O que falta para “Ice Cream” ser uma boa música do BLACKPINK é… Uma música

BLACKPINK esta na sua área novamente (Quem diria, né?) com “Ice Cream”, com a Selena Gomez fazendo uma participação especial na música e MV. De início a Selena parece uma opção menos óbvia para o BLACKPINK colaborar, mas como ambas são contratadas da Interscope e a própria Selena conseguiu um #1 na Hot 100 esse ano, acredito que essa parceria já nasceu um hit para todos os envolvidos. Uma pena que o hit que a parceria rendeu foi isso aqui:

Num primeiro momento eu achei que essa “Ice Cream” era uma merda tão absurda que poderia ser fácil o pior single do BLACKPINK no meio de tantos outros singles um pouquinho menos piores que o grupo lançou. Aí eu dormi, acordei, tomei o meu chá, fui ouvir a música de novo e passei a me inclinar mais para a parte do pessoal que simplesmente não achou nada nessa música. Foi difícil até achar uma música ouvindo isso aqui pois parece que ela liga o caminhão de sorvete, passa 3 minutos aquecendo e, no fim, desliga não indo para lugar nenhum.

A real é que essa é a primeira vez que eu me decepcionei com um música do BLACKPINK. Das outras vezes eu meio que já sabia que ia odiar o single em questão até por já saber o que esperar de uma produção do Teddy e do que os teasers entregavam, mas com “Ice Cream” eu realmente acreditei que vinha algo diferente, que “As If It’s Your Last” teria uma irmã depois de 3 anos, que viria um synthpop vibrante e etc., e aí elas me surgem com… absolutamente nada. Não tem nada que seja realmente empolgante de ouvir, seja para meter o pau ou aclamar a música, e fica a impressão de que eu não ouvi nada. Em “Ice Cream” BLACKPINK e Selena Gomez estão existindo, falam umas bobagens brincalhonas numa batida controlada demais para soarem cool e é isso aí. Nada que me ofenda pessoalmente ouvindo, mas nada que seja chocantemente legal.

Tenho que dar crédito pelo BLACKPINK tentar algo mais, hum, diferente do habitual e longe daquelas tentativas de batidões pesados e “inovadores” que o Teddy vem produzindo desde 2018 pro grupo. Se tem algo positivo para comentar é que “Ice Cream” é uma agradável música para tocar de fundo numa Riachuelo da vida ou deixar essa música numa playlist aleatória de faixas girlcrush (Não sei da onde o pessoal tirou que essa música é menos girlcrush que tudo que elas lançaram até aqui) que não destoa horrivelmente das outras. Mas, no fim, “Ice Cream” acabou sendo tão chata quanto qualquer outra e que só vou fazer questão de ouvir quando sair O ÁLBUM. Sim, ainda tem O ÁLBUM delas pra sair, e em algum momento esse álbum vai ganhar uma review por aqui.

Abortaram a irmãzinha

39 comentários em “O que falta para “Ice Cream” ser uma boa música do BLACKPINK é… Uma música”

  1. É exatamente isso, essa música… existe. E só. Se fosse um sorvete, seria sabor chuchu.

    E impressionante como a Selena Gomez agrega beleza no MV mas na música não faz diferença nenhuma. Até a intro de dois segundos da Grimes pro yyxy é mais marcante. Que diferença em relação ao feat delas com a Lady Gaga, onde o vocal da Gaga dá um contraste bem legal com os do Blackpink…

    Curtido por 3 pessoas

  2. Que critica cirúrgica viu! Tava doida pra ver tua
    Na minha opinião As If It’s Your Last é uma das melhores músicas delas e no quesito conceito blackpink é o ponto mais alto que o grupo já chegou, impressionante e ao mesmo tempo triste, porque nunca mais tentaram algo do mesmo tipo.

    Eu pensei que era só eu que achei a música bem qualquer coisa e não lembro de mais nada depois que terminou. Acho que de tanto a galera falar que elas não mudavam conceito e daí enfiaram uma demo americana de Selena, Ariana, sei lá nelas e puff. O mv tá muito lindo, e todas estão com os visuais impecáveis mais foi uma bola a fora.

