Moonbyul entrega a cota de música de boygroup dark da semana com “Eclipse”

Depois do sucesso no Queendom e na bem sucedida “HIP” (Que acumula altos rankings até hoje), Mamamoo está de volta com seus projetos solo onde, até então, só Hwasa havia investia em algo mais povão e menos coisa só pra coreano ouvir. Digo “até então” pois a rapper Moonbyul, depois de alguns pré-releases, voltou com seu 1º EP “The Dark Side of the Moon” e o single “Eclipse” apostando em algo bem mais mainstream, o que acabou sendo bom para quem gosta desses boygroups de K-pop já que a gata entregou tudo que eles entregam toda semana na Coreia:

Eu já esperava que Moonbyul não fosse bancar a grande rapper gostosa como 90% das grandes rappers gostosas que os girlgroups de K-pop desovam solo, mas isso acabou dando brecha para ela praticamente emular tudo que um boygroup faz em um conceito dark e, hum, ainda não tenho muita opinião sobre isso. O instrumental de “Eclipse” é MUITO familiar, parece que cortaram umas 4 demos diferentes dessa esfera de “boygroup fodão fazendo música mais dark” e mesclaram numa única música, e o MV segue essa mesma direção. Mas se no MV essa estética visual ressalta as duas faces dela e a gente vê ela vivendo por esse vídeo, figurinos e coreografia (Que está sensacional e é o ponto mais alto do comeback pra mim), na música isso não empolga e/ou surpreende tanto quanto poderia. Isso não torna a música ruim: O pré-refrão é maravilhoso que cresce em um refrão que, embora não tenha amado, também é bem bom, e as partes mais cantadas também estão ótimas. Meu problema está nas partes mais pesadas da música, esse rap soa tão igual ao que qualquer rapper de boygroup faria na Coreia que a Moonbyul mais parece estar fazendo um cover que qualquer outra coisa, mas pelo menos não está mandando suas rimas com 3 ovos na boca então tá valendo, né?!

Admiro essa coisa que a Moonbyul tem de sempre correr fora da curva do que a gente imagina que uma rapper de girlgroup de kpop pode fazer solo, mas tudo ficou tão estranhamente familiar que meio que perdeu o apelo comigo. Visualmente “Eclipse” compensa com ela servindo visuais a rodo nos seus dois lados da lua e a direção fez mágica com os cenários simples de 15 reais por aluguel para ressaltar a performance da Moonbyul que é o auge desse lançamento (Algo bem proposital para, mais uma vez, mostrar que Moonbyul não é rapper de bater bunda no chão e cantar como ela é a boss bitch da boate), mas não consigo ir além com essa música se ela fica me lembrando alguma música meia bomba do BTS toda vez que ouço (Já tem 750 boygroups emulando BTS no K-pop, basta).


Hidden gem: mirror

Essa daqui não é uma gema tão escondida já que parte dela já foi performada antes num dos desafios do Queendom, mas ouvindo completa “mirror” ficou tão boa. O instrumental ficou tão gostoso e as batidas mais fortes que entram no refrão complementam muito bem, deixando essa música profunda e marcante. Admito que a música não tenha muita força para ser faixa principal de um EP, mas a Moonbyul tem um timbre bem bonito onde, pelo menos nas músicas desse álbum, ela mostra mais personalidade cantando do que fazendo rap, e isso fez toda a diferença nessa música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s