Soyeon larga o (G)I-DLE para vender fast food em “Beam Beam”

A Cube parece empenhada em alimentar as carreiras individuais do (G)I-DLE enquanto tenta resolver o pepinão do escândalo de bullying que ronda uma das integrantes do grupo. Lá em maio tivemos o inesperado-porém-ótimo debut solo da Yuqi, e hoje foi a vez da Soyeon fazer o seu comeback solo com “Beam Beam” e seu primeiro EP “Windy”:

Caso você não saiba, a Soyeon já tinha debutado no K-pop antes do próprio (G)I-DLE. Não sei se isso fazia parte dos planos originais da Cube, mas a popularidade que ela conseguiu no Produce 101 acabou rendendo dois singles solo: “Jelly” em 2017 (Que só os fãs lembram) e “Idle Song” em 2018 (Que nem os fãs lembram) antes do debut no (G)I-DLE. 3 anos depois e com uma carreira consolidada como idol e produtora, a Cube achou que estava na hora de voltar a trabalhar a gatinha sozinha. E aqui estamos nós com “Beam Beam” que, surpreendentemente, segue muito bem o som mais descompromissado das músicas solo anteriores dela.

Logo nos primeiros versos vemos que a Soyeon deixou o coturno e a apropriação cultural em casa e apostou em um som mais leve e que combina com o verão. Na verdade, “Beam Beam” tem uma melodia que nao tenta te prender, mas faça você se sentir livre e curta ouvir do mesmo jeito nessa mistura de pop/rock com hip hop com ela cantando e fazendo rap na faixa. Não existe tensão nessa música, só a Soyeon não se levando a sério e sendo “um espírito jovem e livreda Geração Z” (como a própria Cube descreve essa música). Sinto que o refrão poderia ser mais forte tanto em conteúdo quanto pelos ganchos que não são tão grudentos quanto deveriam ser, mas nada que interfira negativamente a faixa. “Beam Beam” me deixa feliz, e essa é a ideia desse comeback.

“Beam Beam” é uma música propositalmente boba. Não é um trabalho que você ache incrível e que mude qualquer vida assim de cara, mas é um popzinho descompromissado e extremamente divertido que dá vontade de cantar junto e dançar enquanto lava uma louça por aí, além de mostrar que ela tem mais coisas para mostrar do que o que ela já mostra no (G)I-DLE. Em partes “Beam Beam” não é o que eu esperava ver a Soyeon lançando em 2021, mas me diverti por 3 minutos ouvindo isso e é o que importa.


Hidden gem: Is this bad b****** number? (Feat. BIBI, Lee Young Ji)

O “Windy” segue praticamente a mesma linha de faixas descontraídas e sem compromisso com a mina fodona que a Soyeon é, e até mesmo em faixas onde ela deveria ser a mina fodona pronta para o crime sentimos um certo tom de deboche que deixam as músicas mais divertidas. Particularmente eu adorei isso, especialmente em “Is this bad b****** number?” onde ela se alia a Lee Young Ji e a BIBI para rir da cara das básicas e mostrarem que são as gostosonas da geração Z que ficam falando “cringe” para qualquer pessoa que viveu o início dos anos 2000. Não vou reclamar se rolar um vídeo especial das três mandando os raps dessa música, se liga hein Cube.

7 comentários em “Soyeon larga o (G)I-DLE para vender fast food em “Beam Beam””

Os comentários estão desativados.