IZ*ONE parou de fofocar sobre cisnes e volta aos trilhos com “Panorama”

IZ*ONE está de volta para seu 3º comeback coreano de 2020, o 4º mini-álbum “One-reeler”. O ano do IZ*ONE foi bem fraco pra mim, com nada muito interessante tanto na Coreia quanto no Japão sendo lançado, e as fofocas que acabavam caindo no colo do grupo me entretiam muito mais (Tirando a fofoca do cisne que ainda é horrível). Mas, especialmente hoje, nada disso importa, pois “Panorama” acabou sendo uma faixa muito legal:

“Panorama” é o retorno dos sintetizadores com atmosfera fantasiosa e mística que basicamente desenvolveu toda a trilogia de álbuns do IZ*ONE, como se essa música fosse uma sequência direta de “Violeta” (E reforça a minha ideia de que “Secret Story Of The Swan” foi tirada do cu para manter o nome do IZ*ONE vivo em plena pandemia). É tudo muito bonitinho e segue bem a risca do que o grupo costuma fazer, um house mais leve e suave contrastando com os vocais altíssimos de algumas integrantes, o que fica mais irritante lá para o final da música quando parece que é uma tentando engolir a outra no grito. No geral é aquilo: Tem uma ou outra coisa que não faz essa música bater de frente com “La Vie En Rose” (Elas vão morrer e não vão conseguir lançar algo tão bom), mas o conjunto da obra é bom o bastante para dizer que é o melhor single delas desde o debut.

Uma outra coisa digna de nota é como esse single tem uma energia de despedida. Nem tanto pelo MV, que ainda tem umas coisas meio batidas em vídeos de despedida (Como a cena do teatro vazio e as projeções) mas dá para levar como parte do conceito cinema/curta-metragem do MV, mas a letra é totalmente emotiva, falando sobre a história delas, como isso nunca vai ter fim e como elas estarão sempre juntas com os fãs… É uma letra bonita, meio melancólica e os “Shoot! Take a Panorama” são uma graça, mas tudo nela grita “O início do fim”. Isso faz sentido levando em conta que o grupo acaba no início ano que vem, mas vai contra as notinhas falando que ainda não tinham resolvido se acabavam ou não com o IZ*ONE.

No geral, tinha tempo que eu não me empolgava e achava uma música do IZ*ONE tão legal. Não legal no nível “Ai meu deus que hino as rainhas massacraram a fave de vocês”, um legal mais moderado que eu consigo botar na minha playlist. Ainda tem coisas nesse single que me irritam (Sério, elas não precisavam gritar em metade da música), mas acho que consigo absorver isso e curtir sem maiores problemas. O ponto é: Eu estou disposto a aceitar os erros da música pois os acertos se sobressaem, e “Panorama” me deixa feliz ouvindo, então acho que o IZ*ONE conseguiu fechar bem um ano totalmente irregular do grupo, se sobressaindo mais pelas vendas astronômicas (E notinhas no naver envolvendo o Produce 48/os bastidores do grupo pré-comeback) do que pela música em si.


Hidden gem: Sequence

Eu não sei até quando eu vou ficar colocando essas b-sides com pegada disco de girlgroup como hidden gem pois até eu estou me sentindo previsível com isso, mas também não tenho culpa se os produtores estão mais dedicados em fazer b-sides relevantes nesse estilo. “Sequence” é uma faixa deliciosa, com um ritmo dançante e um refrão maravilhoso, que eu sempre valorizo em músicas desse estilo pois acabam carregando o resto da música de um jeito muito bom. O “One-reeler” tem outras faixas legais como “Mise-en-Scène” e “O Sole Mio” e num geral é um álbum muito bom, mas “Sequence” é tudo que eu ando viciado ultimamente e vem como mais uma boa adição para essa tendência no K-pop.

Nota avulsa: Sobre a faixa nova do TWICE que elas cantaram no MAMA desse ano, a JYP já anunciou que vai lançar em breve (Ainda sem data, mas não acho que vai demorar). Vou esperar o lançamento oficial para fazer um post bonitinho comentando sobre, mas para quem quer algum comentário meu sobre mesmo assim: Não fiquei tão eufórico com “Cry For Me” até agora quanto muitos de vocês.

5 comentários em “IZ*ONE parou de fofocar sobre cisnes e volta aos trilhos com “Panorama””

  1. A história secreta do pato é minha música favorita delas.Depois de La Vie En Rose foi a única title delas que eu curti.
    Não gostei de Panorama, tem exatamente o estilo das titles dela que eu não gosto.

    Curtir

  2. Eu gostei de tudo que elas lançaram esse ano, em especial Fiesta. A única coisa que me deixou irritada ai nessa Panorama foram os gritos, impressionante como o grupo nasceu e está morrendo e continuo achando sem química (e odiando a center, que menininha sem sal).

    Curtir

  3. Eu amo muito o conceito do grupo, acho super criativo a identidade delas e até a escolha de nomes das faixas. O problema de Panorama pra mim é que o refrão tem muitos versos, é tipo o que Gfriend faz geralmente. Eu achei a música boa mas um pouco esquecível, ouvi ela ontem e já nem lembro direito a música. Acho que é justamente por conta do refrão não ser tão catchy assim, talvez por isso que não funciono muito pra mim.

    Vou esperar o do Cry For Me, nem que tu odeie a música: o importante é a crítica. Por isso que estamos aqui kejejekkkk

    Curtir

Os comentários estão encerrados.