Review Retrô: Quando o Wonder Girls cantou que eram as fodonas do K-pop em “So Hot” (E o BLACKPINK remixou anos depois)

A cada 15 dias um tópico sensível costuma atiçar a internet do kpopper: O remix de “So Hot”, do Wonder Girls, feito pelo BLACKPINK. Tem muita gente que acha o remix um lixo assim como tem muita gente que acha o remix um hino, esses dois grupos se colidem na internet e aí é baixaria e sangue jorrando nos 280 caracteres que o twitter disponibiliza por tweet. Como tem um tempinho que esse assunto não agita o K-pop twt, hoje vamos fazer uma review retrô comentando sobre esse comeback de 2008 que é um dos grandes hits do Wonder Girls e o remix especial de fim de ano que o BLACKPINK cantou em 2017. Começando pela original:

Uma coisa que eu gosto muito de “So Hot” (E de várias músicas do K-pop antes da relevância global) é que esse single é simplesmente besta. Na época o Wonder Girls era O grande nome feminino do K-pop com bem sucedido ano de debut (Especialmente depois do estrondoso sucesso de “Tell Me”) com muitos fãs e haters em cima do grupo, então o JYP falou “Beleza, vamos fazer elas cantarem que podem falar bem ou mal porque todo mundo sabe que elas são O evento”. Sempre dá certo quando o JYP tenta fazer algo mais galhofa (Seja para ele ou outros acts), e acho que “So Hot” tem isso de ser uma música que não quer que seja tão levada a sério assim. É o Wonder Girls rindo de toda fama que elas conquistaram no debut, e eu dou risada junto.

“So Hot” tem um ar de alívio cômico que entretém. Não existe uma crítica social foda por trás dessa execução, são só as meninas cantando que são muito populares como qualquer letra vazia sobre ser popular, e apesar de ser uma letra que não funcionaria hoje em dia no K-pop (Momoland bem que tentou em uns 2 ou 3 singles mas não vingou), em 2008 não era muito incomum dar de cara com uma letra confiante sobre ser o grande assunto do momento… Além de quase sempre fazer sucesso. Junto a isso, temos o instrumental que é muito gostoso, seguindo o synthzão oitentista que deu certo em “Tell Me” e criando outra música deliciosa de se ouvir. “So Hot” não é aquela viagem retrô que viraria a assinatura do Wonder Girls (Até porque levou um tempo até alguém na Coreia ter culhão de tentar servir um 80’s concept album), mas é extremamente divertida de assistir e ouvir.

“So Hot” foi um perfeito follow up para “Tell Me”, seguia construindo um legado de conceitos retrô em cima do Wonder Girls e foi um enorme sucesso em 2008 na Coreia, levando diversos grupos a fazerem seus covers. O mais conhecido é o cover do BLACKPINK, que ganhou um remix da THE BLACK LABEL para o SBS Gayo Daejun de 2017

Eu lembro de ter ouvido isso na época e pensar “Nossa, que porcaria”. Ouvindo hoje para esse post, ainda penso “Nossa, que porcaria” mas não acho que seja TÃO abominável assim para a proposta grupo. O que me mata com esse remix é que a produção deixou tudo muito, huh, “sério”: Na versão original o Wonder Girls consegue ir para um lado menos pretensioso, meio “hahaha somos famosas whatever”. Mas a nova produção do Teddy faz “So Hot” ser algo que o BLACKPINK canta pra valer que elas são as mais fodonas. Isso funciona para o BLACKPINK (Tanto que tem muito blink que defende esse remix com unhas e dentes falando que é melhor que a original), mas não para “So Hot”. O bate lata do instrumental é tenebroso, as ideias para modificar a música não dão certo e “So Hot” acaba ficando totalmente sem ritmo, mas é o estilo de música que é a assinatura do BLACKPINK (Especialmente vendo o que veio DEPOIS desse cover), então a ideia de transformar essa música numa música do BLACKPINK não é ruim. É algo que eu abomino e nunca mais ouvirei de novo? Sim, mas condiz com os principais sucessos do BLACKPINK na carreira, fazendo sentido ter tanto fã desse remix.

6 comentários sobre “Review Retrô: Quando o Wonder Girls cantou que eram as fodonas do K-pop em “So Hot” (E o BLACKPINK remixou anos depois)

  1. Acho a versão do BlackPink OK, não é algo que me ofende, e se encaixa perfeitamente no repertório delas. Mas concordo que a versão original das Wonder Girls é mais charmosa, exatamente pelo ar mais debochado e despretensioso.

    Vale destacar também a releitura roqueirinha de “I’m So Hot” feita pelas próprias Wonder Girls, num medley com “I Feel You”:

  2. uma vez li sobre essa música ser também uma crítica aos netizens que na época criticavam bastante os visuais das meninas do grupo

  3. Eu confesso que sinto falta as vezes de uma musiquinha bobinha assim, pena que hoje em dia se fazem ou fizeram se levam a sério demais e tiram o “tcham” da coisa sabe.
    Wonder Girls soube passar muito bem a imagem essa coisa sabe. E acho muito massa como a música é chiclete e fixa na cabeça logo nos primeiros versos, acho que foi por isso que os coreanos curtiram também_
    Agora essa versão do Blackpink é tenebrosa e se tem fãs é só por que são o que são, o remix cagou com o instrumental totalmente. E olha que quando saiu fui escutar de coração aberto, mas não deu não! Parei umas três vezes antes de tentar terminar assistir.
    E chega a ser uma ofensa vir o fandom delas dizer que isso é melhor que as da Wonder Girls (aliás, outros covers disso são bem melhores)

    • A parte boa é que os 7 anos delas tão batendo na porta. Espero que o ano que vem seja o fim assintomático da era trap para bad girls que cantam como pré-adolescentes com o fim (ou hiato?) do grupo e que JYP tome vergonha na cara, pare de fazer o Itzy imitá-las e faça essas meninas irem de uma vez pro retrô concept, assim como ele fez com Wonder Girls e Miss A

Deixe uma resposta