Uma russa está vivendo a fantasia de ser uma idol de K-pop debutando com “Take The Wheel”

Eu adoro a relação de amor e (principalmente) ódio que tenho com a fanbase de K-pop, mas tem certas coisas que o pessoal joga um hype absurdo e eu fico tipo… gurl. Nesses últimos dias uma tal de Lana anunciou seu debut no K-pop e o povo estava tratando como um grande marco na indústria da música só pelo fato dela ser uma russa que resolveu cantar em coreano (Pra quem viveu o character development do t.A.T.u isso não é lá grande coisa né). Masok, o importante é a música e eu já estava deitando pra fofa pelo teaser entregando um synthpop safadíssimo até que ela lançou seu debut hoje e, bem…:

Eu não vou condenar a fofa por estar vivendo o sonho dela de ser uma idol de K-pop, afinal todo mundo da fanbase passa e/ou já passou essa fase. Eu mesmo já quis ir pra Coreia, debutar num grupo de K-pop, mamar o Siwon no sigilo… Sabe, essas coisas mais selvagens que um adolescente de 15, 16 anos no auge da puberdade imagina. Pra mim essa fase passou e agora sou uma blogueirinha que gonga lançamentos de K-pop diariamente a troco de nada (Pqp, o auge), mas a Lana batalhou, aprendeu coreano, é fluente, participou de programas e tá aí, não só batalhando pelos seus direitos de ser uma branca no meio de uma indústria do entretenimento sul coreano, mas representando todos os brancos que querem um dia debutar no K-pop. Seria mais fácil ela tentar uma carreira na Rússia e, sei lá, descolar um hit nas boates da Europa ou uma vaga no Eurovision? Provavelmente, mas ela escolheu revolucionar a indústria da música na Coreia do Sul e, bem, boa sorte pra ela com isso.

Já a música… Bem meh, né. A ideia é legal, eu sou bem cadelinha de synthpop e tal, estava pronto pra aclamar o que parecia ser um descarte delicinha do E•MO•TION, mas tudo no fim ficou tão básico e feito às pressas. Tem partes que parecem que ela cantou via áudio de telegram e colaram no instrumental, nada bate muito bem aqui. O que é uma pena porque eu adorei o instrumental, merecia ser melhor aproveitado. MV também não está nada demais, então acho bem seguro apostar que essa Lana vai ser a nova Chad Future: Um povo achou o máximo um branco debutar no K-pop mas vão largar de mão no segundo single (E se ele que era bem mijadinho por uns K-idols de segundo escalão não aconteceu, não vai ser ela que está dando a cara a tapa sozinha vai acontecer).

Edit: Fiquei sabendo que tá rolando uma discussão pesada sobre ela ser ou não mestiça, rolando até acusações de racismo e etc. Aí fui buscar umas infos sobre isso e tal e acabei num fórum do allkpop falando que, segundo a própria, Lana é 25% tatar por parte de seu pai mestiço. Não sei como isso ajuda na discussão, mas é importante para corrigir esse post já que dei a entender que ela é 100% branca europeia e tal.

3 comentários em “Uma russa está vivendo a fantasia de ser uma idol de K-pop debutando com “Take The Wheel””

  1. Acho que independente dela ser uma “branca querendo revolucionar a industria do kpop” ou só uma artista que quer fazer carreira com o genero, ela tem muita presença, é visual, canta bem e dança muito bem. Precisa mais do que um debut fraco pra dormir para um artista (olhem os vários artistas/grupos que deslancharam depois do debut)… tipo um diazepam.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s