(G)I-DLE não rebola etnicamente em seu novo single “Oh My God”

Depois de uma boa participação no Queendom e da consagração de Soyeon como a nova inventora da música pop no programa, (G)I-DLE está de volta com “Oh My God”, que está legal mas passa uma sensação de que ninguém na Cube está afim de dar uma melhor orientada nas produções da Soyeon, e o potencial que a música tem acaba se perdendo por conta de detalhes que poderiam ser resolvidos com um “Amiga, isso aqui não tá meio estranho não?”

A intro/outro da música com a Minnie narrando umas coisas como se estivesse invocando o demônio é bem legal, funcionou na apresentação do Queendom e funcionou de novo aqui, e os diferentes ritmos que rolam ao longo da música são bem interessantes, os vocais das meninas estão bem marcantes e poderiam ser mais explorados se a música fosse melhor distribuída (A Soyeon tem a voz mais aguada do grupo e é a que mais tem tempo de música, deixa as outras brincarem também), mas quando os diferentes instrumentais se juntam a música perde totalmente o controle. O pré-refrão nos aquece para uma coisa e o refrão é totalmente diferente, e quando o primeiro refrão acaba para voltar com os versos eu sinto que algo deu muito errado. Aprecio muito essa coragem da Soyeon em trazer sempre um single que desafie os limites do próprio grupo e acredito que, ela mais acertou do que errou nesse single, mas os detalhes que não funcionam nessa música simplesmente impedem que “Oh My God” empolgue do jeito que deveria.

O MV é lindíssimo. Apostar em algo mais teatral e artistico e abdicar da coreografia me impediu de apreciar as famosas ethnic hip que já viraram marca registrada do grupo (Vamos ver como vai ser nas performances), mas em compensação tivemos um trabalho visual impecável, cenas impressionantes e uma fotografia lindíssima. Eu teria editado um pouco menos esse vídeo e deixado algumas cenas correrem mais, pois eu fiquei com a impressão de que elas queriam contar uma história com esse vídeo mas não conseguem tão bem pelo monte de cenas de 2 segundos usadas só por estética mesmo, mas não é 7como se isso fosse uma reclamação. O vídeo está perfeito desse jeito também, de longe o melhor da carreira do (G)I-DLE até aqui.

Acho que o grande ponto desse comeback é que a Soyeon tinha muitas ideias e quis executar todas de uma vez, achou tudo muito original e foi com tudo que tinha. Isso no final acabou sendo uma coisa, digamos, marcante, pois não vejo ninguém fazendo algo como o que o (G)I-DLE fez aqui, mas isso não é necessariamente algo positivo. Não tenho culhões para achar essa música ruim (Foi decepcionante porque os teasers prometiam coisa bem melhor, mas ainda dá pra aproveitar), só que eu me conheço e sei que, nesse caso, vou acabar dando preferência a uma farofa mais pronta.


Hidden gem: Maybe

Uma coisa que tenho que reclamar desse EP novo delas é que elas parecem cantar a mesma música em praticamente todo o trabalho, então acabei mirando no instrumental que mais me agradava para escolher a pérola aqui. Partindo disso a minha faixa favorita acabou sendo “Maybe” pois o drop do refrão é uma delícia. Quando elas sussuram o “maybe” e o batidão vem eu realmente me impressionei com o que recebi, e a música ganha uma outra vida depois disso também. Espero que elas escolham essa música como follow up (Ou para cantar nos comeback stages) pois adoraria ver uma apresentação dessa música com todo o esquema de câmeras esquizofrênico dos music shows coreanos.

6 comentários em “(G)I-DLE não rebola etnicamente em seu novo single “Oh My God”

  1. Assim que eu escutei a música a primeira coisa que me veio em mente foi gotta go, se tivesse um pós refrão cantado pra amarrar o drop aos versos, a música fluiria melhor, é uma boa música mas parecem vários retalhos colados juntos para parecerem conceituais e nunca feitos antes, mas o resultado final não agrada tanto aos ouvidos quanto poderia, E A PARTE DA SHUHUA É TOTALMENTE DISPENSÁVEL, mais uma vez parece que a soyeon fez a música e depois lembrou que precisava encaixar ela em algum lugar, daí faz esses momentos avulsos da música pra dar pra ela, a cube precisa instruir ela melhor porque pqp, dar todo um comeback na mão da gata e deixar passar erros tão simples assim é bem complicado

    Curtir

  2. Sinceramente gostei muito, parece que a música está sempre no pré-climax e isso criar um clima de expectativa constante. Mas odiei o rap, irei ignorar plenamente. E ouvir de fone faz toda a diferença, você sente que a música foi bem “refinada” sabe?

    Curtir

  3. Eu gostei muito, inclusive do refrão. Os únicos defeitos pra mim são a forma como a parte da Shuhua entra de forma totalmente desconexa e essa música não ser um single só dá Soojin, Minnie e Soyeon.

    O MV ficou perfeito e parece uma história de horror bem queer, AMEI.

    Gostei do mini, mas também achei que parece uma música só, assim como o do Itzy.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s