Review Retrô: Quando a Ailee debutou como a grande promessa do K-pop com “Heaven”

Muitas coisas comemoram 10 anos em 2012, que não abalou tantas estruturas quanto 2011 mas marcou com muitas músicas que até hoje são as favoritas de muitas velhas de guerra da fanbase. Um desses hinos é “Heaven”, debut da Ailee em fevereiro de 2012 que marcou o K-pop como o grande daquele ano, sendo um grande hit na Coreia e uma música assinatura da cantora, que prometia um futuro brilhante no K-pop:

Leia mais »

Review Retrô: Quando Ayumi Hamasaki foi a mãe do queer japonês com “how beautiful you are”

Junho chegou, então é hora de enaltecer elas, as aliadas divas pop que são a inspiração e força matriz para manter a comunidade LGBTQIA+ mais viva e presente na sociedade. E não podemos falar sobre aliadas sem falar de Ayumi Hamasaki, a grande mãe do queer japonês que até hoje mostra que está fechada com a gente. E para enaltecer essa diva eu vou trazer essa música que acaba meio escondida dentro de tantos destaques da carreira, mas é particularmente uma das músicas mais emocionantes da Ayu para mim: “how beautiful you are”.

Leia mais »

Review retrô: Quando o SNSD alimentou o fetiche de gays em motoristas de Uber com “Mr. Taxi”

A carreira japonesa do SNSD, apesar de ser bem, Bem, BEM, BEEEEEEEM melhor que a coreana, é muito menos comentada. Existem algumas explicações para isso, como o J-pop em si não ser tão comentado quanto o K-pop ou o fato da discografia japonesa do grupo não estar no Spotify, e esse blogueiro sabe que tem muita coisa que o SNSD fez no Japão que merece destaque. Quer dizer, não MUUITA coisa pois o grupo só lançou 3 álbuns por lá antes da mídia japonesa e da Jessica Jung minarem qualquer resquício de popularidade do grupo, mas tem umas pérolas lá que merecem tanta atenção quanto as grandes músicas que o SNSD lançou na Coreia. Uma delas é “Mr. Taxi”:

Leia mais »

Review Retrô: Quando o SISTAR inaugurou o conceito de piranha triste em “Alone” (2012)

Mais uma review retrô falando sobre os atos que estão no Queendom 2, que estreia amanhã e terá cobertura aqui no blog (Se eu não estiver morto nas folgas e tiver energia para comentar as 4 horas de show por episódio). Hoje vamos focar na Hyolyn e poderíamos pegar um single da carreira solo dela (Especialmente na época que ela ainda era da Starship), mas se a própria tá preferindo cantar as músicas do SISTAR no show, então vamos fazer o mesmo e falar sobre um dos singles mais icônicos do grupo que completa 10 anos em 2022: “Alone”.

Leia mais »

Review Retrô: Quando o Loona ainda não precisava negociar as dívidas no SERASA com “Hi High”

Queendom 2 vem aí (Ou não, levando em conta que metade do elenco está esfarelando pela nova onda de Covid-19 que está rolando na Coreia), e o blog está fazendo reviews retrô das participantes do programa como uma forma de aquecermos até a estreia do programa no final desse mês. E hoje vamos falar do debut do Loona, que hoje está vendendo o almoço da Chuu para pagar a janta das integrantes, mas antes elas tinham investidores, conceito, Jaden Jeong e um Loonaverse para inaugurar com “Hi High”:

Leia mais »

Review Retrô: Quando o GFRIEND caiu até o topo dos charts com “Me Gustas Tu” (2015)

O Queendom está chegando (Ou não, vamos ver se o Covid-19 vai atrasar o programa com metade do elenco pegando o vírus), e acho uma boa ideia revisitar alguns singles dos grupos que estão participando do programa para se declararem as rainhas do K-pop, além de ser uma boa forma de encher linguiça em dias sem lançamentos que me interessam. E para começar esse mini especial, vamos falar do momento em que o GFRIEND tombou (literalmente) para chegar até o mainstream com “Me Gustas Tu”:

Leia mais »

Review Retrô: Quando o miss A fez o maior debut da história do K-pop com “Bad Girl Good Girl” (2010)

Essa semana ficou marcada no K-pop por um dos debuts mais tenebrosos da Coreia, e isso fez a fanbase lembrar de debuts melhores e mais icônicos que marcaram uma geração. Entre eles, o mais citado foi o debut do miss A, primeiro por ser da mesma JYP que soltou a bomba do NMIXX, e depois por “Bad Girl Good Girl” ser o debut mais bem sucedido da história:

Leia mais »

Review Retrô: Quando o SISTAR criou o primeiro verão do mundo com “Loving U” (2012)

A Coreia do Sul era um lugar frio e triste, com temperaturas baixas e a população que não conseguia ser feliz por não entrar numa piscina e não passar o bronzeador da Marina Ruy Barbosa. O país vivia tempos de pura chatice e seriedade até que 4 jovens em ascensão na música coreana resolveram descer até a praia mais próxima, botar o shortinho mais curto possível e gritar “Que nasça o sol”. E assim o SISTAR lançou “Loving U”:

Leia mais »

Review Retrô: Quando o 4minute prometeu disbandar se “Hate” flopasse… e flopou (2016)

As vezes as empresas de K-pop apostam alto, tomam riscos e botam as carreiras de seus atos para o jogo na intenção de conseguirem o grande prêmio: Um smash hit. E na maioria das vezes o negócio não dá certo e acaba virando uma bagunça horrível, como foi o caso do 4minute, que cantou pela vida do grupo em 2016 com o lançamento de “Hate”:

Leia mais »

Review Retrô: Quando o S.E.S andou para Kwangya poder correr em “Dreams Come True” (1998)

Eu perdi totalmente o timing de comentar um pouco sobre o “Dreams Come True” pois, recentemente, a SM lançou a versão remasterizada do MV e anunciou um cover que o aespa vai mandar em dezembro dessa música. Mas esse blog nunca fez muita questão de comentar no timing certo as coisas (Ainda mais agora nessa vida de assalariada), então vamos aproveitar que estou com pique para escrever posts nesse meu domingo de folga para fazer um review retrô BEM retrô, viajando até 1998 e comentando esse que é um dos lançamentos mais populares da 1ª geração do K-pop:

Leia mais »