Depois de vários atrasos e muita enrolação, Jeon Somi finalmente faz o seu debut com “Birthday”.

Depois de vários adiamentos e muita enrolação, Somi finalmente debutou como solista com “Birthday”. E depois de tanto tempo e expectativa botado em cima dessa estreia, acho que a coisa mais comentável desse debut da Somi é o fato de que a Somi finalmente debutou.

 

 

Pra quem não está ligado, a jornada de Somi como idol começou lá em 2015 com o Sixteen, reality show que formou o TWICE. Somi não foi uma das escolhidas para o girlgroup, mas permaneceu como trainee da JYP quando participou da primeira temporada do Produce 101. Cotadissima pela mnet e liderando as votações durante praticamente todo o programa, Somi acabou na primeira posição e estreando no I.O.I como a mais popular e principal integrante do grupo. Com o fim do I.O.I, Somi voltou a ser trainee da JYP na promessa de um novo grupo que acabou ganhando o apelido de Somi A, já que o grupo seria um “sucessor” do finado miss A e Somi já estava bem cotada como a Suzy desse novo grupo… Até ela resolver sair da JYP ano passado e ir para a The Black Label, subsidiária da YG.

Tem quem diga que o pai dela agiu diretamente na decisão por não querer a filha dividindo e, digamos, “doando” holofotes para as outras integrantes em um girlgroup, tem quem diga que a decisão partiu da própria Somi, que queria seguir carreira como solista… Mas essa mudança de agência não mudou a espera de Somi, que acabou esperando por mais um ano e viu o girlgroup da JYP sair do papel como ITZY.

 

Mas em 2019 a Somi finalmente ganhou sua promessa de debut, e aí foi mais uma saga. Primeiro para março, mas optaram por lançar a Song Of The Year e adiaram o debut para maio. Chegou maio e adiaram para o final do mês, alegando a vontade de melhorar o álbum antes de lançá-lo (E no final só ganhou duas músicas… Oh lol). Chegou o fim de maio e os teasers começaram a sair pro mês de junho em mais um adiamento até chegarmos no dia de hoje, quando MV e single finalmente saíram.

Infelizmente “Birthday” segue basicamente a mesma fórmula de músicas que o Teddy vem lançando nos últimos tempos, o que vem garantindo hit atrás de hit pra ele mas raramente funciona depois do primeiro refrão estragar toda a experiência (Ironicamente a única solista que se deu bem com essas produções do Teddy e entregou um hino nem faz parte da YG). Somi não é exceção, entregando a mesma estrutura de sempre com uma sonoridade mais “teen crush” que grupos como Weki Meki e (Quem diria) ITZY entregaram.

Depois de tudo acho que Birthday foi muito pouco pra compensar toda essa jornada da Somi, tanto em qualidade como conteúdo (Repito, 2 músicas…), porém vejo potencial para ela se tornar uma solista bem sucedida. Não na minha playlist, se o Teddy não mudar essa fórmula tão cedo, mas dá para ela conseguir uma discografia sólida e com diversos hits ao redor da Coreia se o YG tiver bem disposto a investir nela, o que será bem difícil vendo o histórico de solistas femininas na YG nos últimos anos (Se ela não mofar uns 2 anos na geladeira depois do primeiro EP já vai estar no lucro).

Uma consideração sobre “Depois de vários atrasos e muita enrolação, Jeon Somi finalmente faz o seu debut com “Birthday”.”

  1. Para variar, aceitei a música pq gosto de farofa genérica, principalmente as que vem do Teddy (Sad para uns, good para mim hahaha). Só acho que ela não vai mofar no porão (Bom, não tão cedo), ainda mais com polêmicas na YG brotando, precisando abafar os casos, e um dos principais compositores da empresa saindo (Para não dizer expulso). O povo de lá vai ter que ralar para tampar o buraco

    Curtir

Os comentários estão desativados.