Hwasa sente um prazer culposo em ser uma vadia com “I’m a B”

Quase 1 ano e meio desde a maravilhosa “Maria”, Hwasa está de volta com sua carreira solo com o mais novo single “Guilty Pleasure”. A faixa principal escolhida para promover esse comeback foi “I’m a B” e, para ou bem ou para o mal, é um single que tem a cara da Hwasa:

Curti o trocadilho feito com o uso de “빛” (Bich/Luz) para censurar o “Bitch”, ficou óbvio mas achei criativo usar dessa forma. O break de música tradicional exclusivo do MV foi uma surpresa que não esperava e gostei também, deu ainda mais poder e brilho para o vídeo. Uma coisa que a Hwasa tem a favor dela é que ela é uma persona muito desprendida e que tem liberdade de fazer números intensos e com personalidade, criando um brilho próprio e desenvolvendo coisas que só a Hwasa tem força para lançar. “I’m a B” é um trabalho excitante pois é sempre muito bom ver esse estilo da Hwasa transmitido em arte.

Já a música em si é bem aquilo que a Hwasa costuma lançar solo mesmo. “I’m a B” parece com “Maria” que também parece com “TWIT” nisso de pop/R&B mais sutil com uma ou outra referência mais fora da casinha onde a Hwasa performa com vocais suaves e seu timbre único e matador. A Hwasa costuma entregar esses números sexy que não são exatamente sexy mas aí a gente assiste o MV e as performances que são sempre ela estourando de gostosa e servindo corpo, então dá pra dizer que a Hwasa preenche a lacuna de sexy concept dramático do K-pop que não é todo mundo que faz. Eu gosto da Hwasa desse jeito e gostei desse single, mas é fato que “I’m a B” soa meio repetitiva e confortável demais para a Hwasa.

“I’m a B” é um número agradável que eu curto muito, mas a Hwasa começa a soar como se estivesse na mesma nota desde o início da carreira solo. Isso em si não é um problema para mim (A Yukika é uma das minhas artistas atuais favoritas lançando dia sim dia não o mesmo city pop). Mas agora que o Mamamoo está virando um grupo que existe só conceitualmente e as carreiras solo das integrantes devem ser mais alimentadas, me preocupa chegar um dia em que a Hwasa consiga uma demo menos simpática dentro dessa sonoridade e eu fique “Puts kkk saturou” como eu fiquei com o próprio Mamamoo lá no início de carreira. A Hwasa é uma artista que parece ter muitas camadas a se explorar, e espero que a RBW enxergue e transforme ela numa solista com a discografia impecável que merece.


Hidden gem – Bless U

Esse single da Hwasa poderia receber o certificado Pabllo Vittar de álbuns curtos pois nenhuma das músicas passa dos 3 minutos, e FOMO ainda é duas músicas costuradas que não fazem sentido para mim. Então, por eliminação, eu vou recomendar “Bless U”. Não é a faixa mais memorável da sua vida, mas é um rockzinho sofrido e gostoso que faz uma boa companhia em dias que você está mais triste e quer afundar as mágoas numa bebidinha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: