Top Top.jpg: 10 grandes músicas de grupos que já morreram

2 de novembro é a data em que relembramos aqueles que já não estão entre nós, revivemos grandes memórias e não deixamos aqueles que já morreram serem esquecidos. E como esse blog é comandado por um gay saudosista que adoraria uma “velharia” de K-pop, vamos usar esse feriado para relembrar grandes grupos que já estão do outro lado, mas sempre estarão em nossos corações (Ou no meu, pelo menos) com músicas maravilhosas, nesse Top 10 de músicas icônicas de grupos que não existem mais. E, pra começar, temos um grupo que ainda segue na ativa, mas mataram a sua primeira personalidade para seguir em frente:

10º lugar — Minx – Why Did You Come To My Home

Porque, na prática, nunca mais ouviremos a icônica high note da Siyeon

Calma gente, eu sei que o Minx tá lá invocando o demônio em seus roques das trevas como Dreamcatcher e tal, abaixem as facas. Mas isso significa que nunca mais vamos ouvir um live do aegyo intimidador “Por que você veio para a minha casa?”, então dá para colocar o Minx aqui, né? Tipo, não vamos mais ouvir uma das melhores farofas aegyo que um grupo nugu entregou na Coreia, assim como nunca mais iremos ouvir esse refrão gritadíssimo e a icônica high note avulsa da Siyeon, que passa o refrão inteiro soltando uma nota DO NADA só para mostrar que ela é cantora sim. É até bem gostoso ouvir “Why Did You Come To My Home?” hoje em dia e pensar como o Minx seria sem o reboot (Provavelmente duraria uns 2 singles antes do fim precoce em 2017), mas fica aqui a minha menção a esse hino que é, pessoalmente, um dos melhores debuts da história dos girlgroups de K-pop.

O nosso 10º lugar matou a persona aegyo para renascer como um grupo de roqueiras trevosas que vendem bem mais do que vendiam como Minx. Já o nosso 9º lugar encontrou no aegyo o seu 1º grande sucesso:

9º lugar — Girl’s Day – Twinkle Twinkle

Porque pelo menos elas conseguiram sair da miséria sendo fofinhas

Tá aí um grupo que penou para alcançar o auge. Um debut de ranger os dentes, produções baratíssimas nos primeiros anos de carreira e nada além de um Top 70 no Gaon. O futuro era incerto para elas, mas elas conseguiram uma fórmula que, literalmente, brilhou no meio da escuridão: Figurinos de ensino médio, rivalidade feminina, carinhas de sonsa e uma música altamente açucarada e toda energizada no aegyo. Foi assim que “Twinkle Twinkle” ganhou o coração dos coreanos e transformou o Girl’s Day num grupo promissor e a se prestar atenção. Mas a música também faz justiça ao sucesso: Viciante, grudenta, com a gatinha da high note sendo totalmente aculsa (Esse blog te ama, Minah), sendo basicamente a “Why Did you come To My Home?” que deu certo. E que bom pra elas, pois assim elas conseguiram sobreviver por mais uns anos e arranjar mais alguns hits que deixaram elas no status de um dos grupos mais populares da 2ª geração.

“Twinkle Twinkle” aparece no 9º lugar porque foi com essa música que o Girl’s Day começou a ter uma carreira bem sucedida. Já o grupo do 8º lugar só teve uma carreira bem sucedida com 1 música…

8º lugar — Crayon Pop – Bar Bar Bar

Porque One Hit Wonders também merecem ser lembradas

Músicas para não se levar a sério geralmente não são muito apreciadas pelos Kpoppers porque, bem, eles acabam levando muito a sério. E isso é meio chato pois eles realmente ficam pressed quando um joke act acaba barrando algum fave com uma produção mais barata e puramente divertida, e esses grupos acabam morrendo mais ou menos como o que rolou com o Crayon Pop em “Bar Bar Bar”: Quando a piada deixou de ser engraçada, o grupo morreu junto. Mas “Bar Bar Bar” acabou envelhecendo bem, pois continua sendo aquele tipo de música que você não ouve esperando uma reflexão profunda sobre o derretimento das calotas polares no sertão nordestino, mas sim uma bobagem que fica repetindo “Bora pular galera, animação, bababababa” que me permite ser tosco e wannabe engraçado por aí. Não é a melhor faixa do Crayon Pop, mas se as pessoas na Coreia se encontraram nessa música que tirou o coreano comum do sedentarismo, então tá valendo ser citada por aqui.

“Bar Bar Bar” ficou na 8ª posição por mostrar que girlgroups coreanos também podem me animar e me divertir sendo alívios cômicos… E isso é algo que o 7º lugar (involuntariamente) já me fazia sentir no Japão:

7º lugar — Berryz Koubou – Cha Cha Sing

Porque uma tosqueira com “apropriação cultural” embutida é outro nível

Berryz Koubou, para quem não conhece, foi um grupo da tradicional empresa de idols Hello!Project (H!P, para os mais íntimos), que não foi um Morning Musume da vida em termos de sucesso mas rendeu a maior idol da história do Japão: Momoko Tsugunaga (Eu não sei absolutamente nada sobre essa mulher mas só de assistir os MVs e ouvir a voz de gralha nas músicas eu já sei que ela é A MAIOR). O que eu conheço da discografia do Berryz Koubou é uma tosqueira maravilhosa e muito divertida, mas “cha cha SING” é de longe a minha favorita (Não só delas, é uma das minhas favoritas do Idol Pop japonês em geral). A música, que é um remake de “Row Mah Sing” do popular cantor/ator tailandês Thongchai McIntyre, combinou tão bem com elas que é difícil para mim imaginar qualquer homem cantando isso em trajes tradicionais tailandeses (Afinal o que seria do Jpop sem uma ou outra apropriação?!) como elas fizeram. É o tipo de bobagem divertida e descompromissada que me dá uma paz no coração e eleva minha serotonina ao máximo, pois só de ouvir eu já me sinto feliz.

6º lugar — miss A – Touch

Porque Suzy e as outras merecem uma menção nesse top

miss A foi um grupo muito interessante e pouco divulgado. Elas possuem músicas e MVs muito legais, um catálogo de singles quase imbatível e até nos visuais as gatas serviam, mas todo mundo (Todo mundo MESMO) estava mais afim de divulgar a carreira de Bae Suzy do que o miss A, meio que acabando com qualquer legado que o grupo poderia construir além do debut. De qualquer forma, miss A é um grupo que merecia mais citações entre os kpoppers, especialmente quando elas botavam o luxo e a sofisticação nos MVs (E uns efeitos questionáveis pois 2012 né, pouca coisa do K-pop naquela época teve uma edição que envelheceu bem) para criar coisas como “Touch”, onde você sente que caiu o auxílio emergencial na conta e se sente 600 reais mais rica ouvindo uma música luxuosa dessas. É uma pena que a JYP não investiu mais no grupo, pois elas tinham tudo para serem ainda mais icônicas.

miss A aparece em 6º lugar por apostar num conceito mais sofisticado… Diferente do 5º lugar, que gosta de uma baixaria mesmo:

5º lugar — FIESTAR – One More

Porque é mais emocionante quando é a 3

Teve uma época que era bem comum os girlgroups mais nugu testarem os limites da censura coreana com conceitos sensuais não muito focados em sofisticação, mas em baixaria subliminar mesmo. O FIESTAR foi um desses exemplos em “One More”, já que metade do vídeo é focado em closes de partes específicas do corpo das integrantes enquanto elas cantam quase que explicitamente sobre como é excitante fazer um sexo a 3. Claro que isso foi barrado pela KBS e bem alterado nas apresentações, mas “One More” segue sendo um marco no sexy concept nugu, com um instrumental delicioso e vocais gemidos impecáveis, além do hook perfeito. É uma pena que nem assim o FIESTAR vingou na Coreia, mas valeu por servirem esse hino em vida.

“One More” chegou no 5º lugar por ser uma música maravilhosa que foi injustiçada na Coreia. Já o nosso 4º lugar queimou algumas milhas aéreas para serem maravilhosas e injustiçadas lá no Japão…

4º lugar — After School – Shh

Porque uma sacanagem em segredo é ainda melhor

Conhecidas por terem o melhor álbum japonês por um ato de K-pop (Fonte: Não foi preciso), tudo no “Dress To Kill”, 2° álbum japonês do After School, começou com as ótimas parcerias do grupo com o produtor Shinichi Osawa em seus dois singles, “Heaven” e “Shh”. Ambos são singles tão maravilhosos que é difícil até escolher um favorito, mas eu fico com “Shh” pelo instrumental de passarela safadíssimo, o “Xixixixicret love” que é realmente um chiclete e o fato delas servirem sensualidade, beleza, classe e sofisticação só com terninho e jogo de luz. Dá pra ver que a avex chegou pra elas e falou “Vocês tem 10 reais pra gravar um PV, SE VIREM” e elas foram lá e se viraram, entregando um PV poderoso do jeito que a música pediu.

“Shh” é o belo exemplo de pop japonês que mostra como o After School acertava com gosto por lá, mas nada delas me emociona tanto quanto o 3º lugar…

3º lugar — 4minute – Love Tension

Porque essa DEVERIA ser a signature song do 4minute

Diferente do After School, que tem icônicas músicas japonesas que farão parte da história da onda hallyu no Nihon, o 4minute tem uns singles, digamos, menos impactantes. Na verdade elas mal tem uma carreira japonesa (Elas lançaram uma coletânea depois do 1º álbum lá e morreram, tipo…) então não dá para cobrar muito delas, mas sempre serei grato pela existência de “Love Tension”. Não é só o melhor single japonês do 4minute, é a melhor música DA CARREIRA do grupo, uma farofa EDM das boas que me dá vontade de dançar e performar pela casa toda. Merece um Top 3 por carregar nas costas a carreira desse pequeno grande grupo (E por meio que ser a despedida delas no Japão, já que é a última inédita delas por lá).

“Love Tension” entra em 3º lugar por ser meu single japonês favorito feito por um girlgroup de K-pop. Mas nenhuma farofa japonesa feita por coreanas bate a farofa japonesa feita por japonesas do 2º lugar…

2º lugar — E-Girls – Pink Champagne

Porque mulheres se banhando em taças de champagne deviam ser mais reconhecidas pelos kpoppers

O E-Girls foi um dos grupos mais interessantes de acompanhar no pop asiático pelas diversas características que o grupo teve (As integrantes que eram only dançarinas, os grupos dentro dessa superunit, a dualidade entre músicas kawaii e bate cabelo de boate e etc.). Claro que uma hora as coisas desandaram e o grupo acabou ladeirando até chegar ao fim (Que era pra acontecer esse ano mas o Covid meio que adiou tudo), mas elas deixaram muita música boa para você, boiolinha que quer ser uma grande gostosa asiática, arrasar nesse seu quarto com muito carão e close no espelho. Dentre toda a discografia delas, a minha favorita é “Pink Champagne”, por ser uma farofa de boate noturna com luzes neon passando pelo meu corpo e eu me sinto a Kojima Haruna nesse icônico vídeo, e por nos presentear com Dream Ami banhada na taça de champagne nesse PV. O tipo de música que eu espero que as boates japonesas aproveitem até hoje, pois é atemporal.

“Pink Champagne” ficou no 2º lugar por ser um popzão de grande gostosa atemporal no J-pop, e só não está em primeiro lugar pois temos que rasgar uma seda para a melhor música do girlgroup da nação coreano:

1º lugar — SNSD – Tell Me Your Wish (Genie)

Porque ninguém vai fazer como elas fizeram aqui

Quando o assunto é a discografia coreana do SNSD, você vai encontrar muita discussão e pouca coisa mais “unânime” como Genie. Todo mundo concorda que 9 jovens marinheiras com pernas longas sendo mostradas e falando que vai realizar todos os seus desejos é simplesmente a melhor coisa que esse grupo já serviu, e quem não concorda está errado e pronto. Não existe algo como “Genie” (Não na Coreia, pelo menos), ninguém hoje em dia vai lançar algo como esse comeback e nem se o SNSD ressuscitasse com o triunfal retorno de Jessica Jung ao grupo renderia algo do tipo, então fica aqui a minha aclamação para o melhor single de grupo e uma das melhores músicas do K-pop, para a gente relembrar essa memória de um grupo que hoje descansa em paz, mas em 2009 mostrava quem dominava aquele pequeno país.


Para mais listas crocantes e posts comentando sobre as novidades do K-pop, siga o blog no twitter @popasiaticojpg

6 comentários em “Top Top.jpg: 10 grandes músicas de grupos que já morreram”

  1. “e por nos presentear com Dream Ami banhada na taça de champagne nesse PV”

    E mesmo banhada na taça, ela consegue continuar parecendo tosca (no bom sentido, mas ainda assim tosca) em vez de sexy.

    Torço pra que um dia o k-pop imite os criadores das E-Girls e bolem um grupo formado por outros grupos (com os outros grupos em questão ainda existindo). Acho que o mais próximo disso foi o LOONA com as sub-units estreando antes do grupo completo, mas considerando que a BBC “matou” as sub-units depois disso (aliás essas units podiam entrar nesse top 10), o jeito é esperar que outra agência venha com um projeto megalomaníaco desses.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Genie um marco no mundo, única coisa péssima nesse mv é esse cabelo de boneco Chuck da Yoona, coitada da bonitona

    Curtir

Os comentários estão desativados.