WJSN Chocome são as heroínas que salvaram o início de 2022 no K-pop com “Super Yuppers”

O WJSN encontrou uma fórmula que sempre chama atenção em sub-units: a divisão entre as garotas fofas e as garotas gostosonas. No ano passado tivemos o WJSN The Black entregando uma das minhas músicas favoritas de 2021 com a cataclismica “Easy”, esse ano o WJSN Chocome já chegou botando o pau na mesa salvando o início de ano das bombas de segunda com “Super Yuppers”:

Eu super vejo o Crayon Pop lançando aqui se ainda estivesse vivo. Esse conceito mais camp de super heroínas salvando o dia com fantasias questionáveis mas que funcionam dentro da atmosfera mais lúdica do MV acompanhado de um pop super vibrante e brilhante é algo que o Crayon Pop já fez antes e faria de novo hoje em dia, e reativar essa memória de tempos mais simples onde até conceitos mais “sérios” do kpop tinham esse ponto mais bagaceiro e cômico me deu um sentimento feliz ouvindo “Super Yuppers”.

Volta Crayon Pop tem milhões de 4 pessoas pedindo

Quanto a música, “Take On Me” do A-Ha realmente virou a principal referência de música retrô no K-pop, mas gostei que o conceito do Chocome permitiu com que a demo fosse executada de uma forma mais cômica e absurda. Os vocais são mais elevados na doçura na linha tênue entre o adorável e irritante porém elas foram muito certeiras indo por esse caminho. O instrumental e os sintetizadores também são mais altos e com aquela energia de aventura da Sessão da Tarde que é muito bem desenvolvida no MV. Queria que o refrão fosse um pouquinho mais exagerado, mas nada que eu não consiga acostumar e aclamar depois de ouvir mais um pouco. “Super Yuppers” é o primeiro single de 2022 que me faz bem, e isso dá vários pontos para o Chocome.

“Super Yuppers” traz aquela injeção de serotonima que eu precisava depois de sair com depressão dos primeiros singles femininos do ano. “Super Yuppers” é um single que me deixa feliz, com vontade de levantar da cama, abrir um sorriso no rosto e ser tosca e alegre com esse single colorido e adorável. É fácil de simpatizar uma música como “Super Truppers”, e espero que a ideia de units do WJSN ainda fique viva por muito tempo dentro da Starship.


Hidden gem: Sweetie

Muita gente comentou sobre como esse comeback grita Orange Caramel (e é verdade mesmo), mas o que grita mais Orange Caramel nesse single do Chocome é a b-side “Sweetie”, que é praticamente um daqueles singles especiais que Nana, Lizzy e Raina lançavam como trio. “Sweetie” é a irmã mais nova de “Funny Hunny”: a farofinha animada com um pé no trot e vocais super emocionados conduzindo todo o sentimento e vivacidade da música fazem de “Sweetie” uma música deliciosa e uma b-side perfeita para “Super Yuppers”.

6 comentários sobre “WJSN Chocome são as heroínas que salvaram o início de 2022 no K-pop com “Super Yuppers”

  1. Eu adorei, eu nem sei quem são essas meninas, nem os nomes delas. Mas eu amei essa música. Já ouvir várias vezes!

    Sei que o grupo delas é bem mediano em popularidade. Então, espero que elas tenham mais sucesso agora.

  2. me senti contemplada por essa review, pois a primeira semana de janeiro foi tenebrosa pros kggs na minha opinião. aguentar calado aquele atentado de lesahumanidade que foi step back + o debut tenebroso do kep1er proibido em 70 países não é pra qualquer um, mas graças a deus as monas do chocome vieram nos mostrar o que é musica de verdade ao me provocar flashbacks do orange caramel. gratidão.

  3. O irônico é que desde o começo o WJSN tinha suas integrantes oficialmente divididas em quatro sub-units… só que essas sub-units basicamente só existiam no papel. E considerando que cada uma das três integrantes chinesas estava em uma sub-unit diferente e as chances delas voltarem pro grupo são quase nulas, acho que essas quatro sub-units vão continuar só existindo no papel (igual ao AOA White, ironicamente composto pelas únicas três integrantes do AOA que ainda não saíram do grupo).

    E talvez seja melhor assim, porque acho difícil acreditar que a Starship conseguiria dar uma identidade própria pra elas com o mesmo êxito que ela teve dando as identidades pra Chocome e pra The Black. Agora ela só precisa decidir o que vai colocar as outras duas integrantes que não estão em nenhuma dessas units novas (e nem na China) pra fazer nos hiatos entre os comebacks do WJSN.

  4. Ah, sobre a música, a referência que me veio à cabeça não foi “Take On Me”, mas sim “Maniac” do Michael Sembello.

    Se bem que ambas são excelentes escolhas pra qualquer grupo usar como referência em suas músicas.

  5. Nossa cara, nem tinha me ligado nas referências do A-Ha_ eu amo essa música_
    Sobre o grupo, elas dão uma vibe quando rolava grupos divertidos no kpop, como o Orange Caramel. Da até um quentinho no coração quando alguém resolve fugir um pouco da mesmice e entrega uma dessas sem prometer.

Os comentários estão desativados.