“Summer Of ’21” está longe de ser o verão mais quente da carreira da Koda Kumi

Quem ainda faz questão de acompanhar senhoras japonesas com mais de 15 anos de carreira lançando músicas que o povão não se importa (oie) viu que Koda Kumi lançou uma série de singles digitais nas últimas semanas, e isso resultou em “Summer of ’21”, single limitado para o fanclub que junta as 3 músicas lançadas esse ano: “We’ll Be OK”, “Doo-Bee-Doo-Bop” e “to be free”. Como nenhuma das músicas vale o esforço de queimar minha madrugada escrevendo, aqui vão breves comentários sobre o que eu achei dessas 3 músicas:

“We’ll Be OK” já ganhou um post solo, então eu não preciso me estender muito. É fofinha, é good vibes, Kumiko está adorável, etc etc. O tipo de música simpática que não é a favorita de ninguém mas não é um pecado capital também, sendo a faixa 10 de um álbum de 13 faixas que está lá só para preencher espaço mesmo. “We’ll Be OK” não é uma música que tenta surpreender, mas antes uma música safe dessas do que qualquer tranqueira da Kumizão mina fodona aterrorizando o J-pop né?!

… Vixe. “Doo-Bee-Doo-Bop” é o batidão de mina fodona que todo ano a Kumi faz questão de lançar, todo ano quem acompanha a Kumi reclama como essa mulher ainda insiste nessas músicas que não fazem nada por ela e todo ano estou lá batendo cu com a farofa. Comparando com outras tranqueiras recentes que Kumi lançou recentemente “Doo-Bee-Doo-Bop” nem é das piores músicas dela, mas ainda soa datada, básica, parece comprada de produtor c-list por duas coxinhas e (O que deixa tudo pior) é mais uma música que exemplifica como Kumi virou a sombra do que ela mesma já foi um dia. “Doo-bee-doo-bop” é uma música que, sei lá, um girlgroup de garagem no K-pop lançaria em 2015, e isso pega muito mal para a Kodão.

“To Be Free” é a música mais “verão” desse single. Um final de tarde na praia Tomando um suquinho gelado e ouvindo a brisa do mar enquanto essa música toca de fundo deve ser delicioso, mas esse evento deve demorar um pouco para acontecer comigo pois moro num buraco da zona sul de São Paulo e é meio longe para descer até a Praia Grande. Mas tudo bem, o que importa é que Koda Kumi acertou muito nesse som mais calmo e leve, sem muito compromisso em ser a fodona da internet e se preocupando mais em criar uma faixa gostosa. É uma música que entraria no hall de músicas memoráveis da Kumi? Longe disso, mas dentro desse single ela brilha.

A essa altura é notável que Koda não tenta mais surpreender ninguém. Se isso é culpa dela que só lança essas faixas no automático para ter material de turnê ou da avex que não vê mais esperanças nas vendas da mana e joga qualquer coisa no colo dela só para manter a carreira viva para sair em tour eu não sei, mas nesse single (E em vários outros lançamentos recentes da Kumi) não existe mais aquele fator “UAU” que deixava todo mundo chocado e entusiasmado acompanhando um single dela, e isso já deixou de ser revoltante para ser apenas… triste. “Summer of ’21” não é o verão mais quente da Koda Kumi, refletindo o fato da Koda Kumi não ser mais a cantora mais quente do verão asiático.


Para mais posts exaltando e esculachando cantoras de J-pop como se estivéssemos vivendo o auge delas e das comunidades do Orkut lá nos anos 2000, siga o Pop Asiático.jpg no twitter: @popasiaticojpg

3 comentários em ““Summer Of ’21” está longe de ser o verão mais quente da carreira da Koda Kumi”

  1. Três músicas surpreendentemente boas, mas nenhuma delas memorável o bastante.

    Mas considerando as porcarias que ela andava lançando, já é um bom avanço.

    Curtir

  2. O último álbum bom dela meemo foi Bon Voyage.
    Depois disso foi só ladeira abaixo.
    Mas eu gosto da Kumi até hoje. Japonesque hinário.

    Curtir

Os comentários estão desativados.