Comentando as faixas inéditas do “Creation Mission” do Girls Planet 999

Eu não tenho comentado nada do Girls Planet 999 porque o trabalho vem acabando com todo o meu tempo útil para desperdiçar com reality show armado da MNET, mas estou aqui hoje para comentar a tradicional missão de músicas inéditas da MNET, onde as gatinhas se humilham em diferentes conceitos para provar que são versáteis e merecem uma vaga no girlgroup final. Será que alguma dessas músicas prestou? Vamos ver agora:

7 LOVE Minutes – U+Me=LOVE

Já começamos com a farofinha de boate para os gays pois a tracklist do álbum quer me arrebatar com um house bem safado. Esse é literalmente o exemplo de farofa 101 que todo e qualquer girlgroup que resolva apostar em um conceito mais, huh, maduro lançaria numa terça feira qualquer e não tem um momento que essa música não lembre “Unnatural” do WJSN, “Obliviate” do Lovelyz e outros exemplos de girlgroups lançando a mesma farofinha house, mas em todos os casos eu estou lá batendo cabelo como se fosse a melhor música da história e aqui não seria diferente. Longe de ser a música 10/10 que conquiste milhões, mas já fez tudo pela minha playlist.

Medusa – Snake

Err… então. Pelos figurinos e atitude que elas tem na performance acredito que essa é a faixa girlcrush do episódio, mas a música simplesmente não me vende tão bem isso. Talvez esteja acostumado com as pedradas no liquidificador que os girlgroups vem chamando de girl crush e não esteja lidando direito com uma música mais básica em comparação, mas “Snake” parece mais b-side de algum girlgroup b-list que vende 50 mil álbuns e consegue um Top 80 com muito esforço: Uma faixa que até diverte mas que só brilha se as outras faixas ao redor forem horríveis. Como esse não é o caso aqui, “Snake” acaba sendo a faixa mais fraca dessa missão.

Popcorn – Shoot!

Já que o APRIL morreu e nunca mais vai lançar a nova “Oh! My Mistake”, alguém tem que tentar fazer esse serviço né?! “Shoot!” é o synthpop retrô do programa, outro conceito muito bom para os girlgroups atuais e que essas meninas conseguem vender muito bem. Eu deveria odiar isso aqui porque descer a o pau na Bahiyyih Huening aumenta o engajamento de qualquer um na internet mas não dá, no primeiro refrão eu já estava encantado pela música e louco para ser uma jovem inocente me deslumbrando com as descobertas da adolescência ou qualquer bobagem assim, e o instrumental é o mais forte e “fora do padrão” das músicas aqui, como se fosse uma música feita para as meninas e não uma demo que algum girlgroup fundo de quintal rejeitou e foi parar na gaveta da MNET. Se fosse para escolher uma música para vencer essa missão seria essa, pois é a música que mais me deu vida e energia para ir trabalhar hoje.

Unicorn – Utopia

Para fechar, o white aegyo dramático ala GFRIEND do programa. Isso é tão GFRIEND que tudo que existia e fez as falecidas hitarem no início de carreira está aqui: O instrumental mais vivo e emocionante, a guitarrinha de milhões, os vocais e interpretação dramática contando com surra de high notes no final da música e por aí vai. “Utopia” é fofinha e vibrante em diversos aspectos, mas nada nessa música me faz sentir a magia que uma música do GFRIEND nesse estilo me faz sentir hoje em dia. Se eu lembrar de ouvir mais vezes talvez cresça comigo. Se não… tanto faz.

No final do dia o saldo dessa missão foi positivo com 4 músicas boas para o programa, mesmo que “Shoot!” seja a única realmente memorável ali (E “U+Me=LOVE” durando na minha playlist só por ser uma música para os gays mesmo). Nunca tenho muitas expectativas para essas músicas de survival show pois a maioria são de esquecíveis a um completo lixo, mas no GP999 arranjaram umas demos decentes pelo menos para as gatinhas performarem de forma bem mais ou menos, e isso é uma vitória.

8 comentários em “Comentando as faixas inéditas do “Creation Mission” do Girls Planet 999”

  1. Puts eu fiquei muito entre U+Me=Love e Shoot!, mas não tive escolha. Já revi a apresentação de Shoot! uma dez vezes e não consigo superar, no momento até pensei que as meninas desse time poderiam debutar assim mesmo. Achei as músicas de GP99 bem melhore do que a do Produce48…

    Curtir

  2. Não assisto o programa, e tbm não sou afeiçoado a nenhuma gatinha daí, então creio que isso possa afetar o que eu irei comentar a seguir (até pq sei de gente q acompanha e tem suas favoritas), mas nenhuma menina prendeu minha atenção nessas apresentações, parece só mais uma aleatória de um grupo aleatório que ta ali só pra fazer volume no palco.
    Parece um monte de gatinha morta no palco, sem presença.

    Agora uma coisa que eu acho horrível é essas manias de encerrar a apresentação e ficar fazendo essas poses vergonha alheia, sei que isso é “natural” na cultura deles, mas pqp, é muito brega e forçado, se eu fosse uma dessas meninas ficaria com vergonha de prestar esse papel.

    Curtir

  3. Eu curti mt a U+ME=LOVE, mas é claro que a SNAKE deve ganhar, que todas as gatinhas mais famosas tão lá, int vai concentrar os voto tudo.

    Achei shoot! bem ok, acho que o instrumental mais alto que o vocal me incomodou um pouco. E tá na cara que a Bahiyyih é a Somi da edição, a gata tem o carisma de uma porta se apresentando…

    Espero muito que a Yeseo e a Wen Zhe consigam passar desse corte, as gatas merecem pra ter um vocal no grupo

    Curtir

  4. Ironicamente, “U+Me=LOVE” foi a que menos me marcou, pelo menos até o momento. Não é uma música ruim, só não me deixou nenhuma impressão marcante, mesmo.

    “Snake” foi mais memorável – infelizmente, foi memorável por não funcionar bem. Pior que várias moças nessa unit vêm sendo criticadas por parecerem “forçar” uma imagem de mina fodona, então o ideal teria sido colocá-las numa das duas músicas seguintes pra testar como elas se sairiam fora da zona de conforto. Mas foi o público que escolheu quem ia estar em qual música, né? Os públicos da Mnet parecem frequentemente fazer as piores escolhas possíveis, como quando tiveram que escolher as músicas que cada grupo ia cantar numa das fases do Queendom e pro AOA votaram no single do AOA Cream…

    (por sinal, depois da reviravolta no escândalo do AOA, a Mina resolveu se afundar um pouco mais essa semana acusando a Jimin de ter feito bullying com a guria do Ladies Code que faleceu num acidente de carro… desnecessário dizer que quase ninguém levou a acusação dela a sério dessa vez, e muita gente achou de péssimo gosto ela envolver uma pessoa falecida, que não tem como confirmar ou desmentir a história)

    “Shoot!” foi de longe a melhor música, mas mais pela música em si do que pelo desempenho das idols. Ainda assim, achei que a Bahiyyih se saiu bem (deixando de lado tanto os haters dela como as fãs do irmão dela, eu diria que ela tá bem na média – sim, tem competidoras melhores que ela, mas também tem competidoras piores). Mas a Manami Nagai roubou a cena mais uma vez.

    “Utopia” foi legal, e fazia tempo que não via esse tipo de conceito sendo feito (só acho sacanagem terem trazido o white aegyo entre a seleção de conceitos dessa fase mas não terem trazido o conceito sexy rebolativo das Girl’s Day, AOA e EXID). Não foi tão boa como as músicas de white aegyo do GFRIEND, mas pelo menos foi bem melhor que as músicas de white aegyo do Apink. Ironicamente, há alguns anos essa unit ganharia fácil o desafio só por ter recebido esse conceito (QUALQUER porcaria white aegyo era exaltada pelos netizens) – hoje, provavelmente isso se aplica mais à unit de “Snake”.

    Curtir

  5. A citação ao April saudade das rainhas kkk
    Eu gosto muito de conceito fofo mas realmente não consigo assistir shoot pq a única personalidade q aquelas meninas tem é serem fofas e não é um fofo natural q me agrada, mas pra sorte delas snake é uma apresentação bem pior de assistir, só salvo Xiaoting q carregou aquela apresentação nas costas, utopia me deu vibes to reach you do produce 48 então é legal, por fim a maior q temos u+me=love primeiro q eu me acabei de ri com time utopia escolhendo vocal da Xingqiao q da Shana e o time snake preferindo Ruiqi a Youngeun kkkkk como o episódio foi todo pras lendas u+me é claro q a vitoria já era delas

    Curtir

  6. e por que o blogueiro visionário que me fez acompanhar street woman fighter antes mesmo de ser lançado não fez nenhum post ainda dessa delícia??????????? hahahaahahahahah
    quando tiver tempo faça um, por favooorrrr

    Curtir

  7. U+ME=LOVE – eu queria muito gostar dela como a música pras gays que é, mas não dá. Ela é daquelas que pede lipsync na performance e ter elas cantando ao vivo, embora legal (e necessário pra dinâmica) mata a música pra mim. Ah, e não precisava do drop, mas nunca que vão largar o osso do drop, então fazer o quê.

    SNAKE – na primeira frase ela me fez lembrar do i’m a sneeek~~ (https://www.youtube.com/watch?v=Ti4sqG85FU4), e a partir daí eu comecei a rir. O que foi bom porque nossinhora, se eu visse esse tanto de tryhard sério eu não teria nem terminado a performance.

    SHOOT! – bem aeróbica de VHS, é daquelas que eu esqueço até que surge no meu aleatório e eu deixo repetir umas três vezes. Uma das poucas que eu achei divertido de ver.

    UTOPIA – me deu flashbacks de Love Whisper no PD48 (e a nota alta da Nako que foi nada e eles looparam por três episódios), subiu no meu conceito. Foi ótima enquanto durou, mas assim que acabou também acabou o encanto.

    Como um todo, melhor que as originais dos Produces. Mas nenhuma delas me urge a ouvir de novo do mesmo jeito que as generiquices do PD48 fizeram. Hora de estudar Progressão Aritmética pra ver quais números foram inflados na votação.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.