O cover de “Dreams Come True” não é a pior tragédia que o aespa lançou na carreira (nem melhor que a versão do S.E.S)

Já tinha um tempo que o aespa anunciou um cover de Dreams Come True do S.E.S, que depois se revelou como parte do projeto de natal da SM E uma vitrine para divulgar o CU (Cultural Universe) da SM, pois o aespa virou um grupo de garotas propaganda para qualquer novidade do mundinho SM Entertainment. Pois bem, hoje saiu o cover com o MV de “Dreams Come True” e, apesar de ter muitas ressalvas, não achei de todo ruim:

… Eu viveria bem sem esse rap servindo de intro na nova versão porque ele é bem alheio a música e só enche linguiça mesmo. Poderia ser só o instrumental rolando que seria bem melhor do que o que rolou com esse rap, mas enfim. Também não curti muito o batidão do pós-refrão com o “You make it feel me good” e acho que podia ser diferente, mas nesse caso eu dou um passe pois combina com o refrão (E serviu bem no rap do alien/robozinho na nova versão). Tem uns momentos que eu acho esse cover meio meh mas aí elas soltam uma nota mais alta e um oversinging que compensa isso, me querendo fazer ouvir a música até o fim (O que já é uma vitória para o aespa comigo).

A produção entrega bem o fato da BoA estar por trás disso tudo, pois é bem a cara do que a cantora lançaria no início de carreira. É claro que o aespa não seria bem fiel a versão do S.E.S porque o estilo dreamy e leve da faixa original não combina em nada nem com o aespa e nem com praticamente nada que a SM vem desovando para seus artistas pop ultimamente em termos de música…

O MV, em compensação, é totalmente Kwangya anos 90

… mas foi uma surpresa manterem essa atmosfera old school para o aespa. Quer dizer, eles tinham tudo para enfiar um bate panela safadíssimo aqui mas a BoA disse “NÃO!” e salvou o cover de ir nessa direção. O que foi reaproveitado da faixa original foi bem aproveitado, o que foi modernizado e repaginado foi bem feito também, e esse é de longe o meu trabalho vocal favorito do grupo.

“Dreams Come True” do aespa não é O cover que pare multidões e me faça preferir essa versão do que a original, mas é um cover com mais acertos do que erros para mim, já fazendo dessa música melhor do que os singles do aespa até aqui que são mais um erro do que um acerto. Para mim, esse cover explorou mostrou um alcance melhor do grupo, que é capaz de fazer coisas mais dentro da casinha serem interessantes, e adoraria ver mais disso em futuros álbuns do aespa. As gatinhas tem potencial, só não tem músicas que funcionam na minha playlist.


Para mais gatinhas respeitando a história e mantendo vivos os clássicos da primeira geração do K-pop, siga o Pop Asiático.jpg no twitter: @popasiaticojpg

16 comentários em “O cover de “Dreams Come True” não é a pior tragédia que o aespa lançou na carreira (nem melhor que a versão do S.E.S)”

  1. Grupo que só tem música bomba, covers e o carisma de um pão de fôrma. Até a beleza das meninas fica menos impactante com esse visual anos 2000 que insistem em usar (que era horrível). Talento não sei se tem direito, porque vivem de playback.
    Queria ver se não fossem da SM.

    Curtir

    1. Oh gata, acho que vc pode criticar tudo, mas o visual e vocais das meninas não são questionáveis.
      Elas são bonitas sim e bem padrão Coreia e tem vocais muito bons, até a rap do grupo canta muito.

      Curtir

      1. Que elas são bonitas e cantam bem eu sei, mas a SM podia deixar a gente ver mais isso dando um visual melhor e menos playback rs

        Curtir

  2. O mv tá mais simpático e até que ficou legal as vozes_ no lugar de Forever eram pra ter lançando essa daí, de quebra ainda entrava no conceito que eles estão dando para o grupo.

    Curtir

  3. Mesmo tendo o rap tenebroso no início , a música é muito gostosa de ouvir. Me senti na vibe anos 90 total, achei que a Cristina Aguillera ou a Jeniffer Lopez iriam aparecer a qualquer momento no clipe. Então ponto positivo para as vespas. Agora convenhamos que elas tem o carisma de uma porta né? Não sei se o conceito da SM é ter 4 robôs cantoras, as gurias são lindas, as plásticas ficaram perfeitas, mas as coitadas não conseguem transmitir absolutamente nada. Da agonia de ver elas. Tudo tão robótico e perfeitinho. Até uma porta consegue ser mais simpática.

    Curtir

    1. Também acho elas muito robóticas, ficam tudo 😐😐😐 as vezes penso se é do conceito ou se elas realmente não treinaram o tal da presença de palco.

      Curtido por 1 pessoa

      1. concordo com vc amg, elas n parecem ter expressões naturais e sempre fica algo estranho com elas assim 😐 😐 o tempo todo

        Curtir

    2. Eu realmente acho que o conceito robótica faz sentido para elas pq falam de coisas tecnológicas. Pq não é possível umas meninas que treinaram tanto ser mais morta do que umas portas.

      Curtir

  4. Eu adorei, acho que elas fizeram bem pela música. Não tirou a essência, mas deixou a cara do Aespa.
    Deixou o hino, com cara de atual.

    Curtir

  5. A SM realmente está querendo usar o aespa para forçar o seu CU na goela de todos os coreanos, o álbum de inverno até vai rolar até um, pra variar, cover de Hope do H.O.T. e mudaram o nome da música pra “Hope from KWANGYA”. Sinceramente, isso já tá ficando enjoativo, mas é a SM né…

    Curtido por 1 pessoa

  6. O cover é até legalzinho mas quando a gente lembra o que o Red Velvet fez com Be Natural e o quão melhor ficou não consigo n sentir que as gatinhas n conseguiram sustentar a vibe da musica

    Curtir

  7. Simpatizo com a vibe delas off-stage, elas parecem ter personalidade, mas no palco elas só entregam cara de CU então fica dificil defender. Rap desnecessário tmb. Sobre a música: o SES pode dormir sosseada que ainda são as donas da melhor versão.

    Curtir

  8. O rap no início ficou ruim mas da pra acostumar, a música ficou boa, eu não conhecia a original e fui ver pra depois ver o cover e ficou bom, ta moderno e tem a essência do original, não fugiu totalmente e isso foi o melhor, to viciada no instrumental

    Curtir

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: