Perdendo o status de tio de Gangnam Style, PSY passa a adotar desabrigados para sua nova empresa

PSY é uma figura conhecida mundialmente por conta do fenômeno Ganganam Style, que entre 2012 e 2013 encheu o saco de casas ao redor do mundo com pessoas empolgadíssimas vendo um tiozão coreano fazendo a dança do cavalo e cantando sobre a vida frenética de Gangnam enquanto a fanbase passava raiva falando que isso “não é kpop de verdade” nem “representa o verdadeiro kpop” (Pois é, o pedantismo da fanbase já vem desde antes de EXO e BTS serem uma coisa e armys e exo-ls disputarem quem é mais insuportável na internet). Mas os anos passaram, a febre de Gangnam baixou para dar lugar ao Despacito e a vida seguiu, com o PSY saindo da YG no ano passado depois de 8 anos para fundar sua própria empresa. Esse ano a empresa finalmente ganhou forma, e a “P-nation” anunciou seus primeiros contratados nos últimos dias: Jessi, Hyuna e o namorado da Hyuna que nunca sei o nome mas sempre parece com cara de quem precisa de um remédio urgente.

View this post on Instagram

#welcome @jessicah_o #pnation

A post shared by PSY (@42psy42) on

Todos esses nomes possuem alguma relevância na cena (Seja no K-Pop como a Hyuna ou no K-Hip Hop como a Jessi) e saíram de suas empresas de forma bem negativa, com Jessi reclamando publicamente da forma porca que a YMC divulgava os trabalhos da rapper e… Bem, vocês sabem o que rolou com a Hyuna e o namorado na Cube. E com nomes desgastados parecia complicado para esses artistas conseguirem uma empresa relevante até que *BOOM* PSY surge como uma mãe do RH contratando geral. De início isso limpa a imagem do PSY com o público internacional, que até uns anos atrás o via como uma praga por ter tornado o Kpop mainstream (rs) e agora é adorado por adolescentes de todo o mundo pelo seu senso altruísta e benevolente de “dar um lar para idols talentosos que merecem mais do que empresas que não sabem valorizar os artistas e etc. etc.” (Na verdade ele só está contratando funcionários para a empresa dele né, mas vamos manter um pouco a fantasia).

O que eu espero que aconteça é que o PSY de fato dê uma carreira mais consistente para esse povo todo (A Hyuna ter quase 10 anos de carreira e não lançar um full album é um crime, por exemplo), pois ele sabe como as coisas funcionam como artista/idol e não deve agir como CEO irresponsável e desorganizado (Ele não saiu da YG para agir igual o YG, né?!). E conseguir artistas com estrada e uma base de fãs é bom para construir uma base e praticar suas habilidades como CEO antes de executar as próprias criações (Há rumores de que ele pretende formar um girlgroup em breve). Por enquanto parece que bons ventos vão soprar nessa nova jornada do PSY, mas é sempre bom não duvidar das cagadas que uma empresa de entretenimento sul-coreana pode oferecer.

2 comentários em “Perdendo o status de tio de Gangnam Style, PSY passa a adotar desabrigados para sua nova empresa”

Os comentários estão desativados.