Review Retrô: Quando a BoA mostrou que ainda era a fodona do K-pop com “Hurricane Venus”

BoA está comemorando 20 anos de carreira em 2020, e enquanto ela não lança o álbum comemorando esse feito e os fãs da cantora vão se acostumando com a porrada de tributos mais ou menos que saíram essas semanas (Com exceção de “Only One”, do Gallant, que ficou muito bom), vamos relembrar quando a BoA resolveu comemorar seus 10 anos de carreira no distante ano de 2010, quando ela arrancou perucas com “Hurricane Venus”:

Eu acredito que os kpoppers mais old school, no geral, descobriram a BoA em três momentos específicos da carreira dela: Quando ela lançou um dos temas de Inuyasha e pensaram que ela era japonesa até descobrirem que ela é coreana, quando ela lançou o Self-Titled e pensaram que ela era uma norte-americana descendente de asiáticos até descobrem que ela é coreana, e quando ela lançou o Hurricane Venus e pensaram que ela era coreana até descobrirem que ela é coreana mesmo. Eu faço parte desse 3º grupo pois, mesmo conhecendo K-pop desde 2008, não fiz a cartilha dos nomes relevantes da indústria e só ouvia quem pipocava na tracklist do Audition mesmo (Eu conheci LOVEHOLIC por lá mas não tinha nada da BoA nos servidores que joguei), mas enfim… “Hurricane Venus” é o 6º álbum de estúdio da BoA lançado em agosto de 2010, e esse comeback estava com um hype altíssimo pois era o primeiro álbum da cantora na Coreia desde 2005. A faixa-título também foi o single usado para promover o álbum, e que single bom né.

Eu gosto de pensar que “Hurricane Venus” é um título mais literal e ela realmente canta sobre sua BUCETA DE FURACÃO por pouco mais de 3 minutos, mas vamos ser mais corretos e falar aqui que é uma forma mais literal de dizer que ela é imparável e destruidora igual um furacão, uma mensagem interessante com um dos english mais memoráveis da história do K-pop (A SM realmente acreditou que “Electronic, manic, supersonic, bionic energy” seria um ótimo hook e acabou que foi mesmo). Acompanhada dessa letra ganhamos um Pop/EDM autotunadíssimo que era a grande onda da época mas que serviu para servir toda aquela aura de renovação da imagem da cantora: Se antes ela era conhecida por ser uma adolescente antenada e popular pelas referências do hip-hop em seus looks e sons, agora ela era uma mulher pronta para dominar as pistas de dança com farofas futuristas e visuais extravagantes. Isso tudo para mostrar que, mesmo depois de tanto tempo longe da Coreia, ela ainda era a fodona por lá.

Acho que a coisa mais interessante de se comentar aqui é como essa música envelheceu bem com o tempo. Em 2010 a onda de EDM futuristas assolava o K-pop, com grupos como 2NE1 e 4minute liderando essa trend, mas quando a gente ouve esses singles em 2020… Bem, podemos dizer que o autotune não envelheceu bem, e isso acabou derrubando várias músicas da época. Curiosamente eu acho “Hurricane Venus” uma exceção, e acho que é pelo vocal anasalado da própria BoA que dá uma diferenciada nessa música e não me enjoa de ouvir. Não sou lá um grande fã da BoA como vocalista (Principalmente nas baladas), mas a mistura dos vocais com os processadores criou um resultado interessante demais. Acho que o fato do próprio instrumental não ser tão pesado também contribuiu para eu gostar mais dessa música hoje em dia do que na época em que lançou, mas eu sinto que “Hurricane Venus” poderia ser lançada hoje, o pessoal ia considerar meio datado mas um datado bom, que te faz querer ouvir de novo e de novo. Ela foi muito perspicaz com essa música.

“Hurricane Venus” foi um dos últimos grandes hits da BoA, que ainda contou com o grande sucesso de “Only One” dois anos depois (Que só não foi maior por conta de ser promovida no meio da febre “Gangnam Style”). Depois disso as vendas dela deram uma patinada tanto na Coreia quanto no Japão e, aos poucos, foi perdendo o protagonismo nos rankings nos dois países, mas o legado já estava feito e BoA já está consolidada como uma das grandes cantoras da Ásia (O acrônimo Best Of Asia no nome dela é muito bem justificado), servindo como referência para vários artistas no continente.

6 comentários em “Review Retrô: Quando a BoA mostrou que ainda era a fodona do K-pop com “Hurricane Venus””

  1. Apesar de achar bem fuen as homenagens a ela, acho que o que importou foi o legado.
    Quando cheguei no kpop não me toquei quem ela era, mas depois de ver sobre essa e Only One foi que minha ficha caiu.

    Curtido por 1 pessoa

  2. eu nunca entendi o porquê dela ter parado de fazer sucesso… ela tava aí pegando #3 na gaon e no comeback seguinte não conseguiu nem top50

    Curtir

  3. fui dessa leva 2010 em conhecê-la no período desses promocionais e diria que o repackage com copy & paste foi um dos poucos casos da smtown onde achei que o repack é equivalente (pra mim até superou) ao single inicial. E realmente, único tributo que me surpreendeu foi only one do Gallant.

    Curtir

  4. Eu simplesmente amo esse álbum e o repack, só em ler aqui já to aqui colocando pra tocar dnv. Quase todas as músicas da BoA envelheceram bem comigo, felizmente quando penso que não to me acabando ao som de N°1

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s