Rocket Punch não tenta mudar vidas mas debuta muito bem com “BIM BAM BUM”

Enquanto Lovelyz anda metido com o Queendom tentando ser as rainhas no meio de outros nomes femininos do segundo escalão do K-pop, essa semana rolou o debut do novo girlgroup da Woollim, o Rocket Punch. O grupo chama atenção por metade da formação ser composta por ex-integrantes do Produce 48 (Com uma delas sendo finalista do programa), o que gera certa expectativa em ver como a Woollim vai usar a popularidade do Produce em um grupo que não tem relação com o programa. Dito isso, “BIM BAM BUM” me deu uma boa impressão do grupo e a sensação de que elas ainda tem bastante para mostrar:

Muita gente vem comentando como esse grupo é o extremo oposto do outro girlgroup da Woollim, o Lovelyz. Enquanto Lovelyz aposta em músicas mais suaves, com uma sonoridade mais inofensiva e ressaltando o aegyo e pureza das integrantes (Algo que se mostrou muito forte no início mas elas meio que se perderam no próprio depois de alguns comebacks), Rocket Punch vem com um pop mais dançante, com batidas mais fortes e uma proposta mais girl crush. A execução não poderia ser mais genérica, com um popzinho misturado com um apanhado de sons tropicais que a gente já está meio acostumado no K-pop, mas em nenhum momento eu me senti entendiado. Se não tem lá muita inspiração, a música está longe de ser ruim, as integrantes tem um bom destaque no MV que não tem nada demais mas possui uma estética bonita (E uma onça aleatória só pra chocar mesmo)… Enfim, tudo funciona mesmo sem sair do lugar comum. É aquela coisa: Não tenta ser impressionante, mas é competente.

O foda é que o timing do grupo não é lá dos melhores. Para quem não está muito ligado, Japão e Coreia voltaram a ter aquela tensão econômica mais evidente depois que o Japão resolveu revisar os privilégios de exportação à Coreia do Sul, o que vem fazendo a Coreia boicotar produtos japoneses no país (O novo filme do Doraemon, por exemplo, teve sua estreia cancelada na Coreia), e o Rocket Punch tem como integrante mais relevante a Juri Takahashi, ex-AKB48 e finalista do Produce 48 que não entrou no IZ*ONE por não ser uma cotadinha da MNET, aquela safada. Isso pode acabar prejudicando as promoções dela e, consequentemente, do grupo na Coreia, mas fica a torcida para que tudo dê certo. “BIM BAM BUM” não tem cara de se tornar um sucesso ou coisa assim, mas mostra um potencial para o Rocket Punch se tornar um grupo bem sucedido se trabalharem direitinho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s