RECAP — Kingdom – Legendary War S01E02: Brotheragens embaixo d’água

NO EPISÓDIO ANTERIOR: 6 boygroups introduziram suas melhores habilidades para o mundo no Kingdom. Uns apostaram em canto, outros em dança, outros mostraram que são gostosos e outros eu acabei me perdendo com tanta firula. BTOB, SF9 e ATEEZ ficaram em posições SAFE, e hoje descobrimos quem causou uma boa impressão ficando no Top 2 da fase introdutória e quem amargou a (inesperada) última posição…

Como assim os MCs Love Scenario fracassaram na votação??

O programa já começa soltando a bomba: iKON ficou em último lugar. Todo mundo fica chocado pois eles são muito relevantes e perderam em votação etc. etc., e embora tenha um lado de mim rindo desse tombo, na real eu achei muita injustiça eles ficarem lá embaixo pois a apresentação foi on point. Sim, EUZINHO estou achando que o IKON foi INJUSTIÇADO em alguma coisa… Cadê as ikonicas nesse mundo ajudando na votação?

Veja pelo lado bom…

Então a vitória estava entre Stray Kids e The Boyz, e a essa altura já era um tanto faz pois nenhuma das duas apresentações merecia Top 3 pra mim. Enfim, depois de muita enrolação, o 1º lugar foi revelado e, para o choque de ninguém, Stray Kids ganhou. O bom é que Felix ficou feliz, pois ele estava todo apreensivo por quase matar seus companheiros nos ensaios e, no fim, ele ficou mais leve e feliz com a vitória.

Viu só, quase sacrificar seus colegas de trabalho pode valer a pena

Aí rola um papo do The Boyz sobre o segundo lugar, “vamos trabalhar duro para pegar o 1º lugar” e aquele blá blá blá que é tão roteirizado que eles sequer mostram alegria ou decepção. Sério, olha a cara de enterro desse povo falando que estão mais motivados depois do top 2:

Enfim, Kingdom começando pra valer. Anfitriões chegam e sempre rola aquela expectativa se o Yunho vai ou não aparecer no episódio, já que foi noticiado que ele não vai mais participar do programa enquanto estiver sendo investigado pela polícia. Ele apareceu hoje, mas… até quando?

Não por muito tempo, amado

Um vtzinho relembrando a votação anterior e como o Stray Kids meteu entre 100 e 200 MIL votos a mais que a concorrência. Pois é minha filha, a máfia do Menu não está pra brincadeira. Mas o que importa é o tema da primeira missão: “Para o Mundo”. No papel, é para eles escolherem “A música que melhor representa o grupo para se apresentarem ao mundo”. Na prática, é só um nome bonitinho para não humilhar metade desse elenco pois a mesma missão no Queendom mandava elas escolherem um HIT e isso está em falta para alguns nomes aqui.

…Ficar na vice-lanterna?

Mais uma enrolação sobre como vai funcionar a pontuação de cada round, e o Stray Kids definiu a ordem da primeira rodada. Como não rolou um pequeno evento mostrando eles definindo a ordem com todos os outros assistindo ao vivo, vamos direto para os comentários das performances. Mas antes disso…

The Boyz – No Air (A Song of Ice and Fire)

O grupo que o Stray Kids escolheu para se apresentar primeiro foi o The Boyz… O que faz sentido, já que eles ficaram em 2º lugar na introdução e seriam a concorrência mais forte. Claro que eles não vão admitir nada que possa queimar a reputação de bons moços, mas dá pra ver a estratégia. Depois de alguma discussão sobre qual das primeiras músicas da carreira eles deveriam cantar, acabaram indo de “No Air” pois é a música que fez eles ganharem prêmios de novatos e não tiveram a oportunidade de cantar no Road To Kingdom.

Para a performance eles querem representar a sensação de desespero nos charts que a letra transmite por estarem sem fôlego e tal. Talvez seja meio questionável cantar uma música sobre não ter fôlego no meio de uma pandemia como a que estamos vivendo (Lembro da Jiyeon tomando uns fechos dos coreanos por dançar na água semanas depois do naufrágio de Sewol que é lembrado até hoje no país), mas não dá pra negar que eles estão dando a vida para fazer a performance acontecer.

Literalmente

É claro que ninguém considerou a possibilidade de alguém ter medo de água, com o Sunwoo com pavor de descer muito fundo no tanque e não conseguir voltar. Aí o Younghoon vai ajudar, rola uns momentos de broderagem, “você consegue irmão” e esse maravilhoso print.

Mas aí chegou a performance e eles usaram uns 2 segundos do Juyeon se afogando na intro… Qual foi o intuito disso tudo então?? De qualquer forma, foi uma boa apresentação. Que bom que eles focaram na energia/atuação mais dramática e serviram expressões a rodo ao invés das acrobacias de sempre, o desenvolvimento da performance com eles começando no gelo e terminando no fogo é muito bonito e claro, e o break com o cara se esfregando no pano foi o ponto alto dessa performance. Acho que dava pra ser ainda mais grandioso, mas é algo mais pessoal mesmo. Eles mandaram muito bem.

Conclusão: Um Hit sólido.

iKON – Love Scenario + Killing Me (Kingdom ver.)

iKON já começa com o óbvio:

Eles discutem sobre usar uma música obscura que cantaram em um reality show mas PELO AMOR, vocês ficaram em último lugar na rodada anterior, usem suas maiores armas agora. Ainda rola uma discussão enorme sobre qual música eles podem usar, pois eles tem muitas músicas e querem fazer algo diferente que mantenha o charme do grupo e tudo mais, pedindo sugestões até pro Chan do SF9 (E parece estranho pedir ajuda para a concorrência, mas aparentemente eles não tem outros amigos famosos para pedir socorro).

Eles também pedem ajuda para o Mino, que devia estar tranquilo em seu décimo sono e do nada o telefone toca com o Bobby querendo encher o saco. No fim eles decidem performar “Love Scenario” mesmo, mudando o arranjo para surpreender em uma música que todo mundo já conhece.

Sobre a performance eu tenho reações mistas. Eu adorei a ideia de fazer uma versão de musical para rearranjar “Love Scenario”, a música ficou ainda mais bonita e amável nesse novo mix, mas aí eles mudam o ritmo para algo mais dark em “Killing Me” e a entrada do batidão ficou estranha. Entendi a ideia que eles falaram de “esmagar” a atmosfera amorosa de “Love Scenario” para fazer render o conceito de término de namoro, mas acho que a performance seria melhor se mantivessem aquilo e criassem todo um encerramento cafona com papel picado caindo e tons de rosa lembrando a primavera, com eles sendo bobinhos e carismáticos. Do jeito que ficou, são duas performances separadas (E a segunda metade eu nao faço questão de assistir).

Conclusão: … OK.

BTOB – Missing You (Theatre Ver.)

Começamos conhecendo a rotina de quem mora sozinho e começa a limpar a casa pois não está acostumado com essa vida de reality show.

Esse cara aí resolveu fazer uma festinha para comemorar o 3° lugar com seus colegas de BTOB, ao mesmo tempo que discutiram qual música eles vão cantar na primeira rodada. Eles comeram uma pizza, se elogiaram pela performance introdutória e estavam pensando em usar uma música mais animada do catálogo, até que o dono da casa sugeriu fazer algo conceitual. A ideia de se arriscar é legal, mas no fim foram uns minutinhos inúteis de discussão pois eles decidiram ir no safe e cantar “Missing You”, pois uma baladinha foi o que botou eles no mapa.

Nos ensaios eles ouvem “Missing You” retrabalhada para um arranjo mais tradicional coreano, e vai rolar um break de dança durante a performance. Um dos integrantes sugere uma luta de espadas, e alguns ali mostraram muita confiança na ideia:

Mas seguiram em frente com a ideia. No geral essa apresentação me lembrou o Oh My Girl cantando “Destiny” no Queendom (Provavelmente por ter o mesmo conceito de música tradicional) e foi uma coisa muito elegante de assistir. O arranjo ficou muito bom (eles deveriam aproveitar e lançar oficialmente), eles tem vocais muito bons para elevar ainda mais essa energia medieval e eles não ficam parados cantando a música, o que deixou a apresentação ainda mais confortável de acompanhar. Claro, a parte da luta e dança de espadas foi impressionante e meio que rouba o show, mas toda a apresentação foi muito bem construída. O final com eles cantando junto e harmonizando foi a cereja do bolo para outra grande apresentação para o grupo.

Conclusão: Um grande HIT

E por hoje foi só. No próximo episódio teremos as outras apresentações da 1ª rodada, começando pelo Stray Kids que só pela maquiagem dos integrantes já estou vendo que vou passar uma raiva absurda. E também foi revelado o tema da segunda rodada: REBORN, onde os grupos vão cantar músicas uns dos outros (Eu sei que já saiu quem canta com quem mas vamos manter o ritmo de cada EP aqui). O formato não está muito diferente do que rolou no Queendom (Só que com muito mais orçamento, até as performances que a MNET liberou só 50 reais e uma escada parecem ter mais investimento que as performances do Queendom), mas eu gosto assim pois quem tem que se virar para surpreender acabam sendo eles. Até o próximo episódio.


Toda terça eu tento postar os recaps dos episódios do Kingdom, mas as vezes pode atrasar um pouco (Ou adiantar). Para ficar legado e antenado nos recaps, siga o blog no twitter (@popasiaticojpg) e instagram (@popasiaticojpg)

11 comentários em “RECAP — Kingdom – Legendary War S01E02: Brotheragens embaixo d’água”

  1. Nao sei mais se o coreia liga tanto pro sungjae igual antigamente, mas ia ser bom ver o rostinho lindo dele junto com o btob,,,, sad
    De resto so assisti a do btob pq foi unica q me dei interesse pra ser sincera. Mas apesar de claramente Kingdom ter mais investimento que Queendom, nao sinto o impacto q a maioria das perf de la davam, qm sabe pq eu realmente n ligo pra bg no geral

    Curtido por 1 pessoa

    1. eu também, eles só faltam explodir o palco, mas não causa o impacto que no Queendom os grupos conseguiam usando o básico

      Curtir

    2. Eu tava lendo e disse que a audiência esta baixíssima e só aumenta um pouquinho quando surgiu o BTOB e Ikon. Em geral conhecem mais o Btob.

      Curtir

  2. Não que eu me importe com esse programa por motivos de: boygroups.
    Mas gosto de ler os RECAP.

    Agora, tenho uma leve sensação de que essa derrota do Ikon foi proposital pra eles irem “crescendo” no reality até ficarem em 1° ou 2° lugar no final.
    Fazem aquela ceninha de “nossa como eles se esforçaram pra alcançar o topo” e o coreano médio que ja adora lamber saco, fica mais incentivado ainda em hitar quem ja tem empresa grande por trás.
    Até parece q vão deixar os moleques malacabados da YG e da JYP perderem pra duas dúzias de moleques malacabados de empresa fundo de quintal.

    Curtir

  3. o conceito que o tbz serviu foi incrível, apesar de eu ter ficado com a impressão de que a performance durou horas pelo TANTO de coisa que eles enfiaram naquilo. a apresentação do btob foi perfeita justamente por eles conhecerem os limites e saber que não precisam se esgoelar pra gerar impacto
    off: podemos abrir um tópico pra falar sobre as maquiagens horrorosas que tao botando nos meninos do stray kids? a pessoa que faz isso neles deve ser demitida imediatamente

    Curtir

  4. Olha, eu sinceramente só to acompanhando o reality por aqui e é a melhor coisa que eu faço… eu só quero mesmo que essa bagunça renda alguma coisa esse ano pra Mnet fazer uma outra edição do Queendom já que gatinhas rendem bem mais que boyband básicas!

    Coitado do iKon é muita humilhação kkk acho que o que mais curti foi o BTOB pelo vocal, icon acertou na 1a parte da apresentação depois fica bem questionável pra mim kkk

    Curtir

  5. Gente, não é querendo gerar guerra e nem nada. Mas vou ser sincera_ não entendo o hype no Stray Kids. Os integrantes parecem meme e tals, mas sei lá, parece que falta alguma coisa neles. As músicas são chatas e não acho a apresentação essas coisas. E olhe que dei uma chance pra eles mas não dá.

    Curtir

  6. Amo seus comentários, obrigada pelos mimos.

    BTOB e The Boyz estão sendo tudo para mim. Eu gosto do SF9, mas eles são os meninos bonitos da edição, e é isso. Quando começou a tocar Love Scenario eu me empolguei horrores e pensei “deixa assim”, infelizmente não ocorreu, mas queria essa versão completa na minha mesa. (queria muito que o btob ganhasse o programa, esses bgs de hj em dia anda faltando vocal que é uma beleza)

    Curtir

Os comentários estão desativados.