longe do que qualquer um pensava sobre qualquer grupo de K-pop. Dá pra gongar outras coisas sobre o grupo (Tipo aquela live de “Dynamite” no evento do Grammy que é estranhíssima de ouvir e até de assistir), mas em questão de números e feitos não dá pra discordar que ninguém vem fazendo os números que eles fazem (Ou dá pra discordar, se você está muito afim de arranjar algum barraco com a fanbase descompensada deles).

Victor Han está sendo impedido de trabalhar artisticamente pela sua ex-agência

Toda essa história envolvendo o Victor Han é meio longa e complicada de explicar, então assistam esse vídeo dele explicando toda a situação que ele vem passando. Basicamente: O Victor é um brasileiro-coreano que debutou como baterista da banda About U, e foi expulso 3 semanas depois de sua estreia porque ele quebrou as baquetas no final dessa apresentação da banda, algo considerado “antiquado e inaceitável” pela agência (Sim, essa foi a justificativa dada para tirá-lo da banda… Nem disfarçaram). Porém, o jovem acabou ganhando popularidade no YouTube pelas suas performances como baterista, além da história sobre sua expulsão ter 3 milhões de visualizações em seu canal, e isso rendeu vários convites para participar de programas de TV e rádio. A ex-agência dele não gostou, processou ele e o resto da história ele conta no vídeo acima.

A situação toda é bizarra e até o jeito que ele conta como a justiça não seguiu as normas para proceder com o recurso é chocante, pois fica aquela reflexão sobre como o judiciário pode ser parcial e favorável ao lado mais poderoso em qualquer beco desse mundo. Que o Victor consiga reverter a situação e se torne dono da própria imagem, pois um artista não poder aparecer publicamente por 10 anos é algo que acaba com qualquer chance de carreira na área.

Avex Trax pede para seus funcionários voluntariamente se desligarem da empresa e pretende desligar contratos de artistas que não estão vendendo

A avex trax vem cortando gastos de onde dá para se manter viva nessa onda do Covid-19. Depois de pedir para 100 funcionários (Cerca de 6% do staff da empresa) voluntariamente se desligarem da empresa, agora foi a vez de noticiarem que a empresa pode desligar contratos de artistas que estão flopando na sua gravadora. Ou seja: Tá vendendo 500 cópias e não está lotando nem barzinho de esquina? A avex pode cortar você.

Isso provavelmente não vai afetar artistas que tem demanda para turnês ou rendem dinheiro para a Avex de alguma forma, mas fica aqui a minha curiosidade para ver o que eles vão fazer com a Kalen Anzai já que, até um dia desses, ela estava distribuindo seus singles de graça pelos buracos de Tóquio. De qualquer forma, vamos ver se a Avex aprende a se adaptar e se firmar na era do streaming, já que não é como se a gravadora estivesse realmente empenhada em fazer algum artista acontecer nesses últimos 10 anos, né?!

E-Girls oficializa seu fim para 31 de dezembro de 2020

Era pro E-Girls acabar oficialmente no meio do ano, depois de sua última turnê que começou em fevereiro. Porém veio o Corona arrastando e cancelando tudo, então os planos foram adiados. Agora uma nova data foi divulgada, e o E-Girls deve encerrar suas atividades oficialmente no dia 31 de dezembro, com a coletânea final “E-Girls” sendo lançada 3 dias antes, no dia 28.

Já chorei todas as pitangas pelo fim do E-Girls e por como toda essa ideia de reformular e chutar boa parte das relevantes do grupo de uma vez só foi essencial para a marca afundar e o grupo vender menos e menos até chegarmos nessa situação, então vamos só lembrar que o grupo era maravilhoso e rendeu muitos hinos para o japonês médio, além de ajudar a quebrar aquela imagem que o pessoal de fora do Japão tinha de que girlgroup japonês só lançava coisas do nível das mais bagaceiras do AKB48. E-Girls pode ir embora, mas “Dance Dance Dance” e “Pink Champagne” serão eternas em nossos corações.

Deixa aí nos comentários qual a sua faixa favorita das lendas

5 comentários em “Drops.jpg (28/11): BTS no grammy, brasileiro silenciado na coreia, avex trax na pindaíba”

  1. Sobre SBT nesse prêmio que boicotou The Weekend: Gente do céu, agora que o fandom vai ficar mais insuportável, e que membro nenhum vai pro exército. 🤭
    Eu fico passada que foi essa música que hitou e fez os caras ganharem essa indicação, eu não suporto nem ouvir, mas é aquela história, né, popularidade não significa música boa.

    No mais, pobre desse rapaz brasileiro, e Jpop que q tenho a ver?

    Curtido por 1 pessoa

  2. BTS ser indicado ao grammy não me comove tanto, as pessoas ficam nessa de que fizeram muito para o kpop e todas as coisas, mas é uma coisa que é só pra fanbase se orgulhar mesmo. Fosse outro grupo tavam movendo boicote cibernético em cima.

    E vi o rolo desse menino aí baterista, e agora estou com pena. Torcendo por ele, a justiça de outros países é tão chato quanto a nossa.

    Ah E-Girls, eu gosto muito dessas duas, mas tambem lembro de uma que escutava sem parar nas férias Party in the sun, velhos tempos…

    Curtir

Os comentários estão encerrados.