Como manter a carteirinha de “Kpopper de verdade” em dia com o Dólar a 5 reais

Todo mundo na fanbase sabe que um kpopper de verdade não é aquele que fala “Oi, eu gosto de Kpop”, mas aqueles que compram álbuns, vão a shows e gastam milhares de dinheiros em qualquer merda relacionada ao seu grupo de asiáticos favorito. Porém, temos péssimas notícias para nossos amados e verdadeiros fãs: o dólar está batendo a casa dos 5 reais pela primeira vez na história, e como essa fanbase trabalha na base do dedo no cu e importação, tá geral se fudendo pelos preços de tudo subindo. Mas nem tudo está perdido, e eu estou para ajudar o público a não se desesperar nesse momento difícil de crises na compra de álbuns e produtos oficialmente licenciados, com ótimas dicas para manter sua carteirinha de kpopper em dia e o seu nome não se juntar ao nome do LOONA no Serasa.

  • Escolha uma opção mais barata: Os álbuns provavelmente vão ter seus preços voando por conta da alta do dólar, então é sempre mais interessante buscar alternativa mais barata para suprir suas necessidades com o Kpop. Por exemplo, você pode trocar o EP Summer Ade do DIA, que vem com o smash de verão “Woo Woo”, por “Superlove” da Tinashe, que divide a mesma demo e é bem mais acessível para compra. Além disso ela mesma garante uma vida saudável para quem ouvir as músicas dela, então você vai ganhar música boa de forma baratinha e ainda ajuda a bancar um almoço pra lenda, garantindo a sororidade periférica do dia.

  • Valorize o produto nacional: Você não precisa ir até a Coreia para ouvir Kpop quando temos opções no nosso país que se propõem a emular a magia e talento dos nossos bias do outro lado do mundo, como Champs, Vibe, High Hill, SIS, Eve e etc. São baratos, acessíveis e tem mais chance deles te notarem nas redes sociais, só vitórias na vidinha econômica de vocês.
Eles fizeram bastante sucesso… na casa de alguém.
  • Procure compras em grupo: Se você ainda se interessa em comprar álbuns, opte pelas compras em grupo que são mais baratas para o bolso de vocês (Especialemente pelos custos menores com frete). Diversas lojas e fanbases incentivam a prática, e tem vaquinha juntando dinheiro até para comprar um álbum que ninguém sabe quando/se será lançado, então a gente vê que o negócio compensa.
  • Defina prioridades e faça uma dieta de faves: A crise econômica fica ainda pior para pessoas que não se comprometem em fazer baixaria na internet em nome de uma única fanbase e fica falando por aí que tem uns 250 favoritos no Kpop (Os famosos “multifandom”), afinal não há dinheiro que aguente financiar a carreira de tanta gente. A dica é definir suas prioridades no gênero, e filtrar aqueles grupos que você quer incentivar comprando qualquer muamba relacionada e aqueles que você já fica feliz só ajudando nas visualizações do YouTube mesmo. O seu amor pode ser de quenga e sempre caber mais um, mas o seu bolso não.
  • O streaming é sempre uma opção (mas vai com calma): Streaming é o troço do momento e todo mundo se dedica para ajudar o fave com números maiores nas plataformas para alcançar maiores posições nos charts, além de ser bem baratinho para a gente que não tem condições de tirar 300 reais do bolso para bancar um EP. Mas vai com calma nisso: Não vire um robô que vira dias floodando comebacks pois não é saudável, música tem que ser um prazer na vida de vocês e não uma obrigação por conta de paradas musicais.
  • Ajude fanmades (Ou faça você mesmo): Muitas vezes comprar um produto oficial e licenciado como cartazes, camisetas e outras muambas para mostrar seu amor pelo grupo de Kpop favorito sai muito caro, mas você ainda pode exibir seu amor pelo Kpop com fanmades e lojinhas que, muitas vezes, apostam em um preço bem acessível para conquistar o nicho. Ou ainda você pode fazer por conta própria uma estampa para sua camisa, ou um cartaz personalizado para ter algo que é único e mostra sua fidelidade ao Kpop ao mesmo tempo.
  • Evite shows e outros esquemas de aglomeração: Com o dólar voando e o Coronavirus a todo vapor, não é muito legal pro seu bolso gastar 1000 reais e arriscar sua saúde pra ver uns coreanos pulando no palco. Resumindo: Se tiver um show do BTS em um estádio com 40 mil pessoas, acho melhor evitar. Agora, se for um show da Minzy dançando zumba, pode ir com fé porque vai dar umas 15 pessoas mesmo, vai ter espaço pra caramba e todos vão ficar bem.
Se for um show da Namie Amuro de graça no Ibirapuera, no entanto, acho melhor não ir pois isso nunca aconteceu.

3 comentários em “Como manter a carteirinha de “Kpopper de verdade” em dia com o Dólar a 5 reais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s