REVIEW — Performances do Good Girl (Round 1 – Crew Exploration)

O “Good Girl” já exibiu seus dois primeiros episódios com a primeira rodada de apresentações das 10 participantes. Batizado de “Crew Exploration”, as 10 integrantes se apresentam individualmente mostrando suas forças e o que podem agregar no grupão, sendo avaliadas pelas companheiras no backstage se já estão prontas para performarem juntas ou se precisam se conhecer melhor. O público, formado por artistas que já passaram por diversos reality shows da MNET, decide quem teve a melhor apresentação para levar a primeira quantia em dinheiro do programa. E eu vou comentar as apresentações completas (Aquelas sem os cortes de reações do programa que a MNET joga no YouTube) agora nesse post.

Cheetah – Crazy Diamond

“Crazy Diamond” é uma canção assinatura da Cheetah, ela já performou tantas vezes e o público fica sempre em êxtase com essa musica, então fiquei surpreso com ela errando a própria letra. Provavelmente ela estava confiante demais e acabou se perdendo um pouquinho, mas nada que atrapalhasse a apresentação que foi muito boa, afinal ela domina muito bem o palco e sozinha serve mais atitude do que muito grupo badass. Meio zona de conforto se tratando da Cheetah, mas abriu muito bem as performances da rodada.

Jang Yeeun – BLACK DRESS (Remix)

O problema dessa performance é que é evidente que a Cube botou a Yeeun pra promover qualquer música do CLC ao invés de fazer algo que a apresentasse de fato como rapper/performer, aí tivemos uma live de music show qualquer coma música toda picotada e a Yeeun na metade do tempo perdida cantando uma música que é dividida entre 7 e na outra metade só fazendo presença no meio das dançarinas. A Cube devia ter deixado ela fazer um cover de algum cara problemático as fuck da indústria igual a menina do KARD fez, e duvido que essa performance tenha feito alguém se interessar em ouvir BLACK DRESS no Melon.

Queen Wasabii – Hi Baby? + Look At My

YASS KWEEN TWERK esse rabaço que você passou 7 anos malhando pra mostrar que tem o rabaço mais gostoso que as outras bitches. A apresentação é basicamente ela batendo cu, falando uns palavrões e cantando uma putaria pesada sobre como os machos querem fuder com ela pra sair no lucro (Citando algo que ela mesma falou no primeiro episódio: Se os machos podem cantar que todas as meninas querem sentar no pau dele pelo dinheiro, ela também pode cantar que tem um bucetão de ouro que todo macho que ter pra sair no lucro), e é tudo tão enteretenimento gratuito e tanta coisa inesperada vindo de uma apresentação coreana que acaba sendo diversão a todo instante. E vai ser muito interessante ver quando começar a dinâmica de unit e as mais recatadas terem que se adaptar a essa lenda.

Lee Young Ji – Dark Room

A minha favorita da noite. A Youngji, assim como a Cheetah, sabe que ela é ótima no que faz e se permite brincar no palco e dominar sozinha, mas ela faz de um jeito que chama o público junto, faz todos em sua volta entrar na vibe e a atmosfera fica tão boa que a apresentação ganha outro nível. E como ela é jovem todo esse estilo mais descolado e, hum, “bagunceiro” com ela vivendo o seu momento fica ainda mais divertido. Soma isso tudo a uma ótima música e temos uma performance incrível.

SLEEQ – Here I Go

Mais uma ótima apresentação com SLEEQ dando seu grito de liberdade e luta das minorias queer, de uma forma que foi até um soco no estômago pra euzinho que não a conhecia. É meio claro que a SLEEQ vai ficar sobrando nas dinâmicas da unit pois a realidade que ela vive/canta são muito distantes das outras, então todo suporte e visibilidade que ela conseguir com o programa vai ser muito bom. É uma pena que a Coreia não esteja interessada em se desconstruir de vários alguns tabus, mas eu prefiro ser positivo e acreditar que esse é um pequeno passo para SLEEQ se tornar a queridinha pelo menos da parte do twitter que acompanhar esse programa.

Hyoyeon – Press (Cardi B)

Ela meio que cagou pra fazer um rap e cantar e focou só em dançar essa música da Cardi B que eu achei muito boa (O vídeo é ótimo, nunca tinha visto), mas como a proposta desse round é mostrar as suas principais forças, acho que a Hyo fez certo em mostrar que ela é foda como dançarina. Acho que seria melhor se ela fizesse isso sozinha, mas ela conseguiu se destacar no meio das dançarinas também então tá valendo.

Jeon Jiwoo – Take You Down (Chris Brown)

Jeon Jiwoo – Take You Down (Chris Brown)

2020 e a Coreia ainda insiste em Chris Brown, né. Masok, se é pra ficar insistindo nesse cara então que seja com esse cover da Jiwoo sendo a bicha mais gostosa da porra toda no palco. Ela deve ter treinado e aperfeiçoado tanto essa apresentação (A ponto da DSP ter dado um vídeo próprio pra esse cover) que eu senti tudo planejado DEMAIS, e acho que faltou um pouquinho de vida pra coisa toda. Quer dizer, ela mandou muito bem e a performance é sem defeitos, mas tem outras apresentações dessa rodada que dão mais vontade de ficar revendo no Youtube.

Yunhway – Polaroid + WHAT DO YOU KNOW ABOUT ME

Das rappers que eu não conhecia, acho que a Yunhway trouxe as músicas que eu mais curti, especialmente essa “Polaroid” que tem toda uma pegada mais sensual e que faz a minha libido subir em dias de quarentena. A performance pouco me empolgou ou prendeu a minha atenção mas não acho que ela fez feio, só que o palco acabou ficando grande demais pra ela dominar só andando. De qualquer forma ela fez o dela muito bem pelo que as músicas pedem, e valeu pelas músicas novas na playlist.

Ailee – Headlock

Confesso que uma b-side jazzy daquele álbum todo boicotado pela YMC não era o que esperava ver a Ailee performando, mas pelo menos não inventou de trazer a forcação de barra que é Room Shaker e reviveu aqueles bons momentos em que ela só se preocupava em ser uma gostosa batendo cabelo nas 400 músicas que ela desovou da mesma forma pop/soul de início de carreira. De resto a lenda serviu vocais e presença de palco como sempre.

Jamie – Gangsta

Não entendi por que ela optou por essa brusinha da C&A ao invés de vir toda de branco pra matar no figurino (Até ajudaria ela a ser tão sensual quanto ela tentou) tanto quanto ela matou ao vivo. Acho que a Jamie é a cantora mais versátil do programa, ela sabe quando ser agressiva e quando ser mais sutil e ela transmite muito bem os sentimentos que quer passar cantando. E de bônus ela mandou um rapzinho mostrando que é pau pra toda obra e tá ali pra pegar o dinheiro dela. Meu problema foi mais assistindo, mas acredito no potencial que Jamiezão da massa tem para agregar nesse programa e nas futuras performances.

2 comentários em “REVIEW — Performances do Good Girl (Round 1 – Crew Exploration)

  1. lembro da sleeq pq a página do unpretty rapstar às vezes citava uma galera, um nenê 💗🥰 , e não queria que só galera da internet desse uma foda pra ela sabe…….mas aí acho que estou querendo demais

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s