O que aconteceu em 2021: O comeback do T-ara

O fã de girlgroups da 2ª geração (E até o mais velho de guerra da 3ª geração) já está acostumado com as promessas de grupos que estão mortos mas ficam falando em qualquer tabloide que o girlgroup em questão ainda está vivo só para o fã se manter na vã esperança de ver um comeback do grupo enquanto acompanha e alimenta a carreira solo daquela gostosa que decidiu ser cantora indie com baladinhas intimistas para seguir com a carreira de cantora. Mas no meio de tantas promessas não cumpridas e ilusões alimentadas em 2021, um grupo ressurgiu das cinzas: T-ara.

Para quem não estava ligado na novela envolvendo esse comeback, tudo começou no final de 2017 quando as 4 integrantes da última formação do grupo não renovaram contrato com a MBK e entraram em um processo judicial para conseguir os direitos da marca T-ara. Esse processo se estendeu até 2019, quando o T-ara venceu o processo e passou a ter todos os direitos de promover com o nome T-ara mas, como algumas integrantes tinham contrato com outras empresas, o grupo não conseguiria se reunir tão fácil assim (A gravadora chinesa da Jiyeon parecia dificultar tanto a vida dela quanto a MBK dificultava, por exemplo), então foi mais um longo tempo de gerenciamento ruim e integrantes no ostracismo com músicas que ninguém ligava (Exceto “Take a Hike” da Jiyeon que até hoje vale milhões na minha playlist)…

… Até que em 2021 todas as meninas pareciam disponíveis para marcar uma reunião do T-ara que foi tão prometida durante todo esse tempo. E não é que aconteceu mesmo?

O T-ara passou o ano todo se oferecendo para quem quisesse ajudar o grupo com gravação de músicas e divulgação, afinal elas eram agora um grupo independente e tudo sairia do bolso das 4 integrantes da última formação (Soyeon já tinha deixado claro no Miss Back que o T-ara já era coisa do passado e a Boram… Bem, ela deve estar ocupada e feliz fazendo o que ela estiver fazendo no anonimato). E nesse segundo semestre elas conseguiram o contato de alguns produtores para fazer o negócio acontecer. Entre esses produtores estava Cho Young Soo, parceiro de longa data do T-ara que produziu diversos hits para o grupo. Shinsadong Tiger não conseguiu aparecer nessa reunião para gravar a nova Roly Poly, mas o Cho Young Soo conseguiu relançar a nova “Day By Day” para uma das músicas dessa reunião, “ALL KILL”:

Já a outra faixa dessa reunião foi “TIKI TAKA”, que não grita exatamente algum hit do T-ara e é mais uma versão mais classuda e, digamos, adulta das farofas mais crocantes do grupo. Nenhuma das duas músicas bate de frente com as grandes músicas do auge do grupo, mas essa reunião não é para isso. Esse retorno do T-ara é muito mais um revival do grupo para relembrar os tempos de idols de sucesso e está ali para cumprir com a promessa feita para os fãs que um dia elas retornariam, e isso foi muito bem cumprido aqui.

Eu sempre fui a favor de disbands mais claros onde cada uma segue sua vida e tal pois grupos precisam morrer para outros nascerem e a indústria ser renovada, e o fã não precisa ser iludido para sempre também (Tem uns que merecem bancar os trouxas mesmo, mas não precisa). Mas, vendo esse retorno do T-ara, me deu vontade de ver mais grupos velhos revivendo no K-pop. Não precisa reviver REVIVER sabe, só marcar uma reunião mesmo, lançar uma farofinha despretensiosa e alegrar as velhas de guerra do fandom mesmo. Talvez eu esteja virando mesmo a tia nostálgica que não desapega das coisas que me marcaram quando adolescente mas é isso, se o T-ara voltou, outros girlgroups tão icônicos quanto podem voltar também.


Tá gostando dessa retrospectiva de 2021? Então não deixa de seguir o Pop Asiático.jpg no twitter para ficar por dentro de todo esse revival: @popasiaticojpg

9 comentários em “O que aconteceu em 2021: O comeback do T-ara”

  1. “Não precisa reviver REVIVER sabe, só marcar uma reunião mesmo, lançar uma farofinha despretensiosa e alegrar as velhas de guerra do fandom mesmo.” SIMMMMMMMM
    Essa reunião do T-ara, entre tantos motivos, me deixou feliz porque mostra o carinho que elas têm com o grupo e a vontade de continuar com a marca – mesmo que seja só pra ar um “oi” de vez em quando e sumir depois.
    Meu sonho uma reuniãozinha do terceirão com KARA e Wonder Girls. Acho meio difícil de acontecer, mas né… Se T-ara voltou, ainda podemos ter esperança.

    Curtir

    1. Será que a das Wonder Girls seria difícil? Pelo que sabemos, todas elas se dão muito bem, e nenhuma está presa a contrato que proíba isso.

      A Sunye e a Sohee provavelmente não participariam porque já saíram do mundo da música, mas as outras cinco provavelmente topariam numa boa (digo “cinco” supondo que elas ainda lembrem que a Hyuna fez parte do grupo, claro).

      Curtir

      1. Será? A Lim tá grávida, mas diferente da Sunye, ela é bem ativa como blogueira no Instagram.
        Acho bem difícil eles lembrarem da Hyuna nesse rolê aí, mas seria maravilhoso… Ainda mais que o grupo disbandou ainda fazendo muito sucesso, né.

        Curtir

        1. Ah sim, mas a reunião delas não precisaria acontecer agora. Dá pra esperar a Lim ter o bebê, tirar um ano de licença-maternidade, pra só então planejarem fazer alguma coisa.

          A menos que a Lim seja louca igual as Spice Girls na turnê de despedida em 2007 (quatro delas com filhos pequenos, uma das quais tinha dado à luz DURANTE O PERÍODO DE ENSAIOS e outra com um bebê um pouco mais velho mas ainda em fase de amamentação)…

          Curtir

      2. Lembro que a Yubin, quando começou o próprio selo dela, havia comentado que gostaria de reunir as outras três da última formação por lá (e também estava planejando alguma coisa com a Hyoseong, alimentando teorias sobre o apocalíptico Five Girls finalmente acontecer), mas a Yenny ainda tem contrato com a Amoeba e a Sunmi com a Make Us, então deve demorar pra isso rolar (SE rolar, né).

        Curtir

  2. T-ara deixou um clima mais leve nesses últimos meses pra mim, foram um dos primeiros grupos que me fizeram gostar de kpop sem nem saber o que era.
    Adorei o retorno, e como tu disse nem precisa ser direto ou se quiserem, mas só delas voltarem dando um oi_ e ouvi dizer que elas venderam bem aparentemente_ já é muito bom e deixa a gente de coração quentinho. Apesar de alguns não terem curtido tanto assim, não paro de ouvir Tiki Taka e All Kill, as duas estão na minha playlist assim que saíram. ❤

    Curtir

  3. Ainda espero um álbum com participação de todas as que já se envolveram no T-ara, exceto a gêmea do mal, com certeza os fãs chineses comprariam.

    Agora essas meninas tem dedo podre para empresa. Na época do lançamento de Take a High, a empresa da Jiyeon preferiu perder dinheiro a deixar a menina brilhar, liberaram pouquíssimas cópias, sendo que só o fandom chines tinha pré encomendado 8 mil cópias.

    Curtir

  4. Hyomin deixou no ar um “talvez, quem sabe, a gente ainda lança mais música num futuro próximo”, se isso rolar mesmo, acho que elas voltam com uma farofa retro ala old T-ARA. Até uma mina lá do Crayon Pop tá pedindo isso.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: