H1-KEY consegue a primeira vitória da extrema direita no K-pop com “Athletic Girl”

Engatar como a primeira estreia de 2022 sem qualquer hype de reality show por trás é um desafio, pois muita gente presta atenção neles como se fosse uma prévia do que o ano será para o K-pop. E esse ano o debut do H1-KEY carrega esse fardo, uma vez que disputa atenção com outros nomes fresh que lançaram suas estreias na mesma semana e, bem, é um girlgroup nugu tentando seu lugar ao sol. Como primeiro single, temos o H1-KEY lançando “Athletic Girl”:

E para quem está boiando no título, esse debut já causou uma polêmica mais pesada por conta da integrante tailandesa Sitala, que em sua juventude era muito envolvida com o exército tailandês e chama seu pai de um modelo a ser seguido… Sendo que ele participou ativamente dos protestos que culminaram no golpe militar tailandês em 2014. No final do ano ela ficou entre os nomes em alta do twitter tailandês por conta disso, e muitos netizens tailandeses queriam a remoção dela do grupo. Membro tailandesa normalmente é colocada em grupo de K-pop como bait para atrair a atenção do público do sudeste asiático (E a Tailândia tem um dos mercados de streaming mais fortes de lá), então colocar uma gatinha da extrema direita tailandesa para debutar em seu grupo nugu é uma forma, no mínimo, audaciosa de chamar as notinhas para o H1-KEY.

Já a música me ganha pelo absurdo delas cantarem como é bom ser uma gostosa padrão, outra escolha ousada em tempos onde falar sobre empoderamento do próprio corpo é mais interessante do que cantar sobre fazer exercícios para ter um corpo bonito. A letra é meio básica e mais parece um mantra fitness de qualquer maromba, e falta aquele ponto mais trash e genial quanto a letra de “130 million Diet-minded Country” do Berryz Koubou que é uma crítica social foda sobre como japoneses tem uma ideia de que só podem ser bonitos e amados se seguirem uma dieta e serem magros…

Embora a execução dessa letra seja MUITO confusa e a crítica quase que não acerta onde deveria acertar

… Mas é uma música interessante que valoriza o instrumental girl crush mais poderoso no fim do dia. Quer dizer, ainda é aquele girl crush padrão que sai toda santa semana no K-pop (E nessa última saiu de todos os 3 girlgroups que vieram parar nesse blog) e é uma música de grande gostosa com uma letra de grande gostosa, então tá valendo. Não é horrível como WA DA DA nem cancelável como Step Back, então as novas musas da direita conseguiram uma vitória aqui.

Para o segundo debut de 2022 (O primeiro sem a mamata da MNET), H1-KEY conseguiu ser um evento bastante comentável. Tem integrante controversa, debutou com um tema questionável e lançou aquele girl crush safado que é bem 101 hoje em dia mas consegue movimentar a parte da fanbase que curte muito esse tipo de som. Já é um começo, e agora é ver se elas conseguem manter o hype (Positivo e/ou negativo) pelo resto do ano e se mostram como novatas que merecem a sua atenção (Mesmo com todo mundo mamando o IVE como as novas lendas da geração de girlgroups atual).

7 comentários em “H1-KEY consegue a primeira vitória da extrema direita no K-pop com “Athletic Girl””

  1. A musiquinha até que é boa, e os vocais tá até bacana. Sem falar que elas até entregaram atitude. Pena essa bomba tá pairando nelas.
    Agora o que fiquei assim é que o visual tailandês dos idols sempre destacam dos coreanos e não consegui identificar essa menina entre as coreanas, sério. Em outros grupos consigo identificar mais rápido.
    PS. O nome do grupo é feioso demais começando com esse h1, parece até nome de uma nova doença.

    Curtir

    1. ai tbm achei estranho o nome do grupo “h1-key” n entendo o conceito de substituir letras por números e fazer esses nomes bizarros…

      Curtir

  2. Caralho, não deu! Vim aqui dias depois de ler, pra dizer que SIM, I AM A ATHLETIC GIRL, #GLOW UP!!! Ou meu gosto, que já não é lá essas coisas, tá bem ruim mesmo, ou os girl groups recentes tão deixando o padrão baixo demais ao ponto de eu curtir de vdd essa música por soar minimamente diferente dos Girls crushs atuais. Tô há horas vendo os stages das bichas sendo gostosas dançando e cantando sobre serem gostosas malhando!

    E sobre a bolsominion tailandesa, eu só ignoro a presença dela.

    Curtir

  3. 1 – Instrumental trap à la Blackpink? Dispenso

    2 – Sheena Ringo deve estar morrendo de orgulho da tailandesa

    3 – Se a intenção era fazer a linha “gatinha de academia”, deveriam ter mirado nisso aqui:

    4 – Se quiserem usar o gostosa Merdominion concept mais pra frente, devem mirar nas delícias abaixo:

    (o último é piada, mas foquem na coreô do boquetão feroz)

    Curtir

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: