BTS tem algumas escolhas estranhas com a mediana “Film out” e a coletânea de versões japonesas “BTS, The Best”

BTS anunciou essa semana seu primeiro grande trabalho em 2021: A 3ª coletânea japonesa “BTS, the BEST”. A única coisa nova dessa coletânea é “Film out”, música que é tema de algum filme no Japão aí que está para estrear nesse mês de abril, e hoje o grupo lançou a música e o MV para a faixa:

O grande destaque de “Film out” está na parceria que o grupo fez com o back number para essa música, com a banda participando da produção e o Iyori Shimizu colaborando com o Jungkook na composição. A primeira coisa que eu penso quando esses grandes nomes aleatoriamente colaboram com o grupo é “Eita vontade de tirar dinheiro de ARMY hein, loirinha”, mas como o BTS não tem muitas produções originais no Japão (Vamos falar disso mais pra frente), acredito que aqui seja uma via de mão dupla: Back number vai ganhar muitos royalties nessa música, e o BTS ganha um nome de peso para dar uma enriquecida na sua discografia japonesa.

Com isso em mente, “Film out” é um baladão do BTS sem tirar nem pôr. Ela começa de forma mais minimalista com vocais e piano, aí vai adicionando um instrumento ali, outro sintetizador aqui, a música vai crescendo e tudo vira uma grande orquestra no fim. Tem algumas sutilezas nessa faixa que a diferenciam das outras baladas que eu já ouvi do grupo, mas não é o suficiente. Não é a primeira e nem deve ser a última vez que o BTS vai apostar em baladões desse tipo, mas senti falta do elemento rock ser mais forte na música. Eu achei que uma colaboração com o back number renderia um baladão rockish breguíssimo como todo bom baladão no Japão tem que ser, e isso seria uma alternativa interessante para o que o BTS costuma lançar como single. “Film out” acaba não sendo um destaque na discografia do BTS, e essa collab poderia render uma música melhor.

“Film out” é uma música que prometia ser diferente, mas acabou sendo o padrão que o BTS gosta. Quem gosta das mais lentas deles, vai gostar dessa música que é o carro chefe da nova coletânea do do grupo, “BTS, the Best”, com lançamento marcado para o dia 16 de junho. A tracklist dos dois CDs que vão estar nesse lançamento já foi divulgada, e aí temos mais decisões estranhas:

Disco 1

  1. Film out
  2. DNA -Japanese ver.-
  3. Best Of Me -Japanese ver.-
  4. Lights
  5. Chi, Ase, Namida -Japanese ver.- (血、汗、涙; Blood, Sweat, Tears)
  6. FAKE LOVE -Japanese ver.-
  7. Black Swan -Japanese ver.-
  8. Airplane pt.2 -Japanese ver.-
  9. Go Go -Japanese ver.-
  10. IDOL -Japanese ver.-
  11. Dionysus -Japanese ver.-
  12. MIC Drop -Japanese ver.-
  13. Dynamite (Bonus Track)

Disco 2

  1. Boy With Luv -Japanese ver.-
  2. Stay Gold
  3. Let Go
  4. Spring Day -Japanese Ver.-
  5. ON -Japanese ver.-
  6. Don’t Leave Me
  7. Not Today -Japanese Ver.-
  8. Make It Right -Japanese ver.-
  9. Your eyes tell
  10. Crystal Snow

A discografia japonesa do BTS tem um problema de não ter muitas músicas japonesas de fato, já que a maior parte dos trabalhos do grupo lá são relançamentos tanto de singles quanto de álbuns. O resultado disso é que essa coletânea tem exatamente os dois últimos álbuns que o BTS lançou lá com a tracklist reorganizada, com “Film out” e “Dynamite” sendo o material inédito nele. E, bem, isso daí é mais um caça níquel do que um Best Album em si (OK que Best Album no Japão é só pra tirar dinheiro com material velho, mas dava pra ser um pouco menos cara de pau).

Essa coletânea do BTS é só o relançamento do “FACE YOURSELF” e do “Map of the Soul: 7 ~The Journey~” em uma única tracklist, e não acho que duas músicas sejam o suficiente para motivar a comprar 2 CDs que já foram lançados. A YG vira piada frequentemente por fazer pataquadas desse tipo no Japão (Inclusive é até estranho eles não anunciarem a versão japonesa do THE ALBUM + músicas velhas sendo relançadas pela 666ª vez por lá), e o “BTS, the Best” acaba não fazendo muito por eles também. Particularmente eu acho desnecessário mas, se tem quem compre, eles que façam dinheiro com a fanbase mesmo.

4 comentários em “BTS tem algumas escolhas estranhas com a mediana “Film out” e a coletânea de versões japonesas “BTS, The Best””

  1. O problema é q eles já fizeram uma despedida do mercado nipônico ano passado com o lançamento do The Journey, mas como o governo coreano deu um jeito de adiar o alistamento deles, se viraram nos 30 e deu nisso, podiam ter colocado algumas músicas dos outros 2 álbuns q lançaram por lá? Podiam, mas isso é só pra arrancar dinheiro de fanbase mesmo.

    Curtir

  2. Pior que a bighit administra TxT muito bem no Japão. Até compram uma OP de um anime grande pra eles. Já BTS sempre é essa administração porca.

    Curtir

Os comentários estão desativados.