    Veremos O Álbum o que resta, sempre tem uma b-side boa e nos mini não é possível que caguem até nisso.

    Curtido por 2 pessoas

  3. Se O ÁLBUM for seguir essa qualidade das músicas que vimos até agora, vai ser a maior radiação vista pelo mundo desde 1987, com o acidente do Césio 137 em Goiânia

    Curtir

  4. Olha, eu ouvi a música por algumas vezes e posso concluir:

    Ela simplesmemte não vai ao lugar nenhum – Fica na mesma base instrumental (do teaser), uma mudança pontual ali – e no final (pra dizer: “ah, é final”).

    O Treaser dava uma sensação de quero mais – que viria mais “base melódica”, e não basicamente o resumo da música inteira de 3 minutos.

    Essa “pobreza de instrumental” horripilante (pelo menos as músicas do Teddy tinham uma fórmula, mas relativamente inova e traz sob uma roupagem diferente) Tão pobre quanto Funk Brasileiro – mas pelo menos é dançante.

    Poderia ser bem trabalhada.

    Curtir

  5. Aquele instrumental entediante ecoa a música inteira e isso é tão broxante. A música ficou numa linha reta infinita e na minha primeira ouvida nem consegui identificar o refrão… Sinceramente eu não esperava uma obra lírica masterpiece mas também não achava que ia ser literalmente a música do caminhão de sorvete.

    Por outro lado, os visuais são bonitos como sempre e também Selena me fez duvidar por uns segundos da minha orientação sexual, mas rapidamente voltei ao meu eu de verdade. A Lisa salvou aquela música e achei muito bobinho aquele ‘mona lisa kinda lisa’ de Ariana Grande Composições.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Essa é a primeira vez que não gostei de uma música delas também, absolutamente tudo que lançaram antes funcionou pra mim, todos hinos. Eu achei Ice Cream extremamente preguiçosa. E eu não me conformo de terem desperdiçado o conceito pink dessa forma. Amo as pinks mas essa música tinha que flopar pra produção delas acordar pra vida.

    E eu duvido muito que lançassem algo do tipo se a concorrência delas fosse digna como seria se elas tivessem debutado em 2012 como o planejado. Imagina concorrer com um f(x), um Sistar, um 2NE1 com essa Ice Cream. Sem chances.

    Por fim, é foda a gente ter pouco material delas e depois lançarem um ÁLBUM com somente 8 músicas como disseram ali em cima. O último MINI do Twice teve 7. A YGE nem se esforça mais porque sabe que os blinks vão engolir de qualquer forma. Depois vem os solos (se houver), mais um mini e adeus Blackpink. Nem o 2NE1 foi tão mal aproveitado.

    Curtir

    1. “. A YGE nem se esforça mais porque sabe que os blinks vão engolir de qualquer forma. Depois vem os solos (se houver), mais um mini e adeus Blackpink. Nem o 2NE1 foi tão mal aproveitado.” O que acha surreal, já que elas atualmente são o que da mais dinheiro pra empresa atualmente, mas enfim, jura que eles iriam mudar as coisas.
      E bem disseste, apesar de reclamar, a galera aceita de forma tão passiva as coisas dessa empresa, que não vejo dessa forma nas outras.

      Curtir

      1. Mesmo elas rendendo e muito, são mulheres. A YGE vai preferir jogar o potencial delas no lixo do que priorizar o grupo como o principal da empresa. Vão arrancar a coroa delas exatamente como fizeram com o 2NE1 e vão jogar pra cima das Baby Monsters. E no final elas mesmas vão se cansar de dar murro em ponta de faca e vão preferir promover solo. Isso do grupo ter álbum e solos pras integrantes deveria ser o começo de um grupo levado a sério e lançando conteúdo. Mas YGE é YGE. Não vai rolar.

        Para o autor do blog: A nova roupinha dele ficou ótima.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s