Leftovers (08/12): cignature, Davichi, Koda Kumi, Mino, Utada Hikaru, a banda nova da JYP, Demon Slayer e etc.

Finjam que botei uma intro fodástica aqui para comentar lançamentos não tão novos assim que passaram batido por aqui.

cignature – Boyfriend

O problema dos singles do cignature serem uma bagunça horrível é que músicas aceitáveis acabam parecendo ótimas nelas quando elas são apenas… aceitáveis. Qualquer girlgroup nugu com um catálogo mais forte lançaria “Boyfriend” como b-side que ninguém liga de alguma música mais ousada, mas no cignature funciona como um bom single.

Davichi – Everyday Christmas

Essas senhoras não aparecem muito nos MVs pois sabem que quando aparecem é para eu shippar muito como o maior casal que a Coreia já viu (E o bait de lésbicas mães de pet curtindo o natal é fortíssimo aqui). Enfim, a música é fofinha (Melhor do que boa parte das OSTs disfarçadas de comeback que o Davichi passou a lançar nos últimos anos), seria uma música que eu curtiria ouvir no natal se não fizesse em calor de 72 graus aqui no Brasil.

Mino – Tang!

A música em si não é grandes coisas mas o pré-refrão e o refrão disso são duas das coisas mais pavorosas que eu ouvi recentemente. Por onde anda o Winner para evitar dele passar essas vergonhas sozinho?

Queen Wa$abii – Bloody Game

Já a Queen Wa$abii segue sendo a maior rapper de todos os tempos porque… Bem, porque eu quero e porque ela dá o nome até em músicas feitas para reality shows com mais pessoas participando do que assistindo.

Xdinary Heroes – Happy Death Day

A música é horrível para combinar com o nome horrível da banda ou é porque é basicamente a versão punk coreana da já chatíssima A Queda da Gloria Groove? Enfim, o JYP logo desencana dessa persona “Adolescentes que acham que é o Coringa” e bota algo mais decente para eles cantarem.

Kiara – Pick Me Up

Esse refrão serviria muito em uma mais pop e menos “Jovem da Faria Lima pensando que é artista porque ganha comanda cantando em bar”, mas é uma música gostosa no final do dia então tá valendo.

HEEO – Designer

Ela tinha 20 reais, uma demo house e um sonho. Logo, HEEO já serviu uma das farofas mais crocantes do ano e você que é homossexual PRECISA ouvir isso aqui.

BIBI – The Weekend

Outra música deliciosa que todo homossexual precisa ouvir pois é muito boa de ouvir (assim como boa parte das músicas da BIBI que já ouvi).

Truedy – LovE yOuRSelF

Curti muito a música e Kim Boa não fazer sucesso é uma das maiores injustiças do K-pop, mas dei umas risadinhas vendo esse vídeo no Asian Junkie falando que a Truedy largou a skin Yoon Mirae que ela tinha no Unpretty Rapstar para basicamente virar a Jessi.

Morning Musume 21 – Beat no Wakusei

Embora as 3 músicas desse novo single do Morning Musume 21 sejam boas, parece que elas lançam em todo santo ano desde que o Hello!Project despirocou de lançar double e triple a-side para seus atos as mesmas 3 farofas, então só vou divulgar “Beat no Wakusei” que é o número pop meets disco que sempre é o melhor que elas podem servir para mim atualmente.

Koda Kumi – 4 MORE

A música é ótima, Kumizão está linda e o R&B classudo e maduro foi algo bem fora da curva diante dos singles de tiazona do trap com Koda Kumi tentando ser a Dra Deolane japonesa… Só não entendi por que raios ela lançou essa música ao invés de promover a coletânea de 20 anos de carreira. Será que ela estava cansada por parece que tem uns 3 anos que a Kumi está comemorando 20 anos de carreira e falou para avex ir catar coquinho pois JÁ DEU??? Se for isso, eu apoio esse lacre.

Utada Hikaru – Kimi Ni Muchuu

Bela canção. Utada quase nunca falha quando experimenta uma sonoridade mais pop e sintetizada em cima do clássico som Utada. É relaxante, confortante, tem uma identidade forte e é mais uma boa adição para o futuro álbum que Utada vai lançar ano que vem.

LiSA – Akeboshi

Essa nova temporada de Kimetsu no Yaiba (Que não está sendo incessantemente comentada pela minha timeline otaku quanto a Season 1) ganhou 2 temas de aberturas. A primeira foi “Akeboshi” da LiSA, que é um rockzão bem lindo e gótico mas parece mais música de encerramento do que de abertura de anime?! Sei lá, acho que só não estou tão acostumado com essas aberturas de anime de porrada que tentam ser mais do que um pancadão rock.

Aimer – Zankyou Sanka

E a segunda abertura é “Zankyou Sanka” da Aimer, que já é mais o que espero de uma abertura de anime de porrada. O diferencial está na voz da Aimer que é lindíssima, o que faz a música ganhar vários pontos e ser acima da média do J-rock de anime habitual.

AI – Aldebaran

AI é realmente a maior negra do Japão e serve até mesmo nos baladões com coral com sua voz única e timbre fortíssimo. Para mim, é um dos melhores baladões de 2021 e da carreira da AI desde Dear Mama.

femme fatale – Cupid

É como o Lunei sugeriu comentando isso aqui: Se o Red Velvet ainda investisse em lado red e velvet, em algum momento elas lançariam uma música assim no Japão. Pontos para esse femme fatale que vem sendo um dos atos mais interessantes a brotar no J-pop em 2021.

Vaundy – Odoriko

O pop/rock de garagem anos 2000 que toda semana liberam um novo no Japão não faz muito por mim mas esse single ganha MUITOS pontos pela presença de Nana Komatsu que serviu sendo a mulher mais bonita do Japão nesse vídeo.

rei – Houseki (feat. Ikuta Lilas)

A Washio Reina dorme sem culpa nenhuma por matar o E-girls só para lançar essas baladinhas mais ou menos né?

FAKY – It’s a small world

YASSSS para o farofão de boate que o E-Girls lançaria se ainda estivesse vivo.

Lala Hsu – None Of The Above

Para quem gosta de um número pop trap dark bem tenso e profundo, que te bate na alma em cada batida mais forte que dá, essa daqui já é uma das melhores músicas que 2021 pode proporcionar. A Lala Hsu já virou uma querida na minha playlist de mandopop, mas aqui ela definitivamente mostrou que é muito artista.

3 comentários em “Leftovers (08/12): cignature, Davichi, Koda Kumi, Mino, Utada Hikaru, a banda nova da JYP, Demon Slayer e etc.”

  1. Kumiko, Utada e AI lançando ótimas músicas! Uma pena que as três esperaram chegar o último mês do ano pra fazer isso… se bem que é uma boa forma de fechar 2021 com chave de ouro (quer dizer, na medida em que é possível “fechar com chave de ouro” um ano tão ruim em todos os quesitos como esse ano foi).

    A Utada surpreendeu com os dois últimos álbuns se saindo melhor que os da concorrência; vamos ver se em 2022 ela ainda terá esse fôlego ou se vai se juntar ao bonde das flopadas com Ayu e Kumiko. E, mais importante, vamos ver se o álbum vai ter coerência interna, porque alguns dos singles que ela já lançou não conversam muito entre si.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: