RECAP — Kingdom – Legendary War S01E03: Piratas do Caribe em 2021?

NO EPISÓDIO ANTERIOR: Tivemos Stray Kids ganhando a rodada introdutória, The Boyz mostrando que são da Classe Média e tem dinheiro para bancar umas coisas legais para uma performance, iKON cantando Love Scenario pois eles fracassaram na rodada das intros e tiveram que lembrar para o público que eles são os caras que cantam Love Scenario, e o BTOB de novo servindo a melhor performance da noite. No EP3 tivemos Stray Kids, ATEEZ e SF9 mostrando para o mundo o que eles tem de melhor… Ou seja, se preparem para ouvir muitas panelas batendo com o MASHUP de Side Effects e God’s Menu que o Stray Kids serviu logo de cara:

Stray Kids – The Ghost In Me (Side Effects + God’s Menu)

Tudo no planejamento da performance do Stray Kids é baseado em “Nós vencemos, temos que nos superar, é muita pressão” e essas coisas que sempre falam na rodada anterior. A pressão é tanta que eles convocam até alguns funcionários da JYP para se aglomerar e planejar a melhor performance possível. Eu não tenho nada contra ajuda fora do grupo para bolar performance (iKON também fez isso na apresentação deles, lembram?) mas assim, o BTOB criou uma performance linda comendo pizza em uma social e eles são 4 tiozões com reumatismo dispostos a fazer acrobacias e brincarem com suas espadas (Entendam do jeito que vocês quiserem), então acho que o Stray Kids não precisava se botar tanta pressão.

7 mentes que pensam não foram o suficiente

Além disso esse segmento foi só a JYP querendo mostrar como as opiniões dos membros são importantes e todos os funcionários respeitam as ideias deles, a nossa empresa é cool e etc. porque o JYP é um SAFADO que aproveita qualquer chance possível para se autopromover. Aí tivemos umas 20 pessoas se reunindo para decidir se eles deveriam performar “God’s Menu”, que é justamente a escolha mais óbvia que esse povo poderia ter, mas quiseram montar um mashup pois aparentemente uma música ruim não era o bastante para esse grupo. Eles começam a sugerir umas músicas e eu ali rezando para que PARASSEM de sugerir alguma coisa pois pelo amor, cada trecho que passava era um panelaço diferente no meu fone de ouvido.

Depois que decidiram fazer um mashup de “God’s Menu” e “Side Effects”, é a hora de mostrar as habilidades de produtor do Bang Chan, e eu espero que isso seja um sinal de que a JYP quer fazer dele a Soyeon do grupo que produz tudo e faz acontecer. Dá certo para a Soyeon e ainda rendeu grandes momentos no Queendom em que ela praticamente falava TUDO que as outras tinham que fazer e todo mundo “Uau!!! Que mente brilhante!!! Mozart morreu para não competir com sua genialidade, Soyeon!!!”…

… Mas no Stray Kids o Bang Chan tem concorrência, pois Felix mostrou que manja de anagramas e explodiu a cabeça de vários ali por ser o mestre das palavras que nem ele explodiu a coluna dos colegas na 1ª rodada (Talvez invalidar todos os coleguinhas fisica e mentalmente seja a forma dele dizer que quer uma carreira solo).

O obrigatório fanservice do episódio.

Nos ensaios da coreografia eles recebem a visita do Wooyoung do 2PM, que aparentemente não faz a mínima ideia do programa que eles estão participando…

… Mas deu umas dicas de como agir naturalmente no palco e fazer uma atuação convincente dentro de uma performance. E é só isso mesmo, vamos para a apresentação.

Não dá para negar que a performance foi grandiosa, embora tenha alguns momentos que a produção foi demais e eu acabo perdendo eles no palco, como se eles fossem engolidos por tudo que está em volta. Mas eu estava esperando coisa bem PIOR, hein: Tem uma storyline, tem um conceito meio horror movie que estava on point e eles me convenceram como zumbis góticos e emo, com cada um tendo o seu momento mais memorável. O ruim foi o mashup de duas músicas horrorosas que juntas ficaram ainda pior e deixa tudo bem cansativo de assistir, mas a performance em si é boa tem coisas que me surpreenderam e eu fiquei “Uau, não é todo mundo que pode fazer isso”. Realmente não é qualquer um que subiria em um palco com as maquiagens horrorosas de alguns ali (Felix, coitado), mas também não é qualquer um que poderia fazer o que eles fizeram aqui.

Conclusão: Um pequeno hit, no mudo fica ótimo.

ATEEZ – Symphony No. 9 “From The Wonderland”

ATEEZ já começa mostrando que também tem um concorrente para ser a Soyeon do programa: Hongjoong participa da produção dos álbuns do grupo desde o debut e mostrou ser mais um candidato a Soyeon do Kingdom. Como não tenho nada demais pra falar sobre isso, eu vou deixar essa foto pois eu pensei aqui que foi uma oportunidade perdida ele não fazer essa mesma pose mas só de shortinho:

Foi decidido que “Wonderland” seria a música deles nessa primeira rodada, com um arranjo de alguma música clássica para usar na performance (No final a escolhida foi “Symphony No. 9 :From The New World”, de Dvorak) e um tema de piratas, pois aparentemente Piratas do Caribe ainda é uma coisa relevante e totalmente aproveitável em 2021. Eles falam umas coisas sobre o que a performance deveria ter que eu não me importei muito até chegar no momento em que um deles sugere para o de cabelo “ruivo-da-park-bom” mandar quatro notas altas muito loucas, e só consegui pensar que chegou o momento de assistir a high note mais temida do twitter nesse programa.

Eles também comentam a ideia genial e totalmente saudável de botar UM FUCKING COMEBACK no meio das gravações do programa, então eles ensaiam para a apresentação do Kingdom e as performances do comeback e mal conseguem dormir por isso. Porque fazer uma coisa de cada vez não é opção no K-pop e vocês ainda são novos, então acabem com sua saúde mesmo e façam o dinheiro acontecer.

Sobre a performance, tem muitas coisas que eu não gosto. Conceito de piratas é uma das coisas mais dispensáveis para mim(E fica ainda mais dispensável usando PIRATAS DO CARIBE como referência), a música que eles escolheram é bem mais ou menos, o próprio grupo é bem whatever no meio da performance (Seria praticamente a mesma coisa se só deixassem o balé de dançarinos performando com o remix rodando no fundo), o Kraken no meio da performance foi pavoroso… Enfim, desde que vi que eles iam insistir nesse conceito eu já vi que não era pra mim. Entretanto, a high note do Jong Ho funciona muito bem dentro da apresentação, a escolha de usar música clássica para rearranjar “Wonderland” foi bem inteligente e a parte dos dançarinos sem ossos foi muito legal também, então não foi um completo fiasco para mim. De longe a apresentação menos interessante dessa primeira rodada para mim, mas vocês vão ver ainda nesse post que eu não sou o público que eles querem atingir mesmo.

Conclusão: Um sólido Flop pro meu gosto, mas quem ainda dá moral para ATEEZ e piratas em 2021 deve aproveitar mais isso aqui.

SF9 – Jealous (Now or Never)

O bloco do SF9 começou com eles e o iKON trocando carícias a distância. Era um gritando “boa sorte”, outro cantando músicas do iKON, o Bobby pedindo pra mamar algum gost… Não, calma, isso não rolou. Mas enfim, foi esse tipo de interação. Aí vamos para o prédio da SF9, onde eles começam a discutir se eles deveriam apresentar algo que eles mandam bem ou soltar uma performance inesperada para o público. No fim eles decidem performar “Now Or Never”, pois sensualizar em cima de uma farofinha safada é a assinatura deles.

São eles que estão falando que fazem sucesso por serem gostosos.

Os ensaios foram complicados de se fazer pois os integrantes tem agendas pessoais a cumprir e não dava para participar das reuniões sempre, dando ainda mais força ao fato deles serem o AOA da edição (No Queendom a Seolhyun era ocupadíssima e quase não aparecia na parte dos ensaios do grupo). Um deles até encontra o Bomin do Golden Child e pede uns conselhos sobre competição pois o grupo já participou do Road To Kingdom, uma coisa que eu NÃO faria já que o Golden Child foi o primeiro grupo eliminado naquele programa.

A cara do Bomin de “Precisava lembrar do fiasco que foi a nossa participação, desgraçado?”

Aí sobraram uns dois mais flopados desocupados e com a agenda livre prontos para discutir conceito da apresentação e ensaiar coreografia, e o resto do grupo ensaiava quando dava. Outro problema que o grupo enfrentou foi em relação ao tamanho da performance, já que é a primeira vez que o SF9 performaria em um palco tão grande como o do Kingdom, surgem diversos problemas nos ensaios e o Jaeyoon estava se estourando com a coreografia e se machucando de todo jeito. Ou seja, tudo pronto para essa performance ser um desastre.

O joelho desse menino ficou só o pó.

E a performance? Bem… A primeira coisa que chama atenção é no quão pobrinha essa apresentação ficou em comparação as outras performances, o que não é algo ruim aqui. Tá rolando uma polêmica sobre alguns grupos terem “privilégios de orçamento” nessa rodada (Supostamente o limite para essas performances seria de 5 mil dólares mas a MNET teria dado uma colher de chá e deixado alguns grupos gastarem mais dinheiro), e eu não duvido disso pois comparem a performance do SF9 que foi basicamente uns truques com espelhos e um trono coberto com as outras performances do dia (Que foram claramente bem mais caras). Se esse tal limite existe mesmo, me pareceu injusto para o grupo que respeitou isso.

De resto, o que eu gostei da performance foi eles serem o destaque dela. Me envolvi na atuação e na sensualidade, o arranjo novo de “Now Or Never” ficou interessante (Nada UAU mas foi legal de ouvir) e eles mandaram bem na performance. Se a produção foi mais simples, pelo menos foi efetiva em fazer o grupo ser o destaque. O problema é que o palco ficou grande demais para o que eles planejaram, e os pontos chave da performance acabaram não se destacando como deveriam (O salto que o Jaeyoon quase perdeu o joelho para fazer, por exemplo, praticamente passa batido). Essa apresentação do SF9 para encerrar uma rodada de performances opulentes acaba ficando sem brilho, mas não sei se dá para culpar o grupo aqui.

Conclusão: … ok.

Enfim, a minha ordem foi: BTOB > The Boyz > Stray Kids > iKON/SF9 > ATEEZ, sendo essa última a única performance que realmente desgostei. Então é claro que o meu gosto refinadíssimo e muito bem apurado vai prever os resultados dessa 1ª rodada e…

1º ATEEZ, 2º Stray Kids, 3º The Boyz, 4º SF9, 5º iKON/BTOB

… É, pois é. ATEEZ vence a votação dos especialistas, mas aí está rolando uma outra polêmica onde alguns desses especialistas afirmam que não conseguiram avaliar de forma apropriada as performances pois o streaming que a MNET mandou para eles assistirem estava todo cagado e eles acabaram votando em “Quem tinha o palco mais extravagante”. Obviamente não é culpa do ATEEZ, mas sim da incompetência da MNET em fazer o básico, e todo mundo sai prejudicado (Incluindo o próprio ATEEZ já que a avaliação dos especialistas passa a ser questionável para todos os grupos).

Não sai uma notícia sobre esse programa que não seja caótica, né?!

No final do programa eles somam a pontuação dos especialistas com a pontuação das avaliações dos próprios grupos, onde eles tinham que escolher as 3 performances que mais gostaram de assistir. A soma e o ranking parcial foi divulgado posição por posição no programa, mas eu não tenho paciência pra isso então vamos ao resultado parcial da 1ª rodada:

1º ATEEZ, 2º Stray Kids, 3º The Boyz, 4º BTOB, 5º iKON, 6º SF9

Entre o meu ranking pessoal e o que foi divulgado até agora, é óbvio que o ATEEZ é o grupo que mais conflitante. Os outros grupos estão em posições que são mais coerentes com a minha ordem (Com exceção do BTOB, um 4º lugar é muito pouco para a ótima apresentação deles). A votação global ainda pode mudar muita coisa no resultado final, mas até lá, parabéns ao ATEEZ por esse resultado parcial… E forças pro SF9 que foi chutado por todos os outros grupos.

Como assim os padrões do programa não receberam um biscoito?!

No próximo episódio teremos os resultados finais dessa primeira rodada e o início da segunda, onde eles montam uma performance única para uma música da concorrência. Não existe uma combinação dos sonhos nessa lineup para mim, mas estou muito curioso para ver o que vão fazer com o catálogo do BTOB que é bem diferente (E muito mais vocal). Será que vão ressuscitar tempos sombrios do grupo onde eles eram flopados cantando músicas horríveis como BEEP BEEP? Vamos descobrir nos próximos episódios.

10 comentários em “RECAP — Kingdom – Legendary War S01E03: Piratas do Caribe em 2021?”

  1. Socorro, haja playlist boa pra tu conseguir organizar e escrever tudo isso. Eu tenho muita preguiça de assistir esse programa, o grupo mais relevante pra mim aí é o BTOB.
    Agora o questionamento: as músicas do BTOB que eu gosto são Wow e Movie (não sei qual o hit deles) e até essa última eram 7 carinhas. O que foi que aconteceu?

    Curtir

  2. Essa Beep Beep tem uma vibe iKon que socorro, mas com mais estilo que os Ikonicos
    Mas tô bem curioso para saber quem o BtoB vai fazer cover, pq os outros grupos não tem lá mtas músicas vocais para isso (E pelo andar, creio que o Ateez e o Stray Kids devem trocar faixas, assim como BtoB e iKon… Sei lá, um feeling meio estranho)

    Curtir

    1. Mas nos vídeos que saíram sobre o próximo episódio, BTOB vai apresentar Back Door do Stray Kids, e tenho quase certeza que Stray Kids vai fazer algum conceito dark/misterioso/oppa fodão com alguma música do BTOB :/
      Tá difícil torcer pros faves, viu kkkkk
      Que eles não fiquem mais lascados que já estão sem o Hyunjin…

      Curtido por 1 pessoa

  3. eu percebi q tbm não sou o público q esse reality quer atingir… na verdade acho q não sou mais do kpop em si (desses grupos q tão surgindo e tals). antes de assistir eu achava ateez, the boyz, golden child, stray kids, sf9 [insira mais boygroups genéricos de 50 integrantes] tudo a mesma coisa e o kingdom só veio pra provar q o q eu achava estava certo; boygroups dessa geração tem tudo a mesma sonoridade (bate panela), mesmas coreografias (saltos, piruetas e movimentos agressivos), mesmos rostos (f3i0s), mesmos mvs (tudo num studio pobre com luzes piscando loucamente e uns closes na cara deles numa paisagem aleatória), etc. btob não precisava passar por isso sabe, uma carreira tão consolidada na coreia e se prestar ao papel de disputar com esses grupos furrecas tudo igual, e ainda ficar nas últimas posições por entregarem talento enquanto essas porcarias fazem tudo a mesma coisa conseguem as primeiras posições kkkkkk….. só podia ser nessa emissora trambiqueira mesmo

    Curtir

  4. Como alguém comentou acima: esses grupos mais novos são praticamente todos iguais!!! Como que o povo não cansa desses bate panelas que 50 de 55 boy groups lançam todo dia? Eu não aguento aaa e sempre que algum resolve inovar, acaba flopando :v
    E um adendo: não tem nenhum homem bonito aí nesse reality não?

    Curtir

  5. No fim das contas o Kingdom tá sendo exatamente aquilo que a gente esperava: uma merda. Me admiro que tenhas resolvido de fato comentar isso de forma decente até agora. Te desejo forças pra aguentar essa bomba até o final. E esses bate panela do Stray Kids não me descem de jeito nenhum, nossa. Até MIROH que é a única do catálogo que eu grito QUE HINO (pq parece sobra do 2PM) eles conseguiram DESTRUIR nesse programa…

    Curtir

Os comentários estão desativados